domingo, 2 de novembro de 2014

45/52


Andávamos, eu e minha filha, pelas ruas asfaltadas a caminho do centro da cidade.
Foi no chão tingido que soube estar diante de uma amoreira.
Levantei os olhos, os braços mas não conseguia alcançar uma sequer.
Levantei então a menina pegando-a no colo.
Ai! Como cresceu! Quase não aguentei.
Duas frutinhas foi o que conseguimos. E dividimos!
Ficou a vontade de mais, de outras.
Encontrei no mercado numa pequena embalagem de isopor e grande preço. Trouxe para casa.
"Mãe, adorei a surpresa, mas sabe, aquelas lá da árvore eram mais saborosas."

12 comentários:

✿ chica disse...

Lindas ,mas sem dúvida, as da árvore, colhidas com a cumplicidade da mamãe, tem outro sabor! Muito melhor! bjs, às duas, tudo de bom e linda semana! chica

Gracita disse...

As frutinhas colhidas na árvore com o apoio e o amor da mamãe tinha sabor de carinho por isso mais gostosas.
Uma semana iluminada e plena de vitórias
Beijos

Vania Lucia disse...

Que delícia dividir com a filha esta aventura deliciosa... Ela nunca vai esquecer o sabor destas amoras.
Bjs

Poesia do Bem disse...

Tenho por aqui agora com Alice essa alegria d epoder desfrutar de frutas no pé, claro na minha casa mesmo não temos, mas as ruas são tomadas por mangueiras, na frente das casas, goiabas, cajús, e ela acredite nem sabia como chupar uma manga com caroço.

Marly de Bastos disse...

As mais difíceis de serem alcançadas são as melhores. Assim como as amoras, podemos exemplificar tudo na vida!
bjkas doces

Dra. Cristiane Marino disse...

Oi Ana Paula, quando meu filho era criança, era louco por amoras, eu sabia todas as pracinhas onde tinha amoreira e nessa época fazíamos um tour para apanhar amoras, depois eu fazia um suco, porque a maioria era azeda, e ele se deliciava.
Na escola onde ele fazia o pré tinha uma amoreira gigante e lá ele subia e colhia do pé e eram muito docinhas.
Ah…amoras me trazem tantas recordações…
Bjs e ótima semana

Luma Rosa disse...

Hehehehe fazendo arte, heim Ana Paula!? Que delícia de momento! Em casa, amora sempre foi mais falada que comida. Lembra do versinho? (rs*)
Adorei a nostalgia que a postagem indiretamente provocou em mim!
:)
Beijus,

Calu B. disse...

Frutinha no pé,
docinho fresquinho
açucara o dia,
traz alegria no caminho.

Menina e mamãe saboreiam o doce da vida. Que assim seja para todo o sempre!

Bjoas às duas,
Calu

LUCONI MARCIA MARIA disse...

As amoreiras são lindas, suas frutas saborosas, uma vez ganhei de uma senhora um licor de amora feito com as amoras do pé que tinha casa uma delícia, bjos Luconi

Tina Bau Couto disse...

Amora p mim de ver a comer era coisa do desenho animado do Pequeno Urso
Ai fui em Sampa e trouxe umas do Mercado municipal
Ontem colhi essas amoras lá no diário de Jico e no shopping hj comprei picolé mexicano de iogurte com amoras por causa da vontade que me deu
Hj aqui amoras e confesso gosto mais do nome, da cor, forma e de como tinge q nem nanquim do que do gosto
Enfim :)

Suzy Rhoden disse...

Concordo com a menina! O sabor da aventura é o tempero das amoras colhidas na árvore, com certeza. As compradas chegaram sem o "quezinho" especial...

Beijo para as duas, sabor amora, claro! rsrsrs

Carmem Grinheiro disse...

Olá Ana Paula, como vos entendo, à mãe e à filha. Também já vivi aventuras "à cata" das ditas...
Ok, no supermercado tem... mas eles abusam do preço. E, realmente, sabor de fruta colhida no pé, nem se compara ;)

bj amg