segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Uma imagem, duas histórias

A mãe leva o menino ao médico.
Doutor ortopedista.
Queixa que o moleque pisa meio pra dentro ou talvez meio pra fora.
O doutor diz em voz atenciosa:
"Será preciso fazer uma radiografia, só assim eu poderei ver como realmente é a pisada dele".
E foi preenchendo papel.
"Não, não doutor, acho que não vai precisar de raio x. Dá pra ver pela sujeira".


Pegou o resultado do teste de gravidez. Positivo!
Bailou ali mesmo, na recepção do laboratório.
Deu a notícia ao marido e à família durante um jantar. Todos se emocionaram.
Ela, entre lágrimas, jurou que seria a melhor mãe do mundo.
Comprou livros, fez cursos, assistiu a todos os episódios da Super Nany e antes mesmo do rebento nascer, já sabia: nunca, jamais gritaria com seu filho.

Nunca, jamais ela encontrou uma ilustração assim nos seus livros. Nunca em nenhum curso lhe disseram.
Aquela dócil mãe agora vivia aos berros.
E ai de quem citasse Super Nany para ela.
Queria ver alguém diante de um perigo assim ameaçando sua linda colcha cor de rosa.
Ia ou não ia gritar?




18 comentários:

✿ chica disse...

Que linda imagem. Me passa um menino arteiro, feliz, que gosta de brincar descalços...

E vejo uma mãe, linda, querida, cheia de boa vontade ,mas que é NORMAL! Não é SANTA!!!rs


E, por falar em Super Nany, fiquei sabendo de uma mãe com um bebê de 5 meses, cheia da grana,(nem precisaria falar) que chamou a tal Nany pois o bebezinho não dorme bem. Eu chamaria o Hulk e daria umas bordoadas nela, mãe,rs... Vá plantar coquinhos,né?


Adorei te ler,como sempre!!! E que foto legal!!! A radiografia de uma criança feliz!

beijos,chica

cristiane de paula goiatá goiatá disse...

Oi Ana!!!!
Coisa boa Ana é menino com saúde, que brinca, que corre e que suja o pé no chão descalço da vida!
Mães gritam mesmo, ficam loucas e sempre acham que não são tão boas assim!! Somos sim!!
Tem muita mãe por aí que fez curso, lê, bate no peito e os filhos vivem cheios de problemas, o pior deles são os emocionais...esses como tratar? Nem super Nany, porque precisam de amor e compreensão de mãe. Eu tô aqui com meus dois amores, os maiores da minha vida, Joana de 7 e Pedro de 2 anos e 9 meses, bagunceiros, levados na medida e muito amorosos, e felizes demais! Grito pra caramba, dou umas palmadas e amo demais porque quero eles do bem.
Estou seguindo linda! Venha conhecer o meu Cris cria coisas, prometo que vou recebe-la de braços abertos!
Big beijo e boa semana!
Cris
http://criscriacoisas.blogspot.com.br
http://www.facebook.com/criscriacoisas

Tina Bau Couto disse...

Amiga Ana

Eu digo por aqui que meu marido precisa de alinhamento e balanceamento seus sapatos se desgastam muito na região dos dedões e na parte externa dos calcanhares, pisa forte na frente no meio e para os lados atrás. Será normal isso: sapatos e chinelos afinados nessas duas partes e em pouco tempo?

Ele só vai ao médico em casos extremos e sob ameaças, então segue assim.

Eu, segundo ele, deveria ser militar pois piso firme, diz ele que coturnos são os sapatos ideias para mim, que piso com gosto e gasto os sapatos por inteiro e saltos como borracha de crianças apagadeiras.

Qto aos pés sujos, eu acho que há uma sensação incomparável, algo a ser estudado e experimento pelos frescurentos e frescurentas de plantão, que é deitar com o pé sujo para dar uma cochilada, com eles para fora da cama ou sofá, aquela sensação de que o despertar vai tocar associada ao não poder colocar dobrar os joelhos e colocar os pés em cima do lençol ou estofado.

Pés no chão é esfoliante, ajuda na limpeza da casa e lavar depois com bucha de cozinha com o lado verde é uma cócega muito boa, deve até ser terapêutico.

E pisar em britas? E em grama? Td muito bom e devia ter esses testes nos consultórios ortopédicos, mania de RX que tem os doutores.

E como será ao pé da letra, na verdade ao pé dos ovos, pisar em ovos?

Eu ainda piso em uvas e se der e ele quiser levo o Bernardo, vai que para cada tipo de vinho um tipo de pisada seja mais recomendada.

Amei a sua cronicalizada e a minha viajada...rsrs

Tina Bau Couto disse...

Qto ao grito: Sim! Iria gritar. E não, não iria o rebento que arrebenta minhas costas e mãos na lavanderia, se traumatizar.

Vale pontuar que pelos gritos que já dei, já está inclusive o daqui aborrecentemente treinado, meu olhar grita por mim, sem uma única palavra. Que não respeite, tenha medo, não faça mau gosto.
Aos colegas, tias, curiosos de tal temor, declarações do tipo: Eu não sou louco! Tem amor a minha paz! Quando ela abre o olho e respira fundo, o melhor é não avançar o sinal, nunca avanço, mas já ouvi histórias dela com quem a desafiou ou desobedeceu. Temo que ela faça comigo o que faz com as tampas dos potes e dos refrigerantes, apertos piores que os de fábrica.

Asa de galinha não machuca pinto. Creio e pratico.

Super cuidados, superlativos, super nanys, super limpezas e sujeiras, tb super ao meu ver só na tv ou nem isso.

Kellen Bittencourt ( Trilhamarupiara) disse...

kkk que atire a primeira pedra a mãe que não grita, quer me ver gritando é quando entro no quarto da minha filha mais nova rrsr gente esse pé estava assustador, kkkk Bjooosss

lis disse...

kkkk esse pezinho tá que tá e pelo close parece um meninão... rs
pobre mãe!
sempre muito bom vir te ler AnaPaula
deixo abraços

JAN disse...

Oi Ana Paula!
A imagem sugere ir ao médico, ou gritar, ou chorar rsrsrsrs !!!!!

Abração
Jan

VERINHA TIBURSKI disse...

Olá Ana
Até parece o pé da minha Ana aqui de casa, imagine eu terminando de lavar a calçada e chega criaturinha com o pezinho bem assim e vai deixando as pegadas de sujeira até chegar na porta, eu na verdade hoje já não grito mais,acho que cansei...rsrsrs
Adoro vir aqui Ana, pura energia.
Beijos.

disse...

hahahahhah... adorei os versos e a imagem também. Mesmo a mãe gritando dá para ver o carinho ao registrar momentos de artes assim. É bom d+, traz mta alegria, nada é perfeito e nem como imaginamos mas não significa que não seja amais pura felicidade

Blog do Óbvio - Manoel disse...

Ana Paula, lindo e verdadeiro paralelo.
É interessante e cômico ao mesmo tempo.
A gente entende que o prazer de andar descalço está muito acima da estética da colcha cor de rosa, assim como um resfriado é muito menos grave do que a vontade de passear na enxurrada num chuvão. Tem prazeres que a gente tem que entender como se fosse o último, então...a colcha até pode ser lavada...claro que os pés também!
Muito gostoso de se ler isso, Ana Paula.
Beijo,
Manoel

Zininha disse...

PERFEITO... IMAGEM E HISTÓRIAS...
BOM DIAAAAAA....BJS.

Renata disse...

Que lindo!

Imagem, texto e impressão!

Um beijo,

Renata.

Moro em um Kinder Ovo disse...

Ficar com o pé sujinho é natural. Mas fotografar e postar na internet é bullying... Quanto aos gritos nunca fizeram mal a ninguém porque parece que criança tem ou ouvidos debaixo do braço e nunca escutam o que nós falamos.
Alguns esclarecimentos: não vou abandonar o meu Kinder Ovo, estou apenas pensando no seu formato. E quanto à partida do Criciúma foi um verdadeiro parto porque eu estava no estádio e a agonia foi terrível. Mas fala aí para o marido que continuamos mais líder do que nunca. Com direito à gozação em cima dos nossos eternos rivais, o Atlético Mineiro. Que aliás, deveria trocar de nome para Grito do Ipiranga porque para eles é somente na base de Independência (o seu campo) ou Morte (sempre perdem quando jogam fora de casa).

Bia Hain disse...

Oi, Ana! Esse pezinho lembra os pés dos meus alunos quando vão para a quadra sem sapato, hahaha! É fácil julgar uma mãe que grita com os filhos, mas é preciso muito jogo de cintura para educar os filhos sem eles e ainda conseguir colocar limites. Assim como berro demais uma hora não surte mais efeito, perde-se o respeito. Um abraço!

Smareis disse...

Oi Ana,

Estive em off durante alguns meses... Desculpa por minha ausência aqui.
Linda essa postagem!
Pior quando sobe na cama com os pés borrado de sujeira e ainda leva o cachorro junto. Ehehehe! Mãe sofre, mais a maior felicidade e ver sua cria com saúde e feliz.Isso que importa.
Beijos e ótima semana!

Vania Lucia disse...

Pezinho de menino feliz!
Adorei!
Bjs
Vania

REINVENTANDO disse...

Só vivenciando o dia a dia sabemos como nos comportar com as crianças.
Abraços.Sandra

Rovênia disse...

[Risos] Êba, não sou a única maluca. E lá em casa eram pezinhos demais sujos... Beijos!