domingo, 25 de maio de 2014

Beleza de tubérculo

A gente sabe que está ficando velho quando não leva mais cantadas pelas ruas.

Sei que é arriscado escrever sobre este tema que se tornou espinhoso ultimamente, onde uma cantada pode ter uma outra conotação mais grave, porém quero mesmo é falar daquela cantada leve que dá uma infladinha de leve no ego!
Pois meninas, não se incomodem com elas. Ouçam a voz da experiência falando.
A gente vai ficando velha e ninguém mais te canta. Pode passar em frente a uma obra que nada acontece. Pode passar ao lado de várias betoneiras com seus operadores que você simplesmente parece ser invisível, ou velha.
Assim tem acontecido comigo. Nunca mais uma cantada.

Passei esses dias em frente às betoneiras, trabalhadores, e, nada; segui cabisbaixa para o supermercado. Lembrei dos tempos áureos de um sonoro fiu-fiu.
É mesmo o fim e há de haver conformidade.
Assim segui para minhas compras de frutas e hortaliças na quarta-feira extraordinária de promoções no chamado "feirão da economia".
De economia não tinha nada por ali e eu fiquei foi inconformada com o preço da batata.
Parei em frente à banca onde estavam e exclamei em voz alta reclamando sei lá pra quem, acho que meus botões mesmo ouvirem:
 - Tão cara e tão feia.

Foi então que uma voz masculina voltou-se para mim e disse com suavidade:
 - Ah! Se essas batatas fossem bonitas como você, eu levava a banca inteira.

Corei feito o exorbitantemente caro pimentão vermelho.
Ele ainda finalizou com uma piscadinha.
Era uma cantada!
Eu fui comparada com batatas!
Minha beleza é de um tubérculo.

Tudo bem, tudo bem. Claro que eu preferia ser chamada de flor de maracujá ou flor de jasmim, mas já está bom ser bonita feito batata.
Afinal para quem já estava se achando velha, depois desses tubérculos eu remocei!

11 comentários:

Marcilane Santos disse...

KKKKKK muito bom Ana! Você é muito mais bonita que batatas, tenha certeza disso! Talvez o moço não tivesse tanta criatividade assim.
Beijos no coração, saudades!

✿ chica disse...

rsssssssssss...Tu és demais! Certamente és muito mais bonita que as batatas!!! E se tu te comparas à elas, eu devo me comparar com que? Cou um abobrão,rs ...beijos,tudo de bom,chica

Cristiane Marino disse...

Ah! Ana Paula, que delícia receber uma boa cantada…você tem toda razão, quando a gente faz a prova da betoneira e nada…é de chorar.
Mas nem tudo está perdido, você ainda desperta o interesse, menina!
Bjs e ótima semana

.maysa. disse...

Ooown comparada a batatas? rs Com certeza foi a brecha que o moço achou para poder te elogiar!

Seu texto me fez sorrir aqui na frente do computador. Gosto muito de estar por aqui...

Beeeeijos
Maysa

Tina Bau Couto disse...

Batatinha quando nasce esparrama pelo chão, quando fica velha ainda dá bons caldos como diz a horrível cantada para as belezuras de idade avançada :)

Marly de Bastos disse...

É eu também ando nessa bendita fase de me contentar com pouco, que mesmo assim levanta o ego. Mas, Ana e a piscadela vale uma dúzias de suspiros e ele disse MAIS bonita que as batatas...
Bjkas doces

Moro em um Kinder Ovo disse...

Moro em cima de um morro e na minha idade as pernas já não aceitam estas caminhadas. Assim, de dentro do meu carro, ainda acredito que estou muito linda... marido alimenta o meu ego e não sei como anda a minha cotação pelas ruas. Vou fazer um teste qualquer dia destes.

Tina Bau Couto disse...

Vim contar de uma cantada que adorei
Marido (homens!!!) inventou de parar num lugarejo de beira de estrada para jogar na mega e na divulgação do ganhador (ele no plano infalível dele) ninguém ia saber que ele enricou.
Quem teve que descer no lugar ermo e de terra batida com lotérica que mais pagava benefícios e recebia contas? Quem? Quem?
Eu!
E na saída em trajes praieiros e com cara de europeia me bato com uma criatura que disse: suspirando em tom interrogativo exclamativo: - É uma visage?!

Suzy Rhoden disse...

Ana Paula, você é o máximo! Ri demais de sua 'beleza de tubérculo'! rsrsrs Só você para fazer graça desse jeito, comparando-se a batatas! Fico encantada com tamanha modéstia, que te permite fazer-nos rir às próprias custas quando, sem qualquer dúvida, é uma verdadeira flor de jasmim.

Amei! Beijosss

Nina Sena disse...

pode cre, tamo td envelhecendo, ja notei isso, ninguem liga pras veias, pelo menos pros tuberculos ;-) o mundo nao esta perdido...

Graziela disse...

Adorei Ana.
E viva os tuberculos!
Outro dia estava pensando nisso mas confesso para voce que me deu um alivio (nunca fui linda, maravilhosa tinha uma amiga que ocupava esse posto mas sempre achei as cantadas muito desrespeituosas, invasivas e ate' ofensivas).
Pensando aqui com meus botoes e' melhor ser batata do que chuchu. Um dia ouvi "oh chuchu da minha marmita" e' de sentar e chorar :(
Abracos e creia voce e' lindona e sempre sera'.
Gra'