segunda-feira, 17 de agosto de 2015

Não à redução

Fazia tempo que eu não comprava chocolate.
Não que eu não goste. Muito pelo contrário: amo chocolate.
Mas tenho procurado há muito tempo pelo sabor do chocolate da minha infância e não encontro.
Pode ser que o envelhecimento das minhas papilas gustativas sejam responsáveis.
Pode ser que aquele pacotinho com dois tubetes vermelhos cheios pequenos chocolates envoltos em papel dourado e que deveriam durar, a depender, 30 ou 31 dias, algumas vezes 32, fizessem o chocolate ter o sabor especial que se perdeu de mim.
Ou pode ser que o fabricante, aquele que tem como símbolo um ninho, tenha reduzido o sabor.
Comprei e qual não foi minha surpresa!


Reduziram? De novo?
Eu me lembro da redução de 200g para 170g.
Entristeceu-me.
Nas minhas receitas era solicitado sempre 200. 
Mas, o tempo passou, e eu me acostumei. Ora comprava duas barras para fazer o doce, ora ia com uma só e dava certo do mesmo jeito.
Agora essa redução já é demais.

Passado o susto, ocorreu-me que eu estava feito criança mimada, sempre querendo mais.
"Ora Ana Paula - pensei - estão fazendo isso para seu bem; menos açúcar, menor quantidade de gordura; não seja ingrata e agradeça essa redução".

É. Está um problema grave essa história de gorduras e açúcares.
Resolvi, inclusive deixar de comer o chocolate e partir para a aveia.
Ah, todos nós conhecemos os efeitos salutares da aveia.
Reduz colesterol, tem fibras...
Só que...


Reduziram também a aveia.
Não tem ninguém preocupado com a minha saúde.
Estão preocupados em reduzir o conteúdo, aumentar o preço e ampliar ao infinito seus lucros.

O que mais você viu que reduziu? O pote de sorvete de 2l também...
A energia elétrica também, porém... agora :(


10 comentários:

✿ chica disse...

Reduzem tudo, pra aumentar seus ganhos e lucros!

E eu acho uma miséria essas barrinhas fininhas assim como estão: adoro chocolate e quero SUBSTÂNNNNNNNNCIA,rs...

Grossura na barra, sentir PRESENÇA dentro da boca,rsa Linda e doce semana , onde sejam reduzidas somente as incomodações e extrapolem na medida do bem...

beijos,chica

Poesia do Bem disse...

Ana conocordo contigo que o chocolate de hoje já não é mesmo o d enossa infãncia, o sabor mudou, acho que tem mais açucár inclusive. Amava a Garoto que a Nestlé comprou e agora são iguais , só doce e pouco sabor. Tô memso é precisando também reduzir tudo com gordura, doce e glúten e nem é por moda viu, a história do glúten estou snetindo na pele depois dos 40. tem novidades o blog

Tina Bau Couto disse...

Minha paciência com tantos mimimis, mudanças, gostos, ingredientes, gourmetização, azedumes e outras coisinhas mais, menos e mais ou menos

Bell disse...

Qtas mudanças e os preços lá em cima né?
Tudo bem que falam que é para nossa saúde, mas tem muitas coisas que precisam ser repensadas.


bjokas =)

Bell disse...

Qtas mudanças e os preços lá em cima né?
Tudo bem que falam que é para nossa saúde, mas tem muitas coisas que precisam ser repensadas.


bjokas =)

Santa Cruz disse...

Ana: Estou de acordo contigo, mas isso a mim não faz qualquer diferença docuras não é comigo. Gostei de ler.
Beijos
Santa Cruz

Li disse...

Reduziram também a paciência, o amor ao próximo, o companheirismo, a educação, o bom senso... Tudo o que é bom está sendo resumido... Só se aumenta nessa vida o que não vale a pena!!!

Beijos...

Portugalredecouvertes disse...

Ana um texto muito saboroso visto que o chocolate para mim também é uma paixão!
também ajuda a que eu não consiga equilibrar as calorias consumidas e as calorias gastas no dia a dia :)
mas tem um paladar feito para os deuses ! pena que o tal gostinho antigo se tenha perdido na maior parte da oferta atual nas lojas, não se tinha mais calorias ou se o bom cacau foi substituído pelo açúcar e por outro derivados...
abraços docinhos
Angela

A Menina das Ideias disse...

Eu bem que ía falar isso. Não reduziram pela sua saúde e sim para ganhar mais. Quase não compramos mais sorvete aqui em casa. prefiro faze eu mesma.

Juliara Rodrigues disse...

Que texto lindo e cheio de verdades. Eles redução a quantidade e aumenta o preço do produto em vez de abaixar. É um absurdo!