segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Não tem?

Saí hoje, dia 23, para fazer compras.
Não compras de natal nem para o natal.
Compras do cotidiano mesmo. Arroz, papel higiênico, pão, essas coisas.
Ah foi ao supermercado, diria você.
Não, não fui ao supermercado. Embora fosse muito mais prático e rápido.
Fui comprar cada item em um lugar diferente. Andei muito, enfrentei diversas filas.
E tudo isso porque eu queria ganhar um calendário.
Dei-me conta hoje, ao olhar a folhinha grudada na geladeira, que eu não tinha outra para substituí-la. Há uma semana de virar a página, saudar janeiro e eu sem calendário.
Fiz uma lista mental de onde nos anos anteriores distribuíam folhinhas.

O papel higiênico fui comprar na drogaria. O preço é mais alto que o do mercado e não há muitas opções de marca. Não importa. Queria o calendário.
Paguei e perguntei e saí sem.
Na vendinha da dona Aurora deve ter. Pego o arroz lá.
Saquinho pequeno, de 1kg que é para não carregar peso porque a venda é longe e tem subida.
Não adiantou. Trouxe o arroz sem o calendário.
Lembrei da papelaria: lá na "boca" do caixa ficava uma caixinha cheia de calendários pequenos, daqueles que se põem na carteira. Difícil era escolher entre os mais fofos filhotes de coelhos a gatos, passando por cães e calopsitas. Eu sempre pegava dois.
Peguei um caderno. A vendedora me questionou do porque só um caderno, não seria melhor levar a lista toda de material.
Disse que nem havia trazido a lista e o caderno era presente.
Ela me lançou um olhar detestável. Acho que deve pensar que cadernos universitários não são presentes ideais.
Peguei a nota e me dirigi ao caixa com aquela expectativa gostosa entre escolher um coelho ou gatinho.
Paguei, procurei a caixinha e só havia uma caixinha para colocar caixinha de natal para os funcionários.
Passei pela perfumaria, mandei o cachorro ao pet shop, imaginando que colocariam um calendário grudado na gravatinha que lhe penduram, mandei fazer uma cópia de chave no chaveiro 24hs e em nenhum desses lugares me deram um calendário.
Foi então que me lembrei do Souza.
O Souza é um português que tem uma padaria que fica lá para os lados do Paraíso, na capital.
Da minha casa até o Souza, com sorte e sem trânsito, levo hora e meia. Ônibus + metrô. Fui.
Dois anos atrás, nesta mesma época, tive uns dez calendários do Souza. Daqueles pequenos com ímã que a gente gruda na geladeira. São os meus preferidos. A gente vai arrancando folhinha por folhinha até o fim do ano. Não gosto daqueles calendários inteiros, que logo de cara nos expõem o ano todo, os doze meses ali emparelhados. Prefiro mesmo os iguais ao que o Souza distribui.
E ainda tem um detalhe: no calendário do Souza vem as fases da lua. Para mim tem que ter fase da lua porque assim eu falo pro marido com antecedência a lua boa pra ele cortar a grama.
Já aconteceu de não ter lua no calendário, marido cortar a grama e na semana seguinte ela ter crescido feito fermento no pão ou pão com fermento. Marido ficou muito bravo, disse que era lua cheia e ficou comprovado que o calendário ( ou a falta dele ) pode interferir na harmonia do casal.
Cheguei lá no Souza no final da tarde e estranhei ainda não terem acendido as luzes. Deve ser por ocasião do horário de verão.
Comprei só quatro pãezinhos de chocolate ( bom, eu não ia sair de Guarulhos para comprar pão francês no Souza, né? ) porque também é muito caro, quase dez reais.
Na hora de pagar, dei o dinheiro e como estava tudo meio escuro e eu não enxergava os calendários dentro de saquinho plástico, perguntei pro moço: "Moço, tem calendário?"
Tomei um baita susto quando ele perguntou pro Souza, que estava ali em pé num canto, na penumbra se tinha feito calendário este ano.
O Souza disse que não, que não mandou fazer.
Nem tive como ficar brava. Era de fazer pena olhar pro Souza, mesmo na penumbra, ouvir a voz do Souza que era só tristeza.
Não tinha mesmo como ter calendário. O Souza está muito entristecido por causa que o time dele, a Portuguesa Esporte Clube, a Lusa amada e querida, foi rebaixada para a segunda divisão do futebol.
Caiu a Lusa, caiu o Souza e soube também que todos os donos de padaria, em protesto, não mandaram fazer calendário. Nem o pão está saindo direito...
Penso que o advogado de defesa, deveria alegar caso de saúde pública. Os portugueses estão evoluindo para depressão. É muito grave. Eu vi como estava o Souza.

Volto para casa, depois de ir tão longe, sem um calendário sequer.
Resta-me ainda uma esperança: o carnê do IPTU.
Geralmente na contra capa vem um calendário. Recorto e grudo na geladeira.
Só falta eles mandarem o carnê com aumento e esquecerem do calendário.

17 comentários:

Pandora disse...

kkkkkkkkkkk Oh meu Deus!!! Que odisseia!!! Lembrei minha mãe o ano passado... ela foi mesmo em trocentos lugares diferentes, chegou a ir ao largo de Dona Regina a pé para comprar algo que ela poderia compra na esquina para ver se pegava o "cromo" é assim que ela chama... e nada, o único cromo foi o que ganhei e é desse de imã de geladeira, com os meses divididos e até com faze da lua, também são meus preferidos.

Esse ano ela foi mais feliz tem calendário saindo pelos narizes da casa.

Ah, achei imoral o que ocorreu com a Luza, doeu no meu coração... Como torcedora que viu o seu time ir parar na série D me confraternizo com os portugueses de São Paulo.

Adorei todo o texto Ana Paula, adorei mesmo, li sorrindo!

Cheros, Feliz Natal para você e para os seus.

✿ chica disse...

Te ler nos faz bem e falas de coisas reais.Cada vez menos calendários são oferecidos. E são tão legais! Mas o do IPTU vem sempre e i de nós que esqueçamos a data de pagá-lo.... beijos, Feliz Natal e tuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuudo de bom,chica

Marly de Bastos disse...

kkkkkkkkkkkkk Ana pois eu enviaria todos os calendários que ganhasse pra você, pois os detesto. E pra não errar, compre a agenda de 2014 lá vem os calendários até o ano 2016, aí é só xerocar e colar onde queira, e ainda pode fazer essas artes que vc faz com carinho, tipo "personalité".
Isso é que é uma saga calendarística!
Feliz Natal e um ano maravilhoso pra você e sua família.

Nyce Pinto. disse...

Ana Paula, vim para desejar um Feliz Natal e encontro esse texto alegre e bem humorado! Muito bom mesmo!!! Nossa realidade, final de ano e sem "bendito" calendário!!! Adorei... Que tudo seja paz neste Natal e Novo Ano, muitas alegrias e esperanças sempre renovadas... Um abraço.

Jeanne Geyer disse...

Passando pra te desejar um abençoado ano novo.
Meu novo blog: http://umanjotriste.blogspot.com.br/
bjs

Jeanne Geyer disse...

Passando pra te desejar um abençoado ano novo.
Meu novo blog: http://umanjotriste.blogspot.com.br/
bjs

Jeanne Geyer disse...

Passando pra te desejar um abençoado ano novo.
Meu novo blog: http://umanjotriste.blogspot.com.br/
bjs

Anna Granado disse...

kkkkkkkkkkkkkkk Oooh meu Deus, que dó... Não seria mais fácil imprimir? kkkk Muito 10 a descrição de tudo ! =)
http://annagranado.blogspot.com.br/

Moro em um Kinder Ovo disse...

Marido já trouxe a agenda do próximo ano (ele sempre ganha na empresa) mas a cada ano os fornecedores economizam mais e elas estão diminuindo em quantidade. Eu adoro um caderno novo e queria que a vida também fosse assim, com folhas novinhas, lisas e macias para a gente escrever uma nova história.

Blog do Óbvio - Manoel disse...

Ana Paula, fiquei com dó do Souza. Infelizmente a gente não imagina que está em pleno vigor a lei do mais forte e a Lusa foi a escolhida para salvar o Fluminense que, como clube carioca tradicional não precisa jogar bola. Com advogados e também a anuência de tribunais também dá para se conseguir os pontinhos da Lusa. Que pena e que péssimo exemplo aos esportistas em frente a Copa do Mundo no nosso país. Triste não é?!
Ana Paula, ficou uma delícia de se ler essa sua crônica perseguindo a tradição dos calendários.
Boas Festas para vocês aí.
Beijo,
Manoel

PS: Quando der me mande um mail me dizendo o dia certo do níver do Bernardo em janeiro. Também estou precisando de um calendário para fazer anotação dos "nívers" do pessoal, kkk!

Tina Bau Couto disse...

Na padaria aqui da rua ando tendo que dizer que já ganhei o meu dos miúdos com imã pra geladeira, agora vou aceitar outro para mandar para uma certa pessoa, aproveito mando os dos de imagens em cima e furinho pra por no prego, lá da padaria de meu padrinho que ainda me dá ovo de páscoa e onde vende sonhos, refresco de caju geladinho, pão doce e bolachinhas paciência.

Paciência, coragem, sonhos, datas, números, letras, palavras, crônicas, contos, poemas, encantos, encontros, comemorações, gentilezas, emoções, trens, trilhos, violão, gaita, pandeiro, notas musicais, jabuticabeiras, ipês, porquês, ações e muita doçura em nosso 2014

Tina Bau Couto disse...

Esqueci de contar que minha avó AMAVA ganhar calendários ou folhinhas, que não sabendo o porquê desse nome ao objeto fui xeretar e achei que o nome folhinha é pela forma de representação do calendário em folhas, por meses, com a finalidade de expor os dias numa parede qualquer, para as pessoas se situarem.

VERINHA TIBURSKI disse...

Olá Ana.
Me manda seu endereço que te mando um daqui de Muaná, é serio viu. Ganhei uns quatro eu acho.
Ganhei de uma senhora de uma lojinha que compro, ela é evangélica então tem uma biblia aberta com alguma frase biblica e outro tem um desenho de boi com riscos nele mostrando cada corte um nome, sinistro mas a moça da farmácia me disse que é importante toda mulher saber dos cortes da carne, misericórdia...rsrsrs
Enfim...
Passando para lhe desejar um feliz ano novo, claro que com tudo que há de melhor e o mais principal é que a esperança de um ano bem melhor esteja por vir, acredito que no próximo ano estejamos aqui e que o tempo seja nosso amigo.
Obrigada por sua linda companhia.
Muito carinho, beijinhos.

Filha de José disse...

Oi Ana Paula...

Por aqui também não ganhamos nenhum. Acredita?

Talvez hoje, no último dia do ano, alguém nos entregue.

Desejo um ótimo 2014 pra você.

Abraço.

Ana Virgínia
filhadejose.blogspot.com

Alê Lemos disse...

Ana, você deu mole. Porque não procurou no google o calendário de 2014 e não imprimiu? Se vc queria um com cachorrinho era só me falar, eu imprimi e colo um adesivo kkkkkkkkkk. Mas gostei especialmente da parte dos portugueses depressivos. Seu texto tem muito espírito. Um beijo e feliz 2014!

Rovênia disse...

(Risos) Isso é o que chamo de insistência! Vou comprar um calendário bem lindo e te mandar de presente! Vc merece! Feliz 2014, Ana, e inclui a família toda! :)

Moro em um Kinder Ovo disse...

Voltei para contar que ganhei um calendário. Foi na loja que vende linhas e lãs para tricô e crochê... kkkk .... coisa de velha.