sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Comprar ou alugar


Na minha juventude, isso nem faz tanto tempo assim, ouvi um especialista em imóveis dar uma dica essencial para quem vai comprar ou alugar um imóvel: dormir no imóvel antes de fechar negócio.
Achei a tal dica tão divertida que a guardei até hoje ( é, na verdade faz muito tempo que ouvi isso, mas estou boa de memória! ).

Então você procura um apartamento para alugar/comprar e diz “as chaves por favor, primeiramente passarei o final de semana lá”.
E o especialista era tão enfático na sua dica que chegou a dizer que mesmo que tivesse morador no imóvel, você gentilmente deveria negociar passar uma noite lá na companhia dos moradores.
Aí seria engraçadíssimo! Vamos pegar um exemplo utilizando os próprios blogueiros.
Supondo que a Chica colocasse seu imóvel à venda e eu fosse a potencial compradora. Teria que passar uma noite por lá. Claro que devido à interação blog a blog eu sei que no freezer dela tem umas coisinhas sabor café que são maravilhosas e também tem bolachinhas que ela faz. Devo pedir, devo falar que sei que tem, ou me levanto do sofá tomando cuidado para não pisar na tartaruga nem na Cuca e pego? Deve ser na verdade constrangedor uma situação dessas. Nunca ouvi falar em ninguém que agiu assim para comprar/alugar seu imóvel.
Dormir aqui nesta casa. Nem pensar. Num parece que é mal assombrada?


Já fiz várias mudanças e fui acumulando alguma experiência.
Num condomínio com três torres e apenas uma churrasqueira, o resultado eram brigas de alto nível tanto nas reuniões como na porta do churrasco...
Quase alugamos uma casa, mas por sorte descobrimos uma feira ali e a barraca do peixe seria na nossa porta. Ainda bem!
Moramos vizinhos a uma igreja e era difícil fazer os irmãos entenderem que não deveriam parar na nossa garagem.
Teve vizinho do andar de cima barulhento no momento da procriação e então munidos de vasta experiência fomos comprar a nossa casa e mesmo sem dormir no local, fechamos negócio.

As características da nossa casa
  • avarandada que dá ver os aviões bem de pertinho chegando ou a depender do vento, chegando.
  • sol durante todo o dia
  • defronte para uma praça
  • a uma quadra da escola na qual as crianças estudam
  • mercado a alguns passos
  • centro gastronômico na rua debaixo ( já imaginou sair à noite sem precisar enfrentar trânsito, dificuldade para estacionar e pode escolher de barzinho, fast food, churrascaria, japonês, delicatessen, o que você pensar tem ali na rua de baixo.

Está achando que eu moro na Vila Paraíso, não é?
E ainda me esqueci de dizer que tem um bosque de Mata Atlântica preservada que é um parque e tem também passarinhos. Algum defeito?

Varanda, sol, passarinhos, bosque, nenhum problema.
Morar de frente para uma praça é mais o menos, porque além do lixo que despejam ali, tem o descarte de animais domésticos, o que é triste.

Mercado. Se eu tivesse dormido uma noite sequer aqui eu saberia que para se ter um mercado é preciso que ele seja abastecido. E adivinha a que horas e por onde os caminhões gigantes passam? Exatamente: de madrugada e justamente na minha rua que é uma descida e o cantar dos freios e pneus não combina com sono.
Já disse por aqui que os aviões até nos faz esquecer a escassez de estrelas. Mas o que dizer, ou melhor como ouvir aquele diálogo chave num filme ou novela bem na hora que um bichão de asas passa zunindo bem acima da sua tv. Nem adianta aumentar o volume.



Então você diria, e a vida social e gastronômica noturna?
O sonho de muitos morar praticamente na rua das baladas.
Dois problemas: vento e mãe.

O vento é que a depender da direção que sopra carrega consigo o som que vem dos barzinhos. E inacreditavelmente ele sopra na direção da minha casa sempre aos finais de semana e nunca traz uma música que seja do meu gosto. Aliás acho que nenhuma me serviria nas madrugadas.

Mãe.
Os empresários da noite guarulhense tiveram uma ideia fantástica. Eles fornecem moradia para os trabalhadores, os garçons e fazedores de pizza e sushis. Assim não há desculpa com greves, chuvas, distância. E ainda levam o título de sustentáveis ou verdes porque seus funcionários se locomovem a pé, que além de saudável não polui. Todos esses funcionários são meus vizinhos de fundo! E onde entra a mãe nesta história, você deve estar se perguntando.
Lembram da música? “Minha mãe não dorme enquanto eu não chegar...”
Pois é, eles chegam do trabalho entre uma e duas horas da manhã, nos dias de semana, e só vão dormir depois de falar com a mãe pelo celular. Tudo isso num terraço que dá na janela do meu quarto.
Mãe, o tomate tá tão caro que eu tenho que espalhar uma colher de chá na pizza”.
Mainha, a cenoura subiu tanto por aqui que o patrão mandou a gente encher o yakissoba com repolho ( ah safados, por isso que eu comprei e era uma repolhada só naquela caixinha ).
Mãe, no Natal eu vou levar um tablete pra senhora. Acredita que lá onde eu trabalho num tem mais cardápio de papel? É mãe é tudo no tablet e eu fiz curso mãe! (é verdade, nós fomos lá e marido se confundiu e pediu quatro pizzas para duas crianças e dois adultos, ainda bem que estranharam o pedido e só mandaram uma).

E eita que essas mães têm uma paciência para ficar ouvindo essas histórias às duas da manhã.

E assim amigos leitores declaro que em breve colocarei minha casa à venda, mas nem venham com essa ideia de dormir no local porque vai que vocês descubram tudo isso hein? Ninguém vai querer comprar minha casinha.

Quero saber: alguém já dormiu no imóvel que iria comprar/alugar?
Beijo

20 comentários:

Beth/Lilás disse...

kkkk
Que divertida sua crônica, Ana Paula!
Se é verdade tudo isso que está contando, sinceramente, eu é que não compro sua casinha. kkkkkk

Uma dica que eu sei que funciona para quando vai vender e mostrar sua casa é, quase na hora do corretor chegar, passar um café para o aroma se espalhar pela casa toda e, se tiver tempo, vale também colocar um bolo no forno. As pessoas que visitam, sentem o aconchego da casa, a harmonia e pensam logo que ali vive uma família de verdade, isso é uma boa tática de venda, viu! Ouvi no rádio outro dia. kkkk
beijos cariocas



✿ chica disse...

Estou rindo aqui sozinha!

Tu és demais!

Adorei a "invasão" aqui na minha casa,rs E, olha! Sabe aquelas coisinhas boas de café? Temos que falar com o Gordo...Ele é quem me fornece... Bolachinhas?Das minhas, quando a vontade bate!!rs

Mas tenmos sempre coisinhas boas pra mastigar e a Cuca e Tarta, sim. Alem disso, ficaríamos felizes em te ter aqui!


Mas, tua crônica, maravilhosa e realmente é um sábio conselho esse.

Nós não dormíamos, mas sempre ao mudar de casa, passávamos por ela à noite. É nela que mais aparecem os defeitos,rs

Adorei a descrição da tua e o teu céu com o avião! beijos,tuuuuuuuuuuudo de bom,chica

Rita disse...

Bom dia!!!
Morri de rir, nunca vi ninguém dormir no imóvel antes de comprar, mas acho que em todos os lugares tem algo que nos agrada ou incomoda não é mesmo gostei vc é genial rsrsrr
Abraços sempre com carinho

Bjussss

. (.") .
. /█\..└──●► *Rita!!

A BETI disse...

KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
Amiga vc não imagina qta risada.
Mas o correto seria poder ficar uns dias no imóvel antes de comprar ou alugar, pois já tive experiências nada agradável, mas hoje já estou mais esperta.
Bjssssssssssssssssssssssssssssss

Imaculada disse...

Querida amiga!
Você é formidável!
Sua forma de escrever é motivadora e surpreendente. Amei a dica!
Acredito que é difícil encontrar uma residência perfeita...Rsrs.
Abraços! Um lindo e feliz final de semana pra ti.

Blog do Óbvio - Manoel disse...

Ana Paula, você é um barato. Passeia nas suas crônicas e nos leva a sentir todas as emoções junto com você. Muito gostoso ler isso. Só espero que esteja exagerado senão vai ter que mudar outra vez. Dessa vez experimente um local beira mar.
Dicas com a chica...
Beijo
Manoel

Rovênia disse...

Ah, que pena! Achei sua casa tão linda, Ana Paula! Enfim, mas há problemas demais por aí... e eu entendo a decisão. Melhor morar mais longe da noitada!

Ótimo fim de semana! :)

Nyce Pinto. disse...

Olá Ana Paula, adorei a ideia! Assim quando mudamos já vamos sabendo como será "nossas noites, difícil vai ser achar um proprietário que concorde rsrssss.... Bom humor sempre! Um lindo e alegre final de semana!

Luma Rosa disse...

Oi, Ana Paula!
A dica antes de comprar um imóvel agora você já sabe por experiência. Dê uma passeada à pé pela vizinhança, perceba o tipo de comércio e tente puxar conversa com moradores. Se eles forem bem humorados, é porque dormem bem durante a noite :)
Se você gosta muito da sua casa, vale fazer um tratamento acústico nos quartos.
Fui perseguida muito tempo por uma pessoa que queria comprar um apartamento que tenho em minha cidade natal. Ele me ligava praticamente todos os dias, pois tinha passado um final de semana no apartamento, pois é amigo da minha antiga inquilina. Por fim bati o pé e disse-lhe que não iria vender. Ele passou a perseguir a amiga para que mudasse. Bem... atualmente ele é meu inquilino e disse que sai do apartamento só depois que morrer. No caso, tenho um inquilino perfeito, que cuida e faz todos os reajustes possíveis no pagamento, mas disse-me: Se quiser vender, ele compra. Estou feliz pois ele cuida como se o apartamento fosse dele.
Você paga pelo silêncio, por isso os imóveis mais caros estão em regiões em que não é rota de avião, por exemplo! :)
Preparada para o 7º BookCrossing Blogueiro?
Bom fim de semana!!
Beijus,

Bia Hain disse...

Olha, nunca dormi mas a dica é boa, hahaha... penso que não há lugar perfeito, há aquele que mais se adapta à suas necessidades. Quando escolhi meu apartamento, num condomínio da cidade, visitei quatro unidades em blocos e andares diferentes. Quando pisei no me, senti: "é esse". Adoro morar aqui.
O reverso? O trem passa no muro dos fundos... pois é. Trem de carga beeem barulhento em qualquer hora do dia ou da noite. Mas vendo as árvores e passarinhos na minha janela (moro no 3º andar) penso que o trem é o de menos.
Adorei seu post, um abraço!

Ps: amei a dica do livro que deixou no meu blog, já baixei e estou lendo, obrigada! :)

Anne Lieri disse...

KKK...Ai Ana Paula! Sempre um texto criativo e bem humorado! Dormir na casa da Chica foi bem engraçada a situação!...rsss..Parabéns pelas dicas de compras de imoveis! bjs e boa semana,

Marly de Bastos disse...

Ana, acho que viver em sociedade é mais ou menos assim. Eu moro num residencial e já presenciei de tudo, briga de casais, gemidos de prazer[que no início pensei que era crise renal de tanto que a mulher gemia] e no outro dia o mesmo casal reclamava do barulho que as crianças faziam em baixo do bloco.
Acho que essa história de dormir na casa antes de comprar ou alugar num rola,seremos eternos sem-tetos.
adorei sua crônica e o exemplo da Chica.
bjkas doces e boa semana

Lacorrilha disse...

Ah grande escritora! Morri a rir, que bom começar a semana a ler o seu blogue. Gostei especialmente da parte do vizinho barulhento no momento da procriacao! Ahahah!
Beijinho

Patricia disse...

Oie!!
Eu nunca tinha ouvido essa dica, mas achei ótima pra quando a gente vai comprar e péssima para quando formos vender, né?? rs Meu apto é super confortável, adoro, mas é numa avenida que passa muito ônibus e lotação durante todo o dia e toda a noite. rs
Não dá pra assistir tv de janela aberta, nem no calor.
Saudades
bjs

Tina Bau Couto disse...

Adorei o exemplo da noite do soninho na casa de Chica.

Gostei tb dos trabalhadores perto de seus postos de trabalhos e conversas com as mães, como não sou vizinha deles, achei o máximo, se fosse acharia no mínimo incômodo.

Caminhões passantes para reabastecer os arredores tão fartos de opções, praça, pássaros, gravações de filmes, escola ao alcance de uma caminhada, moço do caldo de cana que some sem dar noticias, pichação indecifrável na entrada de casa, jornal arremessado no telhado, contêiner de recolhimento de entulho estrondante, aviões passantes, vazio de estrelas, cheiume de histórias para lembrar, contar, esquecer e quem for ai morar pode não ouvir nada do que vc ouve, ver o que vc vê, pois os lugares somos nós.

Que sua nova morada seja perto do outro aeroporto ou da rodoviária, no centro ou descentralizada. Eu quero bater na sua porta, portão, ser anunciada pelo porteiro, interfone, gritar oh de casa da próxima vez que for em Sampa, pq sendo ela vcs sei que vou me sentir eu.

disse...

Gente essa ideia é sensacional! Faz todo sentido, deveria ser comum e bem aceita pra que a gente pudesse fazer test drive do imóvel, é justo não? Beijão Ana Paula.

Moro em um Kinder Ovo disse...

Ri de montão. Já mudei muito porque além da casa tem o escritório. E a minha regra é a seguinte: para visitar o interior da casa eu vou durante o dia. E à noite vou visitar os arredores. Assim, já escapei de cada situação horrível...

Vania Lucia disse...

Ana Paula, você é muito divertida, tem um jeito de escrever delicioso!
Parabéns.
Mas a ideia de dormir no imovel ta valendo, rsss...
Beijos
Vania

Mirna disse...

É lindo saber realmente esse tipo de lugar que eu gosto eu sempre faço essas coisas e agora eu quero fazer realmente uma longa viagem, espero ter a sorte de fazer coisas boas, mas em algum ponto que eu gostaria de ter um apartamento mobiliado buenos aires

Nina disse...

Aninha, vc qd quer sabe ser hilária! a gente nao consegue parar de ler.

A ideia de dormir no local é boa, menina, nunca tinha pensado nisso, mas realmente mt estranha se os moradores ainda estao la, imaginei a casa da Chica, ahaha, doidinha vc.

A casa da foto é a que vc mora hoje? nao achei nada de fantasmagorica, é linda,isso sim! moraria aí sem problemas, só o que me incomoda sao os avioes , realmente, nao dá :-/

Já mudei mt de casa, 27 vezes ao todo, ou 28, nao sei... adoro mudar. Acho fantástico. Por isso nunca quis comprar casa, preciso da mudancas, de gente nova, de ambientes novos, de mudar tudo, de renovar. Entao aluguel sempre!