segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

Centenário de papai


Essa homenagem, para que fosse exata, deveria ter sido feita há três anos.
Troquei a exatidão pela vontade e fala do coração e assim, só agora é que rendo homenagens à meu querido pai, celebrando aqui o centenário de seu nascimento.

Comemoramos juntos essa data muitas vezes, não com bolo, mas com manjar de coco com calda de ameixa, seu doce predileto.


Esse é o José Augusto jovem, que eu não conheci.


Aqui, o meu papai Zezinho. Quando ele tirou essa fotografia, eu tinha oito meses de vida. Demorei a apreciar sua aparência que o fazia parecer com poetas famosos!

Eu tenho tanto a escrever sobre ele... Espero que consiga deixar registrado aqui neste diário virtual um pouco desse homem que tornou minha vida possível.
Não seguirei nenhuma ordem cronológica. Acho que o próprio ato de escrever faz aflorar memórias. Algumas tenho clareza, outras irão mesmo me surpreender.

Então fica o convite para conhecer um pouquinho da minha historia entremeada à de papai!





4 comentários:

Poesia do Bem disse...

Com certeza muita emoção e vidas, experiências e amor para contar. Um centenário de afetividade. Bela homenagem

✿ chica disse...

Muito legal e claro, sempre que der, estarei aqui pra acompanhar as emoções, as aventuras e vivência com teu pai! TRI! beijos praianos,chica

Pandora disse...

Convite mais que aceito!

Aleska Lemos disse...

Fotos Antigas*_* adoro!
Vai ser o mês do painho Zezinho?