terça-feira, 3 de maio de 2016

Amizade selada


Você já presenteou alguém com um selo?
Selo de carta, desses que se compra nas agências de correios?
Ah... mas não se trata de selo raro, caríssimo, coisa de colecionadores. Um selo comum para uma pessoa comum, que não é uma pessoa filatelista, que coleciona selos.
Pois eu já o fiz.

Dia desses, num encarte de mercado, estava anunciado uma geleia importada. Era de mirtilos e era francesa.
Sorri porque me lembrei de uma leitura que falava que quando não temos muita intimidade com uma pessoa compramos geleia importada para oferecer durante o chá. Depois que a amizade fica estreita, nem nos importamos em servir margarina no pão porque importa mesmo é a companhia, a troca.

Durante um tempo eu pensei em presentear uma pessoa amiga em seu aniversário. Queria encontrar algo grandioso, de impacto.
Os dias corriam e nada me ocorria.
Até que eu estava no balcão de uma agência dos correios para postar cartas e assim que o moço abriu a gavetinha para pegar os selos, eu vi separados, num canto, uma cartela com selos que me chamou a atenção.
Não contive a curiosidade e perguntei.
"São selos para cartas internacionais. Quer ver?"
Soube na hora que bati os olhos que aquilo não era um selo para correspondência internacional. Era o presente que eu procurava!
Perguntei o preço.
R$3,90.

Bem, não é exatamente um preço adequado para um presente.
Então eu me lembrei que entre nós existe amizade. O preço deixou de ter relevância.
Fiz um pequeno pacotinho  e dias depois voltei à mesma agência para postar minha carta com o presente.
Amizade tem dessas coisas que a razão estranha. Um presente tão baratinho?
Eu tenho certeza que adoçou minha amiga feito geleia francesa de mirtilos! ( nunca comi, só falta ser azeda a tal geleia!!! )

17 comentários:

Tina Bau Couto disse...

Já comprei selos para presentear
Já guardei envelope enviado com selo de pipoqueiro que para mim foi parte cda alegria da correspondência recebida
Eu reparo na imagem dos selos e não imagino não seja reparado por todos

Reparo quando vou postar, nos usados e nos que meus olhos alcançam
Reparo nos das cartas que recebo
O preço, bom, que importa o preço, medidas, pesos, dimensões...

Ah Ana
Manoel (o de Barros, estampado no tal selo)
Selos
Já foi chique colecionar
Ainda será?
Sei que amei

O embrulinho com adesivinho dentro de um envelope, dentro de outro
Mistério
Segredinho
Surpresa
Presente e amizade com selo de qualidade

Bia Hain disse...

Olá, Ana!
Eu adoraria receber um selo de presente, rsrsrs. Tão bem colocado... a amizade estreitada dispensa formalidades, o gesto, a atenção ao detalhe, é o que faz a diferença. Fiquei curiosa para saber qual era a imagem que lhe chamou tanto a atenção.
Quando recebo cartões postais pelo Postcrossing a primeira coisa que vejo é o selo, rsrsrsr. Há alguns que parecem pequenas obras de arte. Me fez lembrar o tempo em que eu ia no Correio com meu pai só para lamber o selo e ativar a cola, kkkk!
Um doçura seu presente.
Abraços!

✿ chica disse...

Que legal,Ana! Quando a amizade é verdadeira, não da precisa de riquififis e salamaleques...

Um selinho vale e mostra o quanto de carinho colocamos no pacote. certa vez fiz eu mesma selinhos com joaninhas e usava nos meus pacotinhos, cartas. Faz tempo ando SELADA na criatividade...Mas tá quase indo tudo pro fim e vamos novamente viver e hei de fazer selinhos com o casal de joaninhas pra celebrar! Vamos ver se dá tempo!

Que bom sempre passar aqui! beijos, tuuuuuuuuudo de bom,chica

Tina Bau Couto disse...

A carinha sorridente de Manoel de Barros é a imagem

Tina Bau Couto disse...

Salamaleques eu conhecia
Riquififis entrou no dicionário

Tina Bau Couto disse...

Vim falar da geléia, que não sabia era simbólica iguaria
Ai me meti a comentar os comentários das visitas
Língua tagarela, deve ser efeito de já ter lambido envelopes

Clara Lucia disse...

O carinho e a lembrança pelo dia é que importam, creio eu. Sua amiga deve ter adorado!
Sabia que na juventude eu tinha, aliás ainda tenho, uma coleção de selos? Depois cansei e empacotei tudo. Tá guardado... Será que vale um fortuna e eu aqui pobre de marré? rsrsr
Beijo!

Cristiane Marino - Mulheres em Círculo disse...

que lindo Ana Paula!
Eu adoro selos....tenho muitos que recolho das cartas que recebo, depois uso para forrar caixinhas de madeira ou outros objetos e ficam lindos e repletos de lembranças.
Tenho certeza de que sua amiga adorou o presente!
Bjs

Bell disse...

Que legal, qdo mais nova gostava de colecionar alguns selos.
Sem duvida é um presente criativo.

bjokas =)

Trícia Ferreira. disse...

Que lindo!!! Taí, um presente que eu adoraria receber. Lindo gesto...o importa é o carinho com o qual você mandou. Seja um selo ou seja um super mega presente, se tem afeto junto ele vale!

Beijo grande e boa semana!

Calu B. disse...

Singeleza eh teu outro sobrenome, Nana.
Que idéia-delícia!Certa vez eu fiz um pacotinho de mimos em papéis: de carta, postais,envelopes coloridos e adesivos, pra uma grande amiga. Acho que abafei :)

Feliz domingo pra vc! Bençãos e alegrias!
Parabéns pela data.
Bjkas,
Calu

Carmem Grinheiro disse...

Olá, Ana Paula.
Adoro seu jeito de fazer das suas vivências - tão ricas, porque você é das que sabem enriquecer o que é simples, valorizando o detalhe - história boa de contar e de ler.
Antigamente, as pessoas escreviam cartas e eu adorava escrever e receber correspondência, daí, os selos passaram também a fazer parte do meu interesse e, recortava-os cuidadosamente e guardava. Durante anos guardava os selos até que, achando-os bonitos demais para estarem trancados numa caixa, passei a decorar caixinhas e capas de livros antigos, com capas já estragadas pelo tempo.
Mais tarde, o filho adolescente de uma colega de trabalho também gostava de selos e era para ele que eu juntava os selos, feliz da vida porque entendia o valor que tinham para ele e por, de uma certa forma, possibilitar que esse amor pelas coisas pequeninas tivesse continuidade numa outra pessoa.

Achei interessante a leitura de que você fala, que associa a "cortesia" numa amizade que ainda não é íntima, quando a gente parece recear que o outro julgue a valor que lhe damos pelo que lhe oferecemos: para amigo do peito, o que importa é a companhia - sim, com certeza =)
A propósito da geleia de mirtilos - aqui, destes lados, com esta história de quebra de fronteiras, há marcas do resto da Europa que, às vezes, até são mais baratas que as nossas nacionais (políticas económicas da UE!) - mas, falando do sabor, tem um toque levemente ácido, no entanto, como geleia que é: é doce. Mas não sou fã.
Acho que sua opção foi bem mais acertada e caiu perfeitamente no coração de quem recebeu.
Além de que, a geleia ia embora e... o selo vai ficar sempre ;)
Eu me apaixonei pelo embrulhinho, um primor.

um bj amg

Carmem Grinheiro disse...

Ana,
voltei para agradecer a dica. Valter Hugo Mãe é escritor português muito em voga, porque tem sido premiado. É mais um da minha lista, que já vai longa... é difícil a gente pegar tudo! Ainda não li nada dele, excepto trechos, que pego aqui e ali e também a mim, me inspiram.
Apontei o nome do livro, obrigada ;)
bom fim-de-semana.

Cristiane Marino - Mulheres em Círculo disse...

Ana Paula, um maravilhoso Dia das Mães para você!
Bjs

As Mulheres 4estacoes disse...

Oi Ana Paula!
Uma ideia original, um gesto que vai além da aparência, demonstra o carinho que tem por sua amiga.
Também nunca comi geleia de mirtilo, fiquei curiosa pra saber se é doce,rs.
Um abraço,
Sônia.

Graça Pires disse...

Muito interessante o seu presente, amiga. Nunca me ocorreu presentear alguém com um selo. Mas a verdade é que já alguém o fez para mim...
Gostei do seu texto, Ana Paula.
Beijos.

Filha de José disse...

Que legal e criativo esse presente Ana.

Eu coleciono selos então eu ganho selos de presente, às vezes selos já usados, às vezes selos novos.

Também presenteio com selos. Quando vejo um selo com o tema de um filatelista que troca comigo, eu envio a ele.

E assim vamos conhecendo e descobrindo tanta coisa nesse nosso mundo...

Abraço.