terça-feira, 29 de abril de 2014

Conhece-te a ti mesmo

Tive um sobressalto a primeira vez que aconteceu.
Fiz um esforço prolongado e só me agitei ainda mais.
Estava diante da minha memória que me traía: o livro que eu havia pesquisado para comprar, comparando preços, fretes, apareceu-me em lugar de destaque no blog de uma amiga que sempre leio.
Será mesmo que eu falei para ela sobre minha intenção de leitura? E que gentil minha amiga blogueira que se lembrou da minha intenção de comprar o livro e disponibilizou no seu blog o livro com frete, preço, promoção...
Mas será que eu comentei mesmo com ela?


Achei por bem desistir de comprar o tal livro e investir em revistas de palavras cruzadas. Ginástica para o cérebro, não é assim que chamam?
Não comprei palavras cruzadas. Nem sei quanto tempo fiquei remoendo se tinha ou não falado com a dona do blog sobre livros.

Porém tal fato começou a se repetir - era um tal de sapato, luminária de mesa, fitas adesivas decoradas, tudo isso aparecendo em blogs e sites que eu acessava.
Sou assumidamente lenta para o mundo dos computadores, mas até que fui rápida para perceber que havia "alguma coisa" que sabia das coisas que eu pesquisava e depois surgia repentinamente na minha frente como a me lembrar - não era isso que você queria comprar?

Embora se consiga driblar muitas dessas situações usando filtros, bloqueios, é fato que cada vez mais seremos assolados por esse tipo de publicidade direcionada.

"As pessoas vão deixando rastros sobre seus gostos e desejos"- fala do alemão Andreas Weigend.
E o conjunto desse enorme volume de informações permitem que empresas saibam o que um consumidor realmente quer com mais eficácia que ele mesmo.

O próprio Andreas passou por uma situação inusitada por causa de seu smartphone e o sistema de gps.
Ele tinha um amigo que morava em cima de um sex shop em San Francisco. Então começaram a aparecer anúncios de sex shop e seus produtos em diversos sites que ele acessava.
Essa é uma das deficiências do Google...
Então cuidado se você tem um amigo que mora em cima ou em baixo sei lá de onde!

11 comentários:

Beth/Lilás disse...

hahaha Tô rindo aqui deste final engraçado, mas você tem toda a razão, isto é mesmo uma deficiência do Google, mas é a tal fatia de publicidade que anda embutida em tudo neste mundo capitalista.
Comigo também já aconteceu o mesmo, no início achei estranho e fiquei encafifada até, mas depois quando percebi já não ligava mais.
É o tal Big Brother do século 21 de George Orwell.
beijos cariocas


manofernandes disse...

Ana Paula, kkkkk! É engraçado mas tudo na informática é motivo para gerar um banco de dados. Um banco de dados vem a ser um arquivão que guarda dados como nome, endereço, cpf, rg,..., preferências pessoais e outras coisas mais. Um exemplo de eficiência de banco de dados é o Wikpedia(nào sei se escrevi certo). A gente pensa estar consultando uma enciclopédia como a Britânica e na realidade é uma enciclopédia formada com dados fornecidos pelas pessoas que (antigamente e corre até hoje) consultavam a enciclopédia. Eu escrevia Monte Everest (por exemplo).Se a enciclopédia não tinha uma resposta ela fazia igual a esses sites de suporte que uma pessoa pergunta e um monte responde. Aí o pessoal da enciclopédia selecionava as respostas e colocava no banco de dados. Um conhecido meu disse que no início da enciclopédia constava que o Chico Buarque era um compositor Boliviano (porque alguém colocou isso no banco de dados e o conhecimento de Brasil na época era pequeno).
Tudo isso para mostrar que se você entrar no google e perguntar se vai chover, você passará a receber e-mails de previsão do tempo sem ter pedido isso (exemplo exagerado, mas se você coloca Casas Bahia ou Magazine Luiza, você vai ficar surpresa por tanta propaganda, kkk!
Nossa, Ana Paula. Escrevi muito...enfim é mais ou menos isso.
Um beijo!
Manoel - Blog do Óbvio

Tina Bau Couto disse...

Por vezes é um lembrete providencial, parece mimo, fantástico, revolucionário, mas sou meio avessa a essa invasão, esse acompanhar tipo olho que tudo vê tudo que a gente vê e faz e para onde e com quem vai.

E a aceitação dos aborrecentes chega a ser engraçada: os pais vigia-los é um absurdo o Google td bem. Ao passo que adultos, criancinhas e idosos tantas vezes iludidos, achando que coincidências o cercam como que por encanto.

Enfim, é olhar com quem e onde se anda para o Google não defini fora do perfil o que se é :(

*SEMPRE BOM TE LER :)

✿ chica disse...

Rsssssssss...Aqui acontece direto isso! A cada pesquisa que faço, depois aparecem misteriosamente as "ofertas" até nos blogs de amigas que leio! Coisas da "clareza" de tudo.


Legal teu jeito de contar! beijos,chica

Cristiane Marino disse...

Precisamos tomar cuidado mesmo! Caso contrário viraremos marionetes da sociedade de consumo...

Ana Paula, adorei seu comentário no post sobre as pedras e o arco, eu mesma não tinha chegado a uma reflexão tão profunda…
Muito Obrigada!
Bjs e ótimo feriado

Filha de José disse...

Ana a primeira vez que percebi isso tive uma reação como a sua.
"Como o site sabe que eu estava pesquisando essa sapatilha na internet? Essa câmera fotográfica? Esse livro?"

Um dia comentei com uma amiga que parecia algum tipo de mágica, adivinhação.

Comecei a perceber como a rede é controladora e dominadora.

Com o meu pensamento anterior, hoje em dia, a amiga me diria: "Sabe nada inocente". rs

Abraço.

Ana Vi

Calu B. disse...

Menina,
já tinha ouvido falar sobre isso; chega a ser assustador o alcance que a publicidade atingiu.
Já pensou se eu fosse vizinha deste tal morador de São Francisco?Ai meus sais!!!
:) Bjinhus,
Calu

Luma Rosa disse...

Oi, Ana Paula!
Eu configurei o meu navegador para esvaziar o cachê quando desligo a máquina, daí não aparecem mais as propagandas direcionadas.
Fico impressionada com a fidelidade do Sr. Google! Quem dera as pessoas também a possuíssem. Explico:
O que descreveu no post, não acontece somente com as propagandas. Se fizer uma pesquisa no google, aparecerão resultados de páginas que você já visitou anteriormente. Noutro dia uma blogueira foi no "Luz" e comentou algo assim: "Luma, estava fazendo uma pesquisa na internet e o seu post apareceu em primeiro lugar!". O que fazer quando você quer beber de fontes diferenciadas? Basta limpar o cachê e páginas temporárias...
Aconteceu que pesquisei sobre "tábua de passar roupas de embutir". Fui em inúmeras páginas e não encontrei da forma que imaginava. Resolvi desenhar e pedir para um marceneiro fazer. Paguei caro e não ficou do modo que eu queria. Eu olhava para a tábua na área de serviço e me aborrecia. Ligava o computador para distrair da situação e lá estava a tábua de embutir. Comecei a achar que alguém em casa estava brincando comigo. Rodeia a baiana... Ninguém entendeu nada! Até que um técnico esteve em casa e descobri a façanha do Sr. Google. Nem tudo é o que parece!
:)
Beijus,

Vania Lucia disse...

É muitas vezes me sinto como sendo vigiada. Não me sinto confortável mas, também não sei o que fazer...
No livro 1984" se não me engano, fala de um futuro assim, sem liberdade ou intimidade preservadas, sempre vigiados, sempre...
Que medo!
Mas o final é hilário!!!
Bjs

A Menina das Ideias disse...

Eu ri alto Ana! Eu sofro disso tb. Certa vez eu ouvi dizer que er ao aniversario da barbie e fiquei procurando no mercado livre vários tipos de barbie para ver se encontrava a famosa barbie prostituta. Acabou que durante um mês ficou aparecendo pra mim anuncios de bonecas de todos os tipos. mas o pior é qdo me mandam email de promoção com coisas que já comprei. kkkk beijos!

SANTA CRUZ disse...

Ana: Todas essas coisas são possíveis eu não ligo nada aos anúncios. Mas o final do teu texto fartei-me de rir.
Beijos
Santa Cruz