quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

Presentes

Li este livro na gestação do Bernardo, e depois o reli na da Júlia: 100 promessas para o meu bebê de Mallika Chopra.
Lembrava-me de alguns trechos e especialmente da sensação boa que me trouxe no momento em que eu aguardava a chegada dos meus filhos e fazia projetos para eles e porque não dizer promessas.
Hoje organizando muitas coisas, reenconrei-me com o livro e todas as sensações boas. Passando pelas páginas com cheirinho de livro guardado, relembrei algumas "promessas"que quero deixar registrada aqui e também renová-las em mim.

Prometo dar-lhe presentes que construam seu caráter, seus valores e seu espírito

   No mundo inteiro, as mães colecionam objetos especiais para dar às suas filhas quando se casarem. Na Índia, a mãe com frequencia começa a colecionar joias e sáris antes mesmo de a filha nascer. Na tradição americana, as mães colocam objetos especiais em baús que serão presenteados às filhas. Esses baús tornaram-se símbolo do amor que os pais sentem por elas e dos desejos e esperanças para o seu futuro. Tradicionalmente, os baús contêm roupas de cama, tecidos, colchas, loucas e todas as coisas que possam ajudar as filhas a se tornarem boas esposas.
   Preparar esse baú cheio de esperancas para minhas filhas será uma das minhas tarefas mais especiais e emocionantes como mãe. Levarei anos para encontrar objetos que representem a esperanca, o sonho, o amor e o orgulho que desejo para elas. Percorrerei esse caminho com calma, dedicação e empenho.
   Pretendo encher esses baús de otimismo, forca, liberdade, curiosidade, aventura, paz, espiritualidade e energia ilimitada. Quero dar-lhes histórias famosas, objetos de arte que colecionei, a filosofia de grandes pensadores, a poesia através dos tempos, passagens para explorar os cantos da Terra, mantras para impregnar suas almas, receitas para alimentar seus corpos e  lembranças para que se recordem de sua família e daqueles que as antecederam. Quero escrever histórias de suas infâncias, contar visitas ao jardim zoológico e viagem durante as férias. Quero guardar os desenhos que fizeram durante esses anos e montar colagens de fotografias dos nossos momentos especiais juntos. Quero dar tesouros que farão delas seres humanos conscientes que cuidam e amam a Terra e as pessoas que lhes são próximas.
   Quero que seus baús representem o nosso amor e os laços que nos unem. Quero que aprendam a mergulhar nesses  baús para encontram novos tesouros em diferentes momentos de suas vidas, quando estiverem felizes ou tristes, confiantes ou necessitando de ajuda. Por meio desses presentes, quero que minhas filhas saibam que são para mim os meus bens mais amados do mundo.

3 comentários:

Mãe da Tonton disse...

Nossa, que lindo esse teu texto.. tanto sentimento.. Nunca consegui externar desta maneira, mas penso assim tb. A escrita é um dom né...
bjs

Maristela Mafort disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Maristela Mafort disse...

Oi Ana Paula, tudo bem?
Que blog gostoso de se ler. A leitura flui naturalmente. Este post em especial me encantou. Fiquei lembrando da Laurinha e de todas as coisas boas que quero deixar como herança p ela. É pode dizer que são promessas sim. Muito bom! Me tocou profundamente.

Terei o maior prazer em conversar com vc. Meu e-mail: maristela.mafort@gmail.com
Ficarei aguardando.
Abraços,
Maristela