quarta-feira, 30 de outubro de 2013

E o saci?







As fotos são da escola dos meus filhos, Bernardo e Júlia.
Foram tiradas no espaço da Educação Infantil, ou como eles dizem, o espaço dos pequenos.
Lindo, não? Criativo, muito bem decorado, detalhes que estão fazendo todos entrarem no clima do Halloween. Isso porque vocês não viram as crianças, os pequenos, fantasiados de monstros, bruxas, vampiros, caveiras para o baile!

Enquanto isso, lá na sala dos grandes, lá na sala do meu filho, sétimo ano, a aula foi de Língua Portuguesa e a professora solicitou que os quatorze alunos da turma, incluindo meu filho, fizessem uma resenha crítica ( assunto recente estudado ) com pontos favoráveis, positivos. Poderiam escolher entre música, filme ou livro. E a resenha deveria levar o leitor a querer apreciar "o produto".
Fizeram e qual não foi a decepção da professora ( e a minha também ) quando ela constatou que todos os alunos da sala fizeram suas resenhas sobre "produtos" estrangeiros. Música estrangeira, livro estrangeiro e filme americano.
Ao questioná-los a resposta foi "Mas não tem nada bom brasileiro".

A escola está linda para o Halloween, decorada com esmero. O mesmo esmero nas fantasias das crianças.
Nunca vi a escola decorada assim - uma semana inteira - com poesias, frases, autores brasileiros, seja lá o que for de nacional.

Não sou contra que se festeje o Halloween, mas não poderia haver um espaço para o Saci?
31 de outubro é dia do Saci. Brasileiríssimo. E o espaço para ele?

Já temos tantos problemas, tantas dificuldades a enfrentar e melhorar em nosso país e ouvir de quatorze alunos que não há nada nacional de bom que mereça uma resenha positiva?

Nossas crianças vão crescendo, aprendendo que lá nas outras culturas, tudo é legal. Na nossa, ler Machado de Assis, a poesia de Cecília, é chato.

Posso estar exagerando ou tendo uma visão distorcida de tudo isso. Afinal vivemos num mundo globalizado.
Vamos então refletir juntos.
Qual é a sua opinião?
Beijo!

12 comentários:

✿ chica disse...

A decoração muito legal. As crianças adoram. Mas, sem perceber, até a escola está na onda do estrangeirismo e tu, muito sábia, lembraste do nosso saci!!

Pema isso,não? beijos,tudo de bom,chica

Tina Bau Couto disse...

Minha opinião é que Santo de casa tem que fazer milagre e Sacis travessuras, na companhia de bruxas, abóboras e doçuras

Acho que é um cultivo caseiro que semeado pela escola, pela tv, pela internet ganha força
Sem preconceitos, sem discriminação, tudo junto e misturado.
Como Natal com neve e sol, indumentária clássica e universal e short floral com camiseta no bom velhinho, árvore s de natal feitas de pinheiros e de cactus, guirlandas de pinhas e de retalhos de chita...

O nacional, o local da região a que se pertença ou se tenha vindo, tem que estar presente, os símbolos, sons, sabores patriotas fortalecem, ensinam, edificam o individuo e a coletividade.

A pró devia na minha opinião (olha eu me metendo) propor um novo trabalho, valendo o dobro sobre produtos nacionais,. Isso seria uma boa lição e incentivo. Deixar pra lá é assinar embaixo.

Rovênia disse...

Eu nem sabia que era o Dia do Saci. Ótimo, Ana Paula, podemos criar a festa do Saci que pode ser assustadora se juntarmos a Cuca, o Curupira, a Mula Sem Cabeça e quem mais... Riqueza nós temos. Holloween deveria ficar restrita às aulas de inglês.
[Um beijo e um queijo] :)

Kellen Bittencourt ( Trilhamarupiara) disse...

Oiii Ana, ano passado eu cheguei a postar no Face sobre o Saci dizendo que só se lembrava das bruxas enquanto nada de Saci, o fato é que somos um povo que não tem história, e talvez por isso, o pouco que tem, não é insistentemente preservada, como nos outros países, nosso país é muito novo, 500 e poucos anos, enquanto muitos outros países tem milênios de anos e histórias fortes de revoluções, lutas, sofrimentos, com isso as tradições são passadas de geração p geração, e essa força acaba sendo conhecida em outros países, não digo apenas sobre o dia das bruxas mas diversas outras datas que são mais importantes fora do que aqui, quando se fala em Brasil, o que temos de mais forte na história é a ditadura, e algumas lembranças dos costumes morais que vão se perdendo ano após ano, nossa história é pobre essa é a verdade, quando estive no Chile, as ruas, casas, escolas, monumentos, tudo estava enfeitado para o dia da independência, por que p eles as lembranças pra que ficassem independentes são muito fortes, aqui mal se faz um desfile escolar, e ano a ano isso tbém se perde, não preservamos a pouca história que temos, e com isso valorizamos as crenças e tradições que nos chegam de outros países! Nossos índios faziam cabanas de palha a 500 anos, enquanto os índios de alguns outros países faziam pirâmides e cidades de pedra a milênios! Enfim me empolguei,desculpe! Bjosss

Calu B. disse...

Cara Ana,
não há um pingo de exagero em tuas declarações, as quais faço eco e com louvor.Me bati nesta toada durante os últimos dez anos de atuação em sala de aula desde que esse modismo completamente estrangeirado se infiltrou no calendário escolar.Nada contra, desde que fossem guardadas as devidas proporções à data, uma tradição americana, porém a avidez em abraçar o importado de qualquer espécie sem critério algum me deixa irritada.

É na escola, é em casa, que a cultura brasileira tem de ser conhecida, valorizada e incentivada.A riqueza de nossas manifestações culturais nas diferentes esferas é inesgotável.
Muito apropriado o tema.Bravo!
Bjos,
Calu

Cristiane Marino disse...

Oi Ana Paula,

Concordo com você, precisamos valorizar nossa cultura e isso deve ser feito desde a infância. Não acho correto uma escola brasileira incentivar tanto assim uma festa que não é nossa.
O Haloween pertence a uma outra cultura, outro clima...
Concordo com a Tina, acho que deveria ser proposto aos alunos um trabalho com produtos nacionais.
Bjs querida e ótima semana
Obrigada pelo carinho lá no meu cantinho, também te sigo.

Beth/Lilás disse...

Eu, como todas aí em cima, concordo contigo e já debatemos este assunto pra lá de metro, pois não conseguimos entender porque o Brasil absorve a cultura americana de uma forma tão eloquente e esquece os nossos personagens. Se, pelo menos, eles mantivessem personagens de nosso folclore, o resto, abóbora, bruxa, caveiras ... a gente até engoliria, mas é mesmo uma tremenda falta de respeito.
beijos cariocas


Blog do Óbvio - Manoel disse...

Ana Paula, você não está exagerando não. Está até leve na sua postagem. Por promover a festa das Bruxas e não ser uma escola de inglês, as professoras não esperariam outra resposta das crianças. Eu ia escrever até chegarmos no Sací, Lobisomem, Mula sem cabeça,... tudo do nosso folclore e que em muitas cidades do nosso interiorzão a criançada ainda acredita. Eu escreveria kilometros a respeito desse nosso patriotismo, mas não há necessidade, não é?
Já que é para pensar... Por que Shopping Center e não Centro Comercial???!!!
Beijo,
Manoel

Nina disse...

Ah sei la Ana, acho que a onda que vem de fora, nao tem mais como sair de dentro nao. As criancas estao envolvidas demais com tudo isso ,todo mundo quer virar estrela de hip hop, ninguem dá mais valor ao de dentro. A nada alias, que vem de dentro :-(

apesar de que ha sim, no interior do brasil, mas espaco pras coisas antigas, vi mt isso no Amazonas nas escolas primarias do interior, o povo na minha terra da mt valor as lendas, p ex. Mas as cidades um pouco maiores, fazem festinha de haloween (nossa ,nem sei como se escreve isso)... acho isso tbm mt estranho! mas nao tem papai noel vestido com aquelas enormes roupas e arvores de natal cobertas de neve no natal brasileiro? é a mesma coisa... isso nao sai mais nao.

Vania Lucia disse...

É Ana Paula penso como você mas, não era assim, esta história de halloween é mais ou menos recente. Na época dos meus filhos o nosso folclore era mais homenageada e lembrado. De uns tempos para cá parece que se começou uma campanha contra o nosso país e a favor dos EUA. A coisa está tão pesada que meu filho que tem 33 anos tem falado muito em sair do Brasil.
Precisamos levantar a voz como brasileiros que somos e mostrar pra essa gente a beleza deste país maravilhoso que é o nosso.
Começando com as nossas crianças.
Como sisse a Chica a escola já começou errado, a festa deveria ser do saci.
Bjs
Vania

JAN disse...

Oi Ana Paula!
Sobre o Saci: sua postagem me lembrou um "causo" que ocorreu aqui em casa.

A respeito do seu post: o Halloween é uma comemoração de origem estrangeira e a presença do Saci (personagem genuinamente brasileiro) confundiria um pouco as crianças... é a minha opinião e não pretendo convencer ninguém;-)
Devíamos, sim, fazer um AUÊ no dia do folclore e enfatizar os personagens brasileiros, como Saci... Mula Sem Cabeça... Curupira...

Abração
Jan

Moro em um Kinder Ovo disse...

A responsabilidade também é da escola porque eu sei que nesta decoração também ficaria bem misturar os nossos produtos (Saci, lobisomem, mula sem cabeça). Se nós temos orgulho ao ver a nossa música, nosso carnaval, futebol encantarem o mundo não devemos ter preconceito em apreciar o que eles fazem tão bem. É uma troca e todos saem ganhando se não esquecermos o que também faz parte da nossa cultura.