terça-feira, 27 de setembro de 2011

Travessias e travesseiros


Atravessei incontáveis noites
acariciando suas cabecinhas
repousadas em pequeninos travesseiros

Nestes mesmos pequeninos travesseiros
vi os pequeninos fios de cabelo sendo trocados
vigiei para que a febre atravessasse para bem longe
de seus macios corpinhos de bebês

Travesseiros pequeninos cheios de maciez
cheiro de banho tomado, cheiro de leite golfado

Travesseiros pequeninos que guardam em segredo
sorrisos ridos
que delicados rostinhos dormindo
sorriram

O que os fazia sorrir?
Só os pequeninos travesseiros conhecem as respostas
pequeninos travesseiros que guardaram
o sono agitado do passeio na manhã seguinte

Pequeninos travesseiros que também fazem travessias...
Deixam agora de ser pequeninos
Tão somente tornam-se travesseiros

Travesseiros para repousar travessuras
Travesseiros que vigiam para a matéria da prova não fugir
Travesseiros que acolhem lágrimas das inevitáveis frustrações
Travesseiros que atravessaram meus bebês cuidadosamente
e agora repousam carinhosamente crianças
que ainda exalam cheirinho de banho
cheirinho de sono
sorrisos em segredo

Ana Paula


Não é de hoje que as crianças estão me pedindo para trocarem seus travesseiros porque estavam dormindo naqueles pequenos de bebês!
Resolvi deixar de protelar e depois de algumas estações de metrô, retornei com dois exemplares “kids”.
Resolvi também poetar sobre travesseiros e me deu uma curiosidade para saber da sua história.
Adorei o que encontrei: “Atravesse e travesseiro não são apenas palavras parecidas como possuem uma origem comum, a ideia de algo posto de través, atravessado. O travesseiro recebe esse nome justamente porque fica atravessado em relação ao colchão”.
Confesso que esperava mais para o travesseiro. Acho-o tão poético! Sonhos, lágrimas... enfim ser resumido a atravessado em relação ao colchão, não gostei e por isso 'poetei' para este companheiro inseparável!
Agora falta uma fronha poética para os novos travesseiros...

(Ivani, fronha é contigo!)

Vocês consideram o travesseiro somente um atravessado?! Beijo


8 comentários:

✿ chica disse...

Que lindo poema dos travesseiros. E falaste tudo, tantos cheirinhos9 bons ou golfadas) eles receberam, quantos soninhos, quantas vezes foram petecas...

Adorei e imagino a fronha que vai vir...beijo,chica

Ivani disse...

Nossa! tenho uma relação bem gostosa com travesseiros. Qualquer dia faço uma postagem sobre isso.
O meu (os meus) é companheiro de insônia, de lágrimas, de sonhos deliciosos, de dores.
Você tem razão, Ana, ao achar que apenas atravessado na cama é muito pouco para esse amigo tão confortável, aconchegante.
Quanto à fronha . . . Santo Deus, que palavra mais feia essa.
Não combina com nada, tem um som horrível, fanhoso (ou franhoso) para mim a palavra mais feia de nosso vocabulário.
Prefiro capa. "A capa de meu travesseiro é rosa..."
não fica melhor do que "a fronha de meu travesseiro..."
Tenha dó! Quem será que inventou essa?
Beijos Ana, tão bom te ver por aqui querida.

Su disse...

Ana, me diverti e me emocionei ao mesmo tempo com sua poesia e ensinamentos...rs...

adoro sentir o cheirinho do travesseiro do Rafa, me filhote... adoro os meus também, inseparáveis... levo até quando viajo...rs

é como a minha/nossa nuvem particular aqui em casa, nada de "atravessado"...rs

Beijos e um lindo dia!

Su.

Débora disse...

Oi Aninha!
Ah! Como me sinto bem aqui em seu poético cantinho...Consegue sempre brincar com as palavras lindamente, usando como base coisas do dia a dia...Seu poema sobre travesseiro está encantador.
Considero meu travesseiro meu amigo, coloco minha cabeça ora para descansar, ora para pensar, ora para expairecer...
Bjão

Telma disse...

Ana, que lindo! Você definiu o travesseiro lindamente de forma poética! Sem duvida ele esconde sorrisos e sonhos, guarda segredos e boas lembranças. Minha irmã Laura, quando crianca, chamava de cabeceiro! Ela nao entendia porque era travesseiro ... Nao é para colocar a cabeça?! Então é cabeceiro,lógico! Beijos

Patricia disse...

Ai Ana, só vc para me fazer ver o travesseiro desta forma tão especial!
Até hoje eles foram somente travesseiros.
Me emocionei com o seu poema.
Parabéns!

Imac by Artes disse...

Ana querida!
Encanto sempre com seus versos
mas hoje emocionou-me também.
Imagine se um travesseiro falasse?
Vou salvar essa postagem e mandá-la
para minhas filhas. Amei!!!
Abraços e uma noite abençoada.

Angi disse...

Ana querida,
Amei, divertido e emocionante!
amiga, nem te conto eu uso 3 travesseiros atravessados pela cama, um atrás,nas pernas e na cabeça então te respondi a pergunta?Travesseiro é tudo de bom e mais um pouco!
beijocas