sábado, 2 de setembro de 2017

Folhas caídas


Sentei-me num banco próximo a essa jovem árvore e fui tomada por um encantamento: suas pequenas folhas avermelhadas estavam banhadas pelo sol do final da tarde. Era uma luminosidade tão apaziguadora. Eu estava sem possibilidade de fotografar, não havia levado qualquer dispositivo.
Voltei na tarde seguinte e fui surpreendida novamente.
As folhas estavam todas no chão. Sobrara apenas uma ou outra.
Uma bela lição...

Assim foi também com o blog e o mês de agosto. Queria escrever, postar; deixei para depois e quando vi já estava no chão a folha destacável do calendário. Setembro se faz presente.

O que escrever, ou algo relevante a escrever, não tenho.
Só o anseio em voltar, interagir aos poucos.


11 comentários:

Poesia do Bem disse...

Como na vida as folhas passam, e de repente a gente se perde... Volte em breve com seus escritos que nos alimentam, pois eu todo dia lhe busco, ansiosa pra sonhar e viver sua poesia.

✿ chica disse...

E tu escreveste como sempre com o coração e assim cada texto que acaba sinto pena e penso comigo:
-Tomara que não demore pra aparecer outro texto aqui!

Adorei a reflexão que nos trazes: não podemos titubear...O tempo parece de nós zombar! beijos, lindo fds e tudo de bom pra toda família! chica

JAN disse...

Oi, Ana Paula!
É o tempo passa e coisas acontecem tão rapidamente que nos assusta, quando que as folhas caíram e arrancamos mais uma folha do calendário.
Eu não esqueci de você e estava sentindo falta das suas postagens maravilhosas, como esta que ora comento.
A postagem de hoje está perfeita... tem até 'introdução' rs

BJK
JAN

Roselia Bezerra disse...

Boa Noite, querida Ana Paula!
Senti sua falta e amei suas postagens tão bem escritas...
Seja bem vinda e a gente deve começar para não deixar-se vencer pelo desânimo...
Seja feliz e abençoada!
Bjm de paz e bem

As Mulheres 4estacoes disse...

A natureza nos ensina diariamente.
Você, como sempre, escreve com muita sensibilidade e doçura.
Um abraço,
Sônia

Graça Pires disse...

Tudo passa com uma rapidez que nos assusta. Mas tudo se renova e a esperança acontece...
Um beijo.

Pitadasdilu disse...

Que foto linda !! O tempo passa tão depressa, e é assim mesmo, quando damos conta... passou...
Bjos, Lú.

Vane M. disse...

Oi, Ana, imagem liiinda! Interessante, ainda que tenha classificado o post como de pouco conteúdo, há um sentimento profundo incutido nele, esse, a meu ver, é um dos seus diferenciais, há sempre um sentimento pulsando de maneira subliminar em seus textos, e isso me encanta.
No meu condomínio há muitas árvores e um dos meus prazeres é observar as folhas que caem, voam ou ficam aos pés sobre a raiz.
Que nunca nos falte a capacidade de observar o simples!
Abraços!

edna figueiredo disse...

Que blog lindo! Parabéns!
Gosto da simplicidade, e achei beleza e verdade aqui!

Pandora disse...


Eu passei tanto tempo sem escrever no meu blog e senti tanta saudades que ultimamente só para não ficar sem escrever escrevo resenhas só para não ter a sensação de que a vida está acontecendo e eu não estou escrevendo nada!

✿ chica disse...

Ana Paula, adorei tanto esse post que ele acaba de entrar como semente lá;;; Obrigadão! Saudades, mas sei que andas envolvida com os estudos por aí!

Boa sorte. Podes ver aqui:

http://canteiroqueunesementes.blogspot.com.br/2017/11/9-semente-licoes-ao-olhar.html


beijos pra todos vocês, chica