domingo, 15 de janeiro de 2012

Vou tocar tuba




Não toco nenhum instrumento. Criança ainda, manifestei vontade de tocar piano. Ganhei um violão, mas deve ter sido mesmo a ausência de talento que não me fez tocá-lo, ainda que tentasse, ainda que tenha tido um professor por alguns meses.
Não toco mas, gosto e muito de música!
Durante dois anos consecutivos, frequentei aos domingos, onze horas da manhã, uma sala que trazia músicos eruditos. Eram quartetos, trios, cameratas, solos, e ali eu fui conhecendo um pouquinho dos principais instrumentos e me encantando com eles.
Violinos e violoncelos, piano com flauta, oboé... Duas apresentações me marcaram sobremaneira: o solo de harpa e o de cravo.
A harpa deslumbrou meus ouvidos e olhos. Olhar a harpista deslizando por aquelas cordas e extraindo um som que achamos ser celestial...
Depois veio o cravo; outro deslumbramento. Indescritível a sensação ao ouví-lo.
Por estas épocas, se eu tivesse que escolher algum instrumento para tocar, seria difícil me decidir, porém ficaria com a harpa e talvez se eu fosse homem, escolhesse tocar saxofone ( à noite na sacada de um apartamento, peito nu prateado pelo luar... e quem não se lembra de Kenny G?)
Segui tocando a vida em frente, assistindo à sinfônicas pela tv e foi num dia do último dezembro que tudo mudou.
Fui ao shopping, ao contrário do que a grande maioria imagina que é um lugar para se divertir e comprar e fui resolver problemas com a companhia de telefonia celular. Acho que não preciso dar detalhes. Saí, naturalmente, sisuda, carrancuda, irritada, e enquanto andava pelos corredores em busca da saída fui surpreendida por um som que ainda distante pareceu tocar o mau humor.


Diminuí os passos, voltei para trás e lá estava descendo a escada rolante a enorme tuba.
Fiquei deslumbrada por aquela campânula  que fazia as pessoas pararem e dançarem.
Sim de repente aquele andar do shopping estava todo dançando: velhos, jovens, bebês no colo, crianças e eu, ex-carrancuda.
Ele andavam e entravam nas lojas e nós ficávamos ali em frente dançando e depois os seguíamos com os celulares em punho para fotografar ou gravar. Um tumultuado dia de dezembro foi tomado por alegria.


A tuba exalava alegria.
Qualquer música ali se transformava em alegria.
Sim os violinos são maravilhosos, a harpa é divina, a flauta, o piano... todos podem evocar beleza, tranquilidade, serenidade. O samba pode ser explosivo, mas a tuba evoca e toca alegria no tom certo, na dose exata.
Então está decidido: vou tocar tuba.

Já tinha visto num livro das crianças que uma mãe saía para a aula de tuba, achei estranho, afinal nenhuma mãe toca tuba.


Aliás nunca vi um bebê ao nascer ser visitado na maternidade e ganhar uma tuba. Vou repensar meus presentes.
Meu filho disse que eu teria problemas com a portabilidade, uma vez que só ando de ônibus.
Ah! Isso não seria problema: depois de algumas semanas, outros tocadores de tuba fariam o mesmo e os jornais noticiariam: “Pessoas deixam os carros em casa e vão para o trabalho de ônibus só para ouvir os tocadores de tuba e assim a poluição dimuniu”.
Em pouquíssimo tempo teríamos nos coletivos – assento reservado para tocadores de tuba. E lá estaria eu assoprando alegrias.

livro: Isto é um poema que cura os peixes de Jean-Pierre Siméon. Ilustrador: Olivier Tallec

Eu vou de tuba. E você, vai de quê?

15 comentários:

Blog do Óbvio - Manoel disse...

Ana Paula, você vai de tuba e eu vou de muitos risos! Você é um fenômeno com essa ironia toda. Ler seu texto é uma delícia. Sua imaginação, apesar de muito correta, leva a gente a imaginar como seria um ônibus com assentos especiais para tocadores de tuba, rs...rs.
Adoro ler suas postagens. Me trazem uma alegria que fica na minha memória "ram" e, as vezes, começo a rir só de me lembrar da situação.
Você é demais!
Beijo.
Manoel.

Mãe de três disse...

Não tenho aptidão para nenhum instrumento musical, o que posso fazer é torcer por ti , e depois que aprender faz um vídeo pra me mostrar tá, uma boa semana e uma bjk

Ivana disse...

Boa sorte com sua tuba, Ana, importante é não desistir...acho que vou de sanfona, quando pequena eu tinha uma sanfona, e tocava parabéns pra você, vou de sanfona, rsss
Uma ótima semana pra você, bjs

Su disse...

vou rindo por aqui com seu jeito em contar suas andanças, apesar da seriedade da história em desde pequena querer tocar um instrumento, a maneira como você narra os fatos em tom de humor é demais!!!rs

eu vou ao som da lira...

beijos.

Su.

Camila Gomes disse...

Nunca consegui aprender tocar nenhum instrumento também.
Essa imagens da tuba estão maravilhosa, e com sua descrição da para sentir em como a música te deixou leve.

mfc disse...

Adorei este texto sonhador e sorridente!
Que bom que é poder idealizar um mundo diferente, nem que seja por uns minutos!
Vou escolher um instrumento... aí vai... um violino!
Toca a sair... já formamos um dueto!

✿ chica disse...

Fico imaginado a cena,rsrs Tu num ônibus enxotando todo mundo com os teus toques de tuba,srsr Adorei ler!beijos praianos,chica( eu se tocasse ficaria a própria elefanta, pois até a tromba teria,rssr)

Blog do Óbvio - Manoel disse...

Ana Paula, aprovei a sugestão da Mãe de Três.
Estou ansioso aguardando o vídeo da tocadora de tuba. Você pode postar o vídeo no "YouTuba", rs.
Beijo.
Manoel.

Imac by Artes disse...

Minha querida!
Você é formidável!
Que delícia ler sua postagem. Amei!
Abraços! Uma linda e abençoada semana pra ti.

Débora disse...

Oi Ana querida!
Adoraria te ver tocando tuba por aí...certamente eu tomaria este ônibus sem problemas...
Eu amo sons...Não toco instrumento algum, mas adoro ouví-los.
Meu marido toca violão e amamos ficar na varanda tomando um bom vinho, ele tocando violão...
Muito Bom.
Bko grande!
Débora

Carolina Lima disse...

Ana,
adorei a ideia da tuba tocada dentro dos ônibus. Seria um prazer ouvi-las ao invés dos 'funkeiros que não usam fone de ouvido e incomoda o ônibus todo'.
E quanto aos instrumentos, apesar de adorar música não tenho talento para nada. Muito menos para o canto, mas confesso que adoro cantar desafinadamente todas as manhãs! Quem convive comigo já acostumou... :)

Uma excelente semana!

Beijinhos :*
Carol
www.umblogsimples.com

Laiz disse...

Eu adoraria ter mais música e tuba tocando por aí!!! Amo música, adoro som ao vivo. Texto lindo com a dose certa de humor. Adoro seus posts, sabe né?? Bjocassssssssssssssss enorme!!!

Ivani disse...

Eu não vou não! De tuba não!
Ri bastante com suas deliciosas colocações, mas confesso que não tenho vontade de tocar tuba.
Apesar de gostar muito do som delas. Voce tem razão, é bem alegre, contagia!
Minha mãe queria muito que eu tocasse sanfona. Chegou a me matricular, mas eu era muito pequena, não gostava.
Hoje, gostaria de ter aprendido violão. Gosto demais do som (assim poderia cantar com Almir Sater...) e da viola também.
Mas não tenho coragem de aprender agora, e assim o tempo vai passando e eu vou acumulando vontades não realizadas.
Bem feito pra mim que sou preguiçosa!
Beijos querida, estou na área!
Meu blog não está avisando meus amigos quando posto. Amanhã vou fazer uma nova postagem, passa lá. beijo.

Lola disse...

MARAVILHOSOOOO! De tuba eu não vou, mas lembrei qeu quando a Antonella nasceu comecei a fazer aulas de saxofone.. durou pouco porque ele chorava muitoo quando eu tocava! ehehehe beijoooss

Anônimo disse...

Gostei da ideia :)
Faz alguns meses já que tento tocar tuba e não está muito fácil,exige bastante fôlego e também é um pouco pesadinha kkk mas é muito legal