sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

Sob meus pés


Era um sonho que eu queria realizar desde os tempos de menina, quando ainda na escola, nas aulas de História do Brasil, surgia no livro uma imagem do Jardim Botânico do Rio de Janeiro.
E lá eu pisei.
E foi com muito desconforto.
Foi digamos, como pisar em ovos...
Não, não, nada a ver com sapatos, bolhas nos pés, nada disso.
O meu incômodo em caminhar pelas aleias se deu foi por conta dos mortos.




A menos de um mês da viagem, eu não poderia ter lido a crônica de Rui Castro...
Para resumir a história: uma amiga dele foi lá no Jardim Botânico e ao encostar em uma árvore, olhou para as raízes da mesma, para seus pés e o que ela encontrou? Cinzas funerárias.

Fiquei com aquilo na cabeça e nos pés. Andava procurando o tal pó amarelo. É uma sensação estranha saber que você está pisoteando um ente querido de alguém.
Queria relaxar como fizeram marido e filho. Não consegui.




O lugar é de uma beleza espetacular. Induz mesmo o sujeito em vida dizer: quando morrer, jogue minhas cinzas por lá.
Sabe, que eu mesma, ao encontrar flor de rara beleza, quase, por uma fração de segundo tive esse pensamento: joguem-me aos pés da flor.


Mas pensando no meu desconforto, não quero estendê-lo para ninguém.
Deveriam modernizar as placas de informações e logo abaixo da imagem do cachorrinho com um X por cima, deveriam sinalizar também - proibido entrar com urnas funerárias.

Quer saber, me deixem lá no alto de uma nuvem a balançar.








20 comentários:

Anne Lieri disse...

Ana,que maravilhosa sua msg! Ficar nas nuvens a balançar é tudo de bom! Tb não conheço o Jardim Botanico do Rio,deve ser um suspiro de lindo! bjs,

JAN disse...

Oi Ana Paula!
Dá mesmo vontade de passar a eternidade sob as árvores... mas o Jardim Botânico é um espaço turístico.
Porque "uma coisa é uma coisa e outra coisa é OOOOUUUTRA COISA"... não devemos misturar os vivos com os mortos ;-)
Precisamos pensar muito bem no tal ÚLTIMO DESEJO...

Abração
Jan

✿ chica disse...

Que fotos espetaculares,Ana Paula!Esse JB é muito lindo, ía sempre lá quando lá morei! E essa das cinzas não gosto nadica de nada. E muito menos de pedir pra alguém jogar meu pós aqui ou ali. DETESTO isso! Se alguém me pedir, já escuta de cara :Não vou cumprir e eu ,nem me arrisco a pedir nada! Chega de compromissos em vida, não quero mais esses com a D.Morte,rs..

beijos,chica( filho já viajando...)

Ana Bailune disse...

uau! Não sabia que faziam isso lá. Acho que podiam reservar um cantinho do jardim só para essas coisas...

Cristiane Marino disse...

Oi Ana Paula,
também sonho em conhecer o jardim botânico…mas também ficaria bem desconfortável por pisar nas cinzas funerárias. Que coisa estranha, não é?
Suas fotos estão lindas
Bjs querida e ótimo final de semana

Rovênia disse...

Que lindas fotos, Ana! Adoro o Jardim botânico do Rio e as palmeiras imperiais plantadas a pedido de D. João VI. Se ainda estiver por aí, aproveita. Vc me deu ideia de post. Semana que vem escrevo! Beijos e ótimo fim de semana!

Blog do Óbvio - Manoel disse...

Ana Paula, sabe que você vai ficar bonitinha balançando nas nuvens?! Pode até antecipar a previsão do tempo para seus amigos, rs...rs.
As fotos do Jardim Botânico ficaram muito lindas. Você foi tirando suas fotos nesses anos, quietinha, quietinha (perfeita mineirinha, em silêncio!) e veja o resultado dessa profissional da fotografia. Lembra das fotos do tempo do blog da Mirys (não sei se está certo!)? Volta um pouco no seu blog e veja a diferença, kkk!
É, Ana Paula. O tempo está passando rápido demais. Logo logo o Donizete estará levando a Jú para o altar (ou coisa parecida) e você só curtindo os netinhos. Bem...Deus permita tudo isso. Meu amigo médico diz que ninguém quer ficar velho, mas também ele não conhece ninguém que queira morrer com quinze anos. Aí não fica velho, não é?
Hoje eu estou batendo papo no formulário de comentários. Pode puxar minhas orelhas, mas está gostoso. Está igual aquele papinho nas cozinhas de Minas Gerais, a família toda ao lado do fogão (se possível 'a lenha).
Bem... chega por aqui.
Um ótimo final de semana para vocês.
Beijo,
Manoel

VERINHA TIBURSKI disse...

Que lindo Ana.
No Rio de Janeiro só no aeroporto sempre de passagem, fiquei encantada com o Jardim e também ficaria desconfortável sabendo que estaria pisando em cinzas de alguém, que sinistro não é?
De qualquer forma a beleza das imagens mostram que até vale a pena o desconforto porque é tudo muito lindo e encantador. Quanto as nuvens minha avó dizia que estaria por lá jogando uns pingos de água na minha cabeça...rsrsrsrs
Bom passeio e ferias, aproveite e relaxe como sua família que é linda.
Aproveitando e agradecendo o carinho e companhia neste ano que esta já chegando ao final, obrigada por tudo e que Deus os abençoe com muita paz, saúde e harmonia. Um lindo e magnifico Natal. Beijinhos.

Pandora disse...

Ai Ana!!! Eu ri... Também queria uma nuvem para balançar. Em um dos desenhos que assistia quando criança havia um garotinho que viajava em uma nuvem dourada... também ficaria feliz com algo assim :)

A parte isso, reza a lenda que o Rio de Janeiro é lindo, a capital do Império do Brasil, um lugar para se ver e o Jardim Botânico dos meus livros de história também é um sonho a ser perseguido.

Cheros para você e sua família linda!!!

Tina Bau Couto disse...

Não é um ideal meu ir ao Jardim Botânico do Rio, sonho em passar de carro para vê o calçadão da janela e ir e ficar por um longo instante no Cristo e no Arpoador e creio que desses dois lugares e de tantos outros já foram lançadas cinzas que pousaram nos solos onde pisamos.
Desconfortante ou desrespeita sensação e vou te contar que esse tema aqui é polémico; marido e mãe não aceitam meu desejo de virar cinza misturada a areia prateada e em algum lugar semeada.

LINDAS as fotos!

Tina Bau Couto disse...

*desrespeitosa

Calu B. disse...

Ana,
sorri aqui pensando em teus cuidados no passeio, mas sabe: eu também ficaria como vc, conhecendo esta peculiaridade.Dentro duma beleza exuberante como a do Jardim Botânico a gente fica mesmo tocada e muitas ideias nos passam na mente, até a de por lá ficar se misturando às flores e musgos, no entanto preferi tua escolha, uma nuvem nos dará uma visão privilegiada.

Bjos e uma boa noite aí.
Calu

Marly de Bastos disse...

Eu também acho que não deveriam jogar cinzas de mortos em lugares públicos. Tudo bem que é até romântico, mas nao é nada conveniente para quem caminha por lá. É um lugar maravilhoso mesmo e vale relaxar num lugar desses e se infelizmente pisarmos num mortinho. que nos desculpem, mas o solo não é propício.
bjkas docees

Imaculada disse...

Querida amiga!
Belas imagens e postagem.
Fiquei imaginando sua cabecinha cheia de pensamentos curiosos...gostaria de estar contigo.
É sempre uma delícia te ler!
Abraços! Uma semana abençoada pra ti.

Estava com saudades!
Ando um pouco longe daqui, por motivo de saúde(do meu marido)_

Moro em um Kinder Ovo disse...

Acho que todo este debate tem uma mesma raiz: não sabemos como lidar com a morte (e muitas vezes com a vida). Queremos permanecer vivos e estes rituais pós morte ainda é um tema delicado.

Lacorrilha disse...

Estou maravilhada. Que sítio divino.
Na minha família queremos todos ser cremados. Os meus pai por exemplo já me disseram onde gostariam que as suas cinzas fossem lançadas.
Beijocas

cristiane de paula goiatá goiatá disse...

Olá Ana!!!
Adorei o texto!! Realmente o jardim Botânico é lindo, incrível caminhar por aquelas palmeiras imperiais!! Já estive por algumas vezes lá e nunca pensei assim como vc! Também porque não tinha lido nada parecido que tivesse me deixado incomodada senão não iria, ou iria e ficaria a olhar por toda parte!
Vim conhecer seu espaço e estou seguindo, te convido a conhecer meu Cris cria coisas, falo de moda, de vida, de arte...gostaria de tê-la por lá!
Um beijo e boa semana
Cris
http://criscriacoisas.blogspot.com.br
Tenho uma fanpage do blog, venha conhecer meu trabalho!
http://www.facebook.com/criscriacoisas

Adriana Balreira disse...

Ana Paula,
Lindo o seu blog. Amei essas imagens e o texto. Nunca imaginei que tivesse cinzas no Jardim Botânico! Espero que não tenha encontrado nenhuma por lá! :))
Beijos
Adriana

Patricia Galis disse...

Não conheço tbm o jardim botânico mas tbm acho estranho cinzas por lá....teriam que rever isto.
Obrigada por estar ao meu lado no momento de dor quando perdi minha tia, sem duvida suas palavras muito me confortaram.
Já estou ausente do blog até janeiro mas passei aqui para te desejar um natal cheio de paz ao lado da sua família e um ano novo repleto de conquistas.

Beth/Lilás disse...

Poxa vida, eu lá estive algumas vezes e nunca atentei para este fato!
Realmente, devem ter muitas cinzas aos pés das belas árvores e suas flores, nem imaginava isso, mas as pessoas que amam aquele lugar devem pedir aos familiares para lhes concederem este último pedido.
Agora, falando sério, aquele lugar é lindo, mágico, eu adoro!
beijos cariocas