domingo, 30 de março de 2014

Acessou a internet

Dizer "acessou a internet" já está ficando um termo velho. ( segundo Ronaldo Lemos para a Folha de S.Paulo 24/03/2014 ).
Acessar a internet já era.
Nos dias de hoje já não faz mais sentido a diferença entre estar conectado e desconectado e a explicação faz bastante sentido: a rede, a web, a internet, tornou-se o equivalente à energia elétrica.
Claro que ainda é preciso muito para a inclusão digital.

Pus-me a lembrar de um tempo que na verdade é tão ontem, tão pouco tempo atrás com os computadores de mesa, acesso lento. Eu acessava o orkut pela manhã e voltava à noite para ver a interação. Não se perdia muita coisa, porque a maioria fazia o mesmo.
Rapidamente os notebooks tiraram a internet de dentro de casa e a levaram a passear e agora são os samrtphones e tablets.
Passamos pela fase do deslumbramento. Muitos de nós foram chamados de viciados e acho que agora muitos estão encontrando a boa medida.
Como na eletricidade, não é preciso deixar todas as luzes e aparelhos ligados. Você pode escolher a que horas ligar, o que é prioridade. Pode desligar, sabendo que está ali, disponível.

Conta pra gente se a tua relação com a internet mudou desde quando começou a usá-la.
Beijo!

12 comentários:

✿ chica disse...

Tens razão em tuas palavras! A minha relação com a internet, começou quando uma das filhas, a Neca me deu um laptop. Daí pra frente ,sem noção nenhuma, comecei a mexer daqui e dali, participava de grupos de filosofia esotérica e depois resolvi fazer meu primeiro blog!

Daí não mais parei.Sem internet , me faz falta! PORÉM, não tenho internet no celular, nem no Ipad, que ganhei do filho e quando viajo, só se tem wireless me comunico.( bem verdade que só vou onde a tenho,rs)

Adoro, mas não sou viciada! Tenho meus horários, pois senão, nada mai funcionaria aqui em casa! beijos,chica

Calu B. disse...

Fiz e faço mais ou menos conforme vc declarou, Ana, sendo que usei muitas vezes a internet no trabalho, em sala de aula como fonte de pesquisa e interação entre escolas e instituições do gênero.
Hoje,vejo-a também como mais um aparelho doméstico ao qual temos acesso em caso de necessidade ou de lazer, como é o ato de blogar.
Com limites auto-definidos nada se torna exagero.
Uma bela semana aí :)
Bjkas,
Calu

Nyce Pinto. disse...

Fiquei pensando o que realmente mudou... Mudou muito! Hoje eu consigo passar dias se olhar o Blog, nas redes sociais então, nem se fala...mais de semana sem entrar... os e-mails, hum! Sem duvida esses sim, mando e respondo "quase" todos os dias! Não sou viciada! Já fui...
Nos tempos do MSN, Orkut... Agora é tranquila essa relação "real e virtual", vivo no mundo "real"... Equilíbrio, é isso! Um abraço e uma linda semana pra você...

Moro em um Kinder Ovo disse...

A internet é ferramenta que uso no trabalho e por isto estou sempre conectada. Quanto às redes sociais eu as utilizo para as amizades e família. Por isto, somando tudo, estou sempre ligada na tomada. Quando viajo e não tenho disponível não fico correndo atrás de lan house porque já fiz a minha programação para ficar longe dela. Tá vendo como mesmo desligada a gente usa termos (programação)da informática?

Anne Lieri disse...

Ana,eu aprendi muito desde que comecei a usar a internet em 1999.Agora os blogs tomam todo meu tempo virtual porque adoro e me divido entre eles e escrever.Sou meio viciada,sim!Adorei o seu texto e nos faz refletir sobre essa questão. bjs,

Kellen Bittencourt ( Trilhamarupiara) disse...

Oiii Ana, minha relação mudou bastante e vem mudando a cada dia, tenho respeitado mais o meu tempo e "desligado" a conexão rsrr de fato a net está mesmo incorporada no nosso cotidiano como a luz elétrica, no fim não ficamos mais sem mas podemos "apagar" a hora que quisermos! Bjossss

Cristiane Marino disse...

Sim, mudou muito! Eu acho que a internet é um ótimo recurso para pesquisas e comunicações rápidas, mas ao mesmo tempo traz distrações que nos tiram um tempo precioso.
Eu sou da época da TV em branco e preto com seletor de canais manual, do telefone com disco, então, sei o que é viver de outra forma, e sei que também é bom e possível.
Gosto de usar a rede, mas não me deslumbro, e nem me engano, o essencial não está nela.
Bjs querida e ótima semana

Compartilhando Sentidos disse...

Oi Ana, tudo bem? Ando meio sumida virtualmente! Minha relação com o mundo virtual começou com pesquisa científica, artigos e publicações. Depois vieram as redes sociais e o contato rápido com amigos e parentes de longe, forma de disfarçar a solidão de quem mora longe. Não tenho tendências obsessivas. Acho uma ferramenta maravilhosa.
Bjo e uma semana cheia de eutimia

A Menina das Ideias disse...

Nem me fale nisso Ana! Outro dia eu saí com umas amigas e do nada nós tres estavamos no celular pq não tinha mais nada a conversar. Pra mim, sair pra ficar no "telefone" é uma idiotice total ou as pessoas com vc são realmente mt enfadonhas.

Anabela Jardim disse...

Boa reflexão! Infelizmente hoje as pessoas não escutam e muito menos falam, apenas teclam...

Tina Bau Couto disse...

Mudou muito!
A frequência, os equipamentos, a velocidade, as utilidades, a intimidade...
Não mudou o senso critico, o espaço que limito, um deles faço questão de registar e incentivar: Não lembro de um nome por exemplo penso bastante ou pergunto a alguém antes de acessar o Google, como endereços e referências ainda peço via telefone ou da janela do carro além do Google maps, como ainda mando cartas e cartões além de e-mails, comentários, curtidas, sms, whats...

Silvana Haddad disse...

Olá Ana:
Esse blog eu ainda não conhecia e cheguei aqui através da postagem da Anne.
Comecei usando o PC apenas pra trabalhos acadêmicos.
Aprendi tudo na base da tentativa-erro, e tenta de novo, outra vez até dar certo, rsrsrsrs.
Aí chegou o orkut e as redes sociais, coisas que no início, eu utilizei pouco.
Depois, criei o 1º blog e acabei ficando conectada mais tempo do que devia.
Com o tempo, fui desacelerando o ritmo e hoje uso a tecnologia de forma equilibrada.
Bjs.:
Sil
http://meusdevaneiosescritos.blogspot.com.br/