quinta-feira, 24 de março de 2016

Eu e meu blog



Lado de fora do coração... o nome do meu blog surgiu muito antes mesmo que eu imaginasse o que seria um blog. Aliás, na época da inspiração do nome, nem computador eu tinha.
Minha filha Júlia, pequenina à época, olhou-me seriamente, após uma visita ir embora e me disse que não gostava das pessoas que falavam: "gosto de você do fundo do meu coração".
Para ela, o fundo do coração era um lugar muito escondido, então ela gostava do lado de fora do coração que era para todo o mundo ver!
Fiquei encantada com aquela reflexão e nunca mais esqueci o 'gostar do lado de fora'!

Bem antes do meu blog nascer, eu precisei ter um computador. Deve ficar registrado que em um momento lá no passado eu havia jurado que nunca teria um computador...
A coisa foi ficando insustentável. Estava na época de conhecer escolas. Seria a primeira escola de meu filho e todas elas pediam o meu e-mail. Quando eu revelava que não possuía um, era olhada como um alienígena. Quando pedia que me enviassem papéis pelo correio, deixava as mocinhas sem palavras enquanto deveriam pensar sei lá o quê a meu respeito.

Matriculei primeiro a mim na escola de computação ( minha mão tremia só de segurar o mouse ) e algum tempo depois, estávamos eu e marido escolhendo o modelo de nosso primeiro computador.
Fez-se necessário chamar um técnico para instalação do mesmo. Lá no computador eu usava o programa de fotos, o skype e o e-mail. Apenas.
E queria muito saber o que tanto as pessoas faziam ali diante da telinha.
Passei a anotar num caderninho sugestão de sites que encontrava em revistas de algum consultório dentário.
Caprichava no www, embora nunca tenha conseguido fazer um w bonito.
Veio o orkut, ao qual não desenvolvi paixão.
E digitando algum www, cheguei em algum blog e aquilo sim tinha um jeito, um estilo que me agradava.
Mas como ter um?
A resposta estava bem ali na banca de jornal. Sim, havia uma revistinha, tamanho formato de bolso, ensinando como ter um blog e um twitter. Comprei e li e li.
Até o dia em que resolvi tentar fazer o tal blog, o meu blog.
Fui clicando lá e acolá e quando vi estava diante da pergunta sobre qual nome teria o meu blog.
Eu não fazia ideia que conseguiria chegar tão longe! Fiquei ali meio atônita, e agora? Que nome escolher?
Lembrei-me da história de minha filha de gostar pelo lado de fora do coração. Pronto. Estava escolhido.
Fui para o passo seguinte e depois outro e mais outro.
Estava criado o meu blog. Faltava saber o que escrever ali...
Comecei timidamente, sem foco, sem saber, será que estava certo? Haveria mesmo um jeito certo?
Quando dei por mim, um comentário que fez meu coração pular de alegria.
Alguém me lendo!
Peguei o gosto e isso faz cinco anos.
Houveram momentos maravilhosos, onde eu sentia que o blog era uma grande cozinha, ou varanda, ou sala de visitas. A gente ria, esperava porque sabia que as visitas chegariam. Entristecemos também juntos pelos amigos blogueiros que partiram desse planetinha.
Problemas pessoais me afastaram temporariamente; atualmente problemas estruturais ( a estrutura do meu computador pifou ).
Já circulei por outras plataformas, mas percebi que é aqui, nos blogs que as palavras fluem, são sopradas, têm alcance. Bem menos agora é fato.
Houve uma época que enjoei do meu blog, queria mudar sua aparência. Até que um dia, olhei-o demoradamente e gostei do seu jeito. Acho que é um tanto nostálgico tê-lo do mesmo jeitinho.
De vez em quando eu passeio por postagens antigas, olho fotos, leio comentários. Sinto falta de tantas pessoas que não vêm mais aqui e nem mais mantém seus blogs.
Alegro-me entretanto com os que aqui chegam! São os que persistem, são vocês que cultivam o mesmo gostar, semeiam a alegria dos blogues!
Recentemente, criei um outro blog, com menos textos e mais fotografias. Esse aqui tornou-se especial para mim e será o principal. Lá, aos poucos, quando for possível. Querendo conhecer é só ir ao travesseiro de paina.
Através do meu blog, fui descobrindo o gosto de escrever sobre coisas cotidianas, simples. E foi também o blog que me proporcionou escrever o meu primeiro livro.
Só tenho a agradecer todas as coisas boas que por aqui encontro!

Esta é a minha participação no 1˚ Concurso Cultural Rivotril com Coca-Cola - Eu e meu blog que está sendo organizado pela Mi até o dia 30 deste mês. Participa também contando a história do seu blog!



20 comentários:

Roselia Bezerra disse...

Boa noite, querida Ana Paula!
Bacana conhecer a história do nome do seu blog! Bem bonito!
Nem atentei lá no blog da Mi que era um concurso... fiz o post , não mais... rs...
Fui lendo e me vendo no quesito sentir falta de alguns e sentir falta de alguns blogs que não mais existem...
Acabei de fazer, nesta semana, uma faxina nos meus blogs...foi ótimo! Uma limpeza de tempo, com calma... agora, posso seguir outros pois até na lista reacenderam blogs que não mais atualizavam no rol... foi ótimo!
Falo isso umas duas vezes ao ano... vou atrás dos seguidores sumidos e deixo um recadinho para saber se estão bem, se os acho... Fui em todos rostinhos de todos meus blogs... foi maravilhoso!
Blogar é muito bom, como diz vc...
Tenha um excelente Tríduo Pascal junto a seus amados!
Bjm muito fraterno

Juliara Rodrigues disse...

Ana sempre tão aventureira, doce nas palavras. Acho que o seu blog já nasceu com doçura por ter vindo de uma criança e sendo sua filha. Até o hoje penso em modificar meu blog, mas acho que desta vez acredito que é pra ficar de vez. Ganhei meu computador quando tinhas doze anos foi algo simplesmente contagiante, quando vi papai chegando de viagem e trazendo uma caixa grande logo pensei é aquilo que tanto esperava, tenho essa imagem na mente. Me vi tão feliz naquele momento, mas nunca tive esse dom de criatividade pra pensar num nome certo pro blog. Deste que me entendo por pessoa tive essa curiosidade de saber o mundo de blogueira e hoje estou fazendo parte. Conheci você Ana a pouco tempo, tive amigos através do mundo de blogueiros e hoje não tenho contatos com alguns, mas hoje fazem parte do baú. Fiquei muito feliz com essa postagem Ana! <3

www.juliararodrigues.blogspot.com.br

Pandora disse...

Adoro saber a história de como o blog das pessoas que amo começou. É nostálgico e nos ajuda a saber mais sobre elas. Eu adoro "O lado de fora do coração" e uma reflexão simples e tão sabia só podia vim da Julia mesmo!

Suzy Rhoden disse...

Oi Ana! Que interessante saber como seu blog nasceu, o que inspirou o interessante nome que ele carrega... Incrível a visão de mundo das crianças e a lógica que as conduz as mais profundas reflexões. Superficiais somos nós, elas é que sabem das coisas! Também me inspiro em meus filhos para quase tudo na vida.
Mas então, sobre blogues que somem da blogosfera... o meu andou assim, desativado por 9 meses. Agora segue instável, o pobrezinho, já que mal consigo alimentá-lo com textos. Mas gosto dele, carrega minha história pessoal. Nas postagens, fica nítida a mudança que vem ocorrendo em mim e no mundo que me cerca, pois nunca consegui fugir muito da narrativa pessoal. Agora vivo mais um momento transformador e o blog novamente reflete isso, inclusive está trocando de roupa (rsrs) para que melhor possa se adequar a estes tempos.
É isso, querida. Eu demoro, mas eu venho. E sempre me encanto quanto te leio. Beijos na tua musa inspiradora, Julia, outro pra ti.

✿ chica disse...

Ana Paula, que amor essa participação indireta ( e totalmente direta0 da Juju na escolha do nome para o blog. E que lucidez na reflexão dela!

Gosto demais de te ler, acompanhar e fico feliz que mesmo nas crises, não desististe de conosco ficar. Os blogues nos alegram, entristecem quando amigos sofrem...E por aí vamos!
E quanto ao travesseiro de paina, também é lindo e gosto muito de lá estar!
Que possamos assim continuar! beijos pra ti e FELIZ PÁSCOA pra todos vocês! chica



Carmem Grinheiro disse...

Olá, Ana Paula.
Tem uma história bonita a envolver o blogue e a rechear a sua vida.
Sua filha tem razão: eu nunca havia visto a frase sob essa perspectiva, mas faz tanto sentido a lógica da pequenina.
Do lado de fora: à vista de todos =)

deixo beijos bem doces, daqueles com sabor de chocolate, para você e seus filhotes, nesta época de meditação, reencontro e reunião com quem interessa.

As Mulheres 4estacoes disse...

Bom dia Ana Paula!
Primeiro quero dizer que gostei bastante do post, saber como nasceu seu blog,segundo, que quando o conheci me perguntei porque do lado de fora e agora ficou tão claro e fez tanto sentido, como é bom saber ouvir a lógica de uma criança,a sensibilidade que as vezes nos falta.
Um abraço,
Sônia.

Poesia do Bem disse...

Bom conhecer toda história do blog, inspirada pelo amor de tua filha. Engraçado que quando começamos por aqui também não tinha computador, aprendi usar na faculdade depois fiz um cursinho e vindo para SP me aprofundei somente após a Alice nascer, minha inspiração maior tbm. Mas sempre gostei de escrever em diários, agendas, cadernos. Tempo bom. Bjs

Toninho disse...

Olá Ana, muito bonita a historia, que inspirou o nome do blog. Sua filha é um amor com este pensamento saindo do fundo coração para viver e explodir cá do lado de fora.
Parabéns pela linda participação e que persevere no seu blog sempre com igual carinho ainda que possa ver diminuir numeros, mas priorize os que ficam e vem com seus sinceros comentarios,
Parabéns à Mi que chegou com muita arte e inteligencia e nos agradou e agora já faz seu primeiro aniversário.
Uma Feliz Sexta Santa e que tenha uma linda Páscoa de renovação de suas esperanças.
Meu terno abraço de paz e luz.

Bell disse...

Gostei de conhecer mais do blog e de você.
Uma Páscoa abençoada pra vc e pra família linda.

bjokas =)

Tina Bau Couto disse...

Amei e me dei por conta que a Mi havia sumido
Eu sumido de lá talvez
E do meu Blog por cansaço, desânimo, demandas do real
Enfim
Meu bem querer do lado de fora do coração e do lado de dentro também

Tais Luso disse...

Gostei da sua história (ou da do blog?). Me identifiquei com várias coisas: saudade dos amigos que apareceram naquela época; nas postagens antigas também passeio (e aproveito para corrigi-las). Ter um blog é ter quase ter um confidente. Abro mão das redes, mas não do blog onde escrevemos coisas mais sérias, outras hilárias e outras marcantes. Gostei muito, quero dar um pulo nas outras, deve ser curioso, também. Essa iniciativa da nossa querida MI é ótima, porém não estou encontrando tempo, vamos ver...E o bom, também, é que encontramos muita gente boa na blogosfera! Muita gente querida.
Beijo, Ana Paula.

MARILENE disse...

Ana Paula, também fui avessa a computador durante muito tempo. E nem sabia da existência de blogs (rss). Há quatro anos, uma conhecida me convidou para conhecer o dela e teve que me explicar o caminho kkkkkkkkkk. Achei o máximo e resolvi criar um, o Momentos Fragmentados. Fui xeretando e fazendo perguntas até que passei a caminhar tranquilamente nesse meio. Há pouco tempo, eu o coloquei para descansar, mas apenas para criar outro e começar tudo de novo. É o Respiro da Palavra, onde você esteve.
Gostei muito de seu texto, assim como do que publicou no blog do Feliz. Nesse nosso mundo especial conhecemos várias pessoas e com elas interagimos prazerosamente. São espaços que nos proporcionam momentos agradáveis e por isso os amamos. Bjs.

Toninho disse...

Um bom domingo Ana.
Muita paz e Feliz Páscoa a todos.
Carinhoso abraço

Graça Pires disse...

Gostei de conhecer a história da criação do seu blog. Eu gosto de a visitar...
Um beijo.

Silvana Haddad disse...

Ana Paula:
Achei incrível como surgiu o nome do seu blog.
E sua explicação, deixa claro a proposta das suas postagens.
Para muitas blogueiras, esse espaço acaba servindo para compartilhar emoções, sentimentos e trocar experiências.
E aí reside a grande satisfação em ter e manter um blog ativo, né.
Bjokas.:
Sil

Mauricio Rello Falcão disse...

Parabéns TINA vc é uma pessoa maravilhosa e deve continuar contando e comentando coisas da vida de uma forma muito especial!
Gosto de vc e quando for na sua Terra natal gostaria se possível de conversar muito!
Um BEIJO!

Mi F. Colmán disse...

Ana Paula, que graça! Como futura pedagoga, não deveria ser surpresa que fiquei aqui, besta com a reflexão da sua pequena Júlia! Guriaaa, estou encantada! Como as crianças não deixam mesmo de nos surpreender né? Pior que se formos analisar a expressão, fundo do coração é bem isso, escondido, secreto. Bonito mesmo é amar do lado de fora, sem cerimônias, como diz minha mammys. rs.
Caraca... Estou encantada mesmo, tanto com a origem do nome quanto a origem do teu blog em si. Tu entrou com toda coragem, tremendo literalmente no meio tecnológico e hoje domina a parada geral! Que massa!!! Olha o tanto de seguidores que atingiu!
E eu fui saber o que era blog através do Youtube. AHAM! Isso mesmo! Sempre fui adepta de Orkut, Facebook Tumblr e Twitter, mas sempre fui muito, como diz meu pai "porra louca" e deletava e criava os mesmos perfis. Alguns fakes também, cof cof, na finada rede social, para cof cof, zuar e roubar na Colheita Feliz! hahahaha!
E foi então que tive vontade de divulgar meus livros (já era autora de fanfics na plataforma Multiply, nem sei se chegou a conhecer) e vi que no Orkut não tinha proteção nenhuma contra plágio. Foi quando um amigo muito querido que por sinal era escritor (no momento está estagnado na Literatura), sugeriu que fizesse um perfil no Recanto das Letras. Olhei aquele site, olhei e... e sei lá, não fui com a cara! Sou muito disso, de "não ir com a cara" e ser meio resistente (nisso somos parecidas também, veja só!), tanto que criei uma conta no Instagram tem poucas semanas! Tem gente que me olha como alienígena diante dessa afirmativa e do fato de eu não ter um canal no Youtube ainda, portanto, sei MUITO BEM qual foi tua sensação nas escolas que te pediam email. hahahaha!
Como não curti o Recanto, ele sugeriu então que eu criasse um canal para divulgar os "booktraillers" (ele se formou em Cinema tem pouco tempo, na época era universitário e se ofereceu para criá-los para mim) e sugeriu os blogs para divulgar. Eu tava nem aí para booktrailler para te ser sincera, eu queria mesmo era escrever, criar além da divulgação, minhas crônicas, pois ao descobrir os blogs, fiquei admirada como "qualquer um" podia ser um colunista. Foi o que inspirou o nome do antigo blog: Coluna da Mi, que não chegou a completar um ano. No início fiquei em dúvida entre plataforma Wordpress e Blogspot. Achei o Wordpress meio "complicado" para mexer (antes não entendia NADA de linguagem xtml) e com uma aparência formal, o que, vamos combinar, mesmo sendo literário, tem nada a ver comigo formalidades. Percebi também que o método de seguir (sim, isso também havia no Multiply) era mais complexo e até meio invasivo na outra plataforma, visto que toda atualização minha cairia no email. Para mim isso não tem outro nome senão SPAM.
Quanto à mudanças, sou muito como tu também! Em um ano INTEIRINHO, enquanto várias amigas da blogosfera mudaram o visual do blog, compraram domínios e criaram canais no Youtube, eu continuo com o mesmo layout, não vejo razões para pagar domínio (nem sei se as há!) e gelo, amiga, eu gelo só em pensar de interagir com uma câmera! Já fico vermelha só de imaginar, pensa no desastre! huahauahua!
Ana, muuuito obrigada pela participação, fico muito feliz que tenha participado (sinto falta da nossa colega Tinaaaaa! Olha elaaaaa aí nos comentários acima!) e espero que possamos continuar juntas uma do lado de fora do coração da outra, já que acabei por descobrir que temos muito mais coisa em comum do que eu imaginava.
Beijo grande minha linda! Perdoe o textão, me empolguei! E até mais ver! :))))))

Filha de José disse...

Adorei a recordação.
Lembro que uma vez escreveu em algum lugar por aqui sobre essa reflexão da Júlia.
Poeta e sensível como a mãe.

Juni disse...

Linda postagem!