quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Buraco negro



Antes da questão do buraco negro gostaria de deixar alguns lembretes.
  • amanhã, dia 10, tem o projeto 10 on 10 da Mirys; preparem os celulares, as câmeras, carreguem as baterias e vamos clicar!
  • Domingo, dia 12, tem blogagem coletiva organizada pela Aleska sobre o amor; vale amor de pai, de filho, platônico, sofrido, vivido em poesia, prosa, conto, música. Vamos agitar o domingo que anda meio dorminhoco na blogosfera! O selinho é este:


E aos amigo que me perguntaram está o processo judicial dos meus filhos com a Secretaria de Educação de São Paulo, respondo que está “em andamento”. Conseguimos a liminar que permite que as crianças deem sequencia aos estudos e aguardamos o julgamento da mesma. Também levamos o processo para o Conselho Estadual de Educação; lá se encontra com uma relatora. Temos que esperar. Obrigada pela atenção. Escrevo mais sobre esse assunto num outro blog.

E vamos ao buraco negro.

Não pensem que farei uma dissertação extensa sobre a mais recente descoberta da Física sobre buraco negro.
Mantenho-me a anos-luz de distância de tal ramo da ciência.
Abrirei um parênteses aqui apenas para dizer que já gravitei em torno de tal assunto na infância. Lembrei-me deste fato porque ontem vi no mercado, dentro de uma enorme caixa de livros doados, um exemplar, capa vermelha do “O Colapso do Universo”.
Ganhei este livro do meu pai quando tinha uns oito anos. Não me lembro o motivo pelo qual ele apareceu com este título lá em casa. Será que imaginou que eu tinha algum talento para trabalhar na NASA? Coitado! Equívoco astronômico.

Voltando ao buraco negro.
Nós seres humanos ( permitam-me neste texto usar a generalização, embora não goste e não concorde com ela) somos seres engraçados.
Queríamos liberdade na cozinha, criamos os alimentos industrializados, fast food e agora sofremos com sobrepeso.
Popularizamos os computadores, globalizamos o mundo, caímos na rede e agora nos vemos frente a frente com os aspectos nocivos da internet.
Ah! Mas nós seres humanos somos criativos! E já temos a solução para este desafio: buraco negro.
Como assim?
Simples assim: “black hole resorts”- refúgios buracos negros.
Sim, hotéis instalados no alto de montanhas ou em vilas exóticas com total ausência de internet. Até as paredes serão impenetráveis ao acesso sem fio.
Que máximo!
  • A senhora que uma reserva num hotel 5 estrelas?
  • Não, não. Categoria buraco negro, por favor.
Será frequente ouvirmos:
  • Aonde vocês passarão a lua de mel?
  • Na Itália, num resort buraco negro.
É, para lua de mel, combina.
Já vejo aí uma nova oportunidade de negócios.
Olarias com a produção de tijolos buraco negro e arquitetos ilustrando as revistas de decoração na sessão “O quarto do meu filho é um refúgio buraco negro”.
E já que usei tantas generalizações, fica aqui um pedido pessoal: se você for se hospedar num refúgio buraco negro, me manda um e-mail antes de viajar para eu enviar meu endereço e assim você me envia um cartão postal contando sua experiência no tal refúgio na vila exótica, quem sabe eu me anime.
O que? Não sabe o que é um cartão postal?
Falamos disso num próximo post!
Beijos

14 comentários:

Ivana disse...

Ana, boa tarde!
Não sei sobre o processo em relação aos seus filhos, mas torço que tudo termine bem, e que eles não sejam prejudicados em nenhum aspecto. Não tenho celular, não gosto de telefone, mas minha filha me cobra muito, talvez eu compre, mas já faz anos que estou no talvez, e acho que vou continuar!
Precisamos parar com todo esse consumismo, viver na simplicidade faz toda diferença.
Ana, adorei a idéia da blogagem coletiva do domingo "O amor salva" quero muito participar, um abraço, e tudo de bom! Bjs

Tina disse...

Ai! Ai! A criatividade realmente é algo sem limites, para o bom e para o ruim, infelizmente.

Um dia de céu de brigadeiro pra vc :)

Ivani disse...

Opa!!! voce está bastante espirituosa em?
Os ares da nova cidade fizeram bem pra você!
Ri bastante com suas colocações no buraco negro (ops!).
O assunto é bem interessante.
Eu até que gostaria de me hospedar em um (rsrsr).
Tudo o que se fala nesse assunto dá para maliciar, que coisa!
Eu sei o que é cartão postal, já usei muito, e confesso que acho romântico, elegante.
Muito mais elegante que buraco negro! rsrsrs
beijos querida, adorei isso tudo!

Angi disse...

Ana!!!!
Muito bom, amei, claro!
Eu bem que queria entrar num buraco negro hoje, e dormir mais 5 minutinhos...rs
Lindona, obrigada por lembras do 10 on 10, vou ver se participo!! E que bom que as coisas com as crias aí está indo tudo bem!
Beijos grande

Blog do Óbvio - Manoel disse...

Ana Paula, somos mesmo seres engraçados. Conseguimos o "fast food" e agora existe o movimento do "slow food". Se virar moda a "filosofia" do Buraco Negro, com certeza voltaremos a escutar e estudar os misteriosos desaparecimentos no Triangulo das Bermudas. Talvez até a matemática coloque "bermudas" e lance mais um tipo de triangulo, não é?
Beijo.
Manoel.

✿ chica disse...

Quanto ao buraco negro foi muito legal a forma que aqui colocaste, com bom humos.

Quanto às participações, vamos ver se consigo... beijos,chica

Patricia disse...

Menina, é capaz dessa moda pegar mesmo!
Teve um feriado que fui para Ilha Grande - RJ, e lá não pegava celular, os primeiros dias foi tenso. Achava que tava o mundo inteiro tentando me ligar, depois fui acostumando e voltei menos apegada a ele.
Agora preciso ir pra lá de novo para ficar um pouco longe da internet, confesso que sou viciada.
Boa sorte com os pequenos, espero que dê tudo certo!
Não tenha dúvidas que te mandarei um postal!! : )
bjs

Ives disse...

Olá Srta, que interessante blog o seu; buracos negros estão por toda parte, até no ser que esconde dos nobres sentimentos, e que estão bem longe da humanidade! Abraços, se permitir, a seguirei.

Su disse...

Oi, moça!

Adorei as blogagens coletivas, quem sabe eu me animo...

Quanto ao buraco negro, vivo frequentando um e nem sabia, rsrs... o sítio onde minha irmã mora em São Chiquinho, hehehe, fica no pé de uma montanha e lá a internet não pega não...rs Adorei!

Espero que tudo corra bem no processo das crianças, e na nova escola, como eles estão?

Beijos e fica com Deus.
Su.

mfc disse...

Ohhhh... e depois como é que te leio e te posso mandar um sorriso em jeito de comentário?!
Bem me parecia que (neste caso) não gostaria de buracos negros!!
Beijinhos.

Débora disse...

Oi Aninha!
Para mim "refúgio buraco negro" é uma boa pedida para uns diazinhos relaxantes...se desligar de tudo...celular, internet...mas só uns diazinhos mesmo!
Para você um final de semana colorido e harmonioso!
Débora

Coisas da Vida disse...

Bom dia Ana!!
Vou visitar seu outro blog, fiquei curiosa sobre o processo que estão enfrentando e... Boa sorte!
Ana vou tentar fazer as 10 fotos, isso se eu conseguir um tempinho pra ir compra um carregador de bateria novo, para minha maquina (Desaparece meu carregador, será que foi sugado pelo buraco negro?)!
E falando em buraco negro, acho que não quero aderir a essa tribo dos refugiados do buraco negro. Na realidade, ainda ta tudo muito escuro pra mim sobre essa filosofia! Rsrsr!
Beijo!
Como sempre, Amei!!

Cris disse...

hahahahha adoreeeeei!
ki booooooooooom lembrar das fotooos.... vamos ver o q consigo ate o fim do dia pra poder participar tb!!
amore um fds iluminado pra vc!
Bjao

Helena Chiarello disse...

kkkkk!
Menina, que delícia!!

Eu acho um barato esse dinamismo, esse humor, essa leveza e perspicácia com que vc escreve!
Adorei isso, Aninha!!

E me perdoe as ausências, minha amiga... A editora tá tomando bastante o tempo da gente aqui, e aí, essas coisas boas de ler, escrever, postar, acabam ficando um pouquinho pra depois.. rs

Um beijo gigante e meu sempre carinho!