domingo, 9 de março de 2014

Meu vizinho é um leão


Sabe aquelas pessoas que, quando você começa a contar um problema seu, ela interrompe e diz que o caso dela é pior, mais grave, maior?
Pois eu gosto muito dessas pessoas.
Semana passada eu encontrei na feira a Cleontina. Na verdade foi a Cleontina quem me encontrou e foi logo acenando e vindo para o meu lado.
"Tudo bem Paulinha?"

Não, não estava tudo bem. Eu estava naqueles dias.
Naqueles dias em que você acorda e esquece de rebolar para mexer o açúcar que fica lá no fundinho, sabe? Então eu estava amarga. Muito amarga.
Comecei a reclamar logo de cara pra Cleontina:
"Não está nada bom Cleontina. Essas betoneiras que ficam estacionadas na minha porta...
Fui interrompida. Bruscamente interrompida.
Nem houve tempo para que explicasse que não era uma betoneira, que era um coletivo de beton...

"Ih Paulinha, isso não é nada minha filha perto do que eu passo há anos. Eu e o Vavá - que Deus o tenha - trabalhamos a vida inteira juntando um dinheirinho pra comprar a nossa casinha Paulinha. Foi suado, muita economia, esperava o chinelinho das meninas rasgar pra comprar outro. E quando juntamo o dinheiro olhamo muito antes de comprar. Aí nós encontremo uma casinha ali perto do Jardim Zoológico. Demo uma reforma porque eu queria entrar igual a casa de noiva, com tudo arrumadinho. Nós escolhemo perto do zoológico já pensando nos netos Paulinha. A gente ia poder ir toda manhã ver os moços dando comida pros bichinhos e lá é pequeno e cheio de árvore, bom que só.
Mas foi eu entrar na casa que na primeira noite começou. Ô Paulinha, não há de ver que nossa casa faz fundo com a jaula do leão? E quem é que dorme com os urro do bicho? Mas é a noite todinha o infeliz rugindo. A gente vai lá de dia com os netos e cadê de ver o leão? Tá dormindo o safado pra atormentar à noite. Olha Paulinha, mas quanto ressentimento eu guardo minha filha. Quantas vezes eu dormindo e aquele miserável do leão rugindo e aquilo entrava no meu sonho e eu achava que era o Vavá roncando e dava-lhe cada bordoada. Coitado do Vavá, Paulinha. Levou bordoada por causa do leão. A gente só tem sossego Paulinha só quando levam o bicho lá pra São Paulo limpar o tártaro dos dentes".

Cheguei em casa, eu dei tanta risada da situação da Cleontina que acho que remexeu o açúcar que tava lá no fundinho e voltei a ficar boa!

Pensando melhor as betoneiras não são nada diante de um vizinho daqueles.
E você, tem como vizinho um leão?

Aproveita e clica no mapa lá no número 50 pra conhecer o vizinho da Cleontina!




23 comentários:

✿ chica disse...

Noooooooossa, isso é inusitado! Credo! Nunca imaginei e nem gostaria de uma vizinhança assim...Já tive galinhas (de 2 ou 4 patas,rss),porcos, burros, mas leões.Nunca! Adorei e isso tira o mau humor de qualquer um,rs Muito legal de ler... Adorei o mapa muito chique que nos faz entrar dentro da jaula.Te mete! bjs, chica

Lacorrilha disse...

Ahahah, adorei. E o mapa? Muito legal, como se diz aí :)
Beijinhos

Amara Mourige disse...

Cleontina devia arrumar um emprego de contadora de história com certeza ia ficar rica!Adorei o mapa e o leão!
bjs
Amara

Ana Bailune disse...

rsrsrs... amei!
A maioria dos meus vizinhos já são bem idosos. Adoro.

Chris Ferreira disse...

OI Ana Paula, juro que quando eu comecei a ler o seu texto eu não entendi como se pode gostar das pessoas que estão sempre piores do que a gente. Mas lendo a história da Cleontina eu me diverti e percebi o quanto uma história de outra pessoa pode nos fazer sentir melhor. Também ri com o vizinho leão. Na verdade eu já tive uma vizinha leoa e até fui mordida por ela. Mas eu a achava muito fofa e tinha vontade de abraçar até que levei uma bela mordida na perna e outra no pé. Bom, tô pior do que a Cleontina, né?
Uma ótima semana pra vocês
beijos
Chris
Inventando com a Mamãe

Pérola disse...

E quem não tem vizinhos, amigos, familiares assim.

O jeito é ouvir e não vale a pena discordar.

Beijinhos

Pitanga Doce disse...

Ai que delícia, essa história, Paula! Remexeu todo o meu Zerocal. hehe Depois volto pra contar da minha vizinha, que não é uma leoa, mas é uma zebra ou uma mula ou uma anta, sei lá...heheh

beijos pitangueiros

Tina Bau Couto disse...

Ai! Ai!
Vou fazer que nem quem tem sempre algo a dizer maior, pior ou melhor
Betoneiras e leões são agradáveis perto de ter vizinhos, vários (pessoas físicas e jurídicas) que desde de janeiro como música do verão, potencializando como música do carnaval e seguindo sem parada ouvem um tal de Lepo! Lepo!
:(

Moro em um Kinder Ovo disse...

O meu vizinho (de carne e osso e muito mau humor) também é terrível. Ontem eu descobri que ele gosta de fumar charutos e o meu apto ficou cheirando a despacho de encruzilhada. Cada qual com a sua crua, fazer o quê?

Moro em um Kinder Ovo disse...

Vixe, fiquei igual à Cleontina, arrumei uma história pior para contar....

Carmen disse...

Oi Ana!!!
Gostei muito da história, do mapa, mas confesso que gostei mesmo foi da expressão "rebolar para mexer o açúcar do fundinho"...amei!!!
Bjs

Carolina Lima disse...

Ana,
imagino que eu seja a dor de cabeça dos vizinhos. Meu pai, com saudades da sua vida na roça, resolveu criar um galo e uma galinha. E o galo é pontual nas suas cantorias... A propósito, a galinha está chocando. Em breve teremos pintinhos pela casa.

Carol
Um blog simples
Facebook

Neno disse...

Nunca tinha visto algo assim!
Nossa! Ter um leão como vizinho! COITADA!
Obrigado pela visita!
Bjs do Neno

CamomilaRosaeAlecrim disse...

Eu adoraria ter um zoo ao lado de casa, nossa!!! Bom, na outra casa que eu morava tive no quintal, cobras, lagartos, macacos, tucanos, gambás, ouriços, enfim...bicharada simples! Mas leão é o rei né. E o mapa...amei!
E como disse a Tina, as vezes leão e bicharada é melhor vizinho, hehehe!
Beijos querida Ana e desejos de uma ótima semana em sua casa!
CamomilaRosa

Cristiane Marino disse...

Ai Ana Paula, incrível….estou rindo da história da Cleontina até agora!
ótima para levantar o astral numa segunda feira
Bjs e ótima semana

Luís Fellipe Alves disse...

Nossa, esse vizinho é bem novidade. Que dó da Cleontina, ser vizinha de um leão de relógio biológico distorcido! Barulho é barulho, betoneira ou leão, ninguém merece.

Beijo!

REINVENTANDO disse...

Quem não tem um vizinho como Cleotina? Bela história.
Abraços,
Sandra

lis disse...

Muito bom Ana
Aqui tenho é um 'elante branco' um prédio que já vai sendo construindo a passos de 'cágado' e nunca termina _ haja britadeira ... rs
adorei o passeio virtual ,Ana
Muito bom!
meu abraço
pra D.Cleontina também rs

MARILENE disse...

E com a situação da Cleontina você acabou sabendo da existência de outros vizinhos "diferentes" (rss). Amei seu relato. Tadinha dela! Bjs.

AninhaintheSky disse...

Oi Ana Paula! Gosto demais da forma como você escreve! Você consegue tirar das coisas simples do dia a dia verdadeiras lições de vida! Embora tudo que nos aconteça seja importante, muitas vezes situações passam batido por nós e deixamos assim de aproveitar o melhor que temos! Por falar, ri demais com essa história do leão!
Abraços!

Adriana Balreira disse...

Ana Paula,
Adorei o fato de dizer que gosta de gente que reclama mais que vc. Acho que eu também...rsrs...Só assim a gente ver que os nossos problemas são bem pequenos. E coitadinha da Cleotina...rsrs...Ter um vizinho desses ninguém merece. Adorei seu relato
Beijos
Adriana

Rovênia disse...

Que linda crônica! Amei!
Será por que ele urra tanto à noite? Fiquei mais com pena dele do que da Cleontina!

Boa noite, Ana.

Beth/Lilás disse...

Ai nem me fale, coitadinha da sua amiga! Fiquei a imaginar o rugido do leão à noite, deve ser aterrador, pois quando era criança, voltando com meus pais do Zoo do Rio quase no final da tarde, todos esses animais pareciam que acordavam e faziam barulhos que se ouvia no ponto de ônibus e é mesmo aterrorizante.
Mas que tem gente chata, que mal a gente começa a falar ela vem logo dizendo que o problema dela é pior, isso tem. Aff!
beijos cariocas