sábado, 15 de janeiro de 2011

Contentamento

   Esses dias a mãe da Tonton postou uma frase em seu blog (antonellaesuaboneca.blogspot.com) curta, porém cheia de reflexões. Falava que fazemos o layout de nossos filhos e eles próprios fazem a arte-final. E recebeu um comentário, também curto, que se encaixou como uma peca de um quebra-cabeca (comentado por Nine) "sem um bom layout a arte-final fica uma porcaria".
   Um dos pedacinhos do meu layout tem nome: contentamento.
   Palavra que abracei e trouxe para a alma. Ter alegria, satisfação é o seu mais simples e completo significado.
   E desde muito pequeninos, meus filhos ouviam esta palavra. Quando bebês, eu lhes dizia que estavam com carinha de contentamento. Um pouquinho maiores, eu a usava no contexto de cobrança. "Mas e o contentamento?"Para aqueles momentos em que queriam ficar mais um pouco, queriam repetir o sorvete, ou a galinha do vizinho era mais amarelinha que a nossa!
   Bernardo vai fazer 8 anos. São oito anos convivendo com esta palavra, agora porém quase sem o tom de cobrança.
   Ouvi uma conversa entre ele e a Júlia em que ela disse assim "Bernardo, vamos pedir para a mamãe pra gente não sair hoje, eu tenho tanto contentamento em ficar em casa".
   É um projeto que deu certo. Uma virtude interiorizada e vivida.
   Depois de ouvi-los, senti que, em meio a tantos outros projetos, vou começar com mais uma palavrinha-virtude. Agora será a vez da harmonia.

2 comentários:

Mãe da Tonton disse...

Lendo este post vi que tenho muito a aprender contigo... no momento não tenho mais comentários, só um momento de reflexão...
bjs e bom find

Ana Paula disse...

É uma troca, é um dividir que nos enriquece. Beijos na fofa da Antonella.