quarta-feira, 1 de julho de 2015

Infância no olhar

Se você tiver 10 min disponíveis, continue lendo.
Se não tiver, vá fazer suas outras visitas e volte depois trazendo consigo esses 10 min!

Julho chega. A gente se espanta: metade do ano! Metade o quê? Já é mês 07 e os panetones já devem estar empacotados.
Não entre nessa sintonia. Julho bem começou e está inteirinho aí.
Ainda há muita poesia para fazer e ler e enxergar!

José Eduardo Agualusa, escritor angolano escreveu: "Infelizmente, o que a generalidade dos sistemas de ensino faz é tirar a poesia de dentro das crianças. Crescer é assim, perder a poesia. Talvez por isso temos a tendência a adoecer à medida que nos afastamos da infância - e da poesia".

Um vídeo inspirador: a infância não está lá, somente nos sete anos. Ele pode estar no teu olhar aos trinta, aos setenta.



Clique aqui para assistir Lila.

20 comentários:

Bell disse...

Lila é uma eterna criadora, criativa e sonhadora.
E pq não podemos ser assim tb, a vida fica mais bonita e levinha.
Amei o vídeo.

bjokas =)

Poesia do Bem disse...

Ah! e eu me sinto cada vez mais angustiada com esse corre corre, mas e preciso mesmo olhar mais atento ao caminho, passar mais tempo a brincar com os filhos e curtir cada fase da infãncia com paciência já que a brevidade dos dias são tão puros. Mas é como dizes aqui a gente precisa ser criança ainda, cuidar mais da gente, não perder o foco, a esperança a pureza e os sonhos. Tudo a seu tempo sem abreviar nada, sem roubar os dias, viver intensamente e com muita segurança. Amei o vídeo. venho aqui sempre com calma pq sempre encontro paz. No blog fiz uma poesia inspirada numas imagens feitas quase despercebidas, mas que me diz tanto. Como o teu tema aqui: viver intensamente olhando atentamente cada milímetro de desatenção.

✿ chica disse...

Ana Paula, hoje pela manã estive na Oma...Uma correria pra ir e pra voltar e o DURANTE é ver a vida ali parada,ela naquela situação, sem pressa, sem nada...

Chego e te leio e vejo esse lindo vídeo.

Lila e seus mágicos desenhos, unindo casais, brincando com a "cabeça" do velhinho, fazendo das suas...ADOREI!

Simplesmente um encanto! Obrigadão por compartilhar coisa tão legais! beijos,chica

Mi F. Colmán disse...

Ana, o vídeo é simplesmente fantástico. O cineasta criou um curta que atinge a todas as pessoas, de qualquer idioma, apenas usando imagens e incitando sentimentos com as mesmas.
Lila é uma pessoa criativa, demonstra claramente que o mundo é de dentro para fora e não o oposto como nos é ensinado e, assim, ajudando a outros, transforma sua própria rotina. É preciso que sigamos do nosso jeito único, os passos de Lila.
Tua postagem tem muito a ver com o que escrevi esta madrugada. Passeei por alguns blogs e as pessoas só falando da metade do ano, que logo Natal estaria aí e suas metas não foram todas cumpridas. Sabe, me preocupa como as pessoas cronometram a vida desse jeito. Foi o que me instigou a escrever aquele post. Poxa, uma viagem planejada não deu certo, isso não é motivo para estragar minhas férias, o que seria para muitas pessoas. Olha, eu tive uma criação super realista. Meus pais nunca me permitiram viver uma infância mágica, digamos assim. Nunca deixaram "me enganar" com Papai Noel, Coelho da Páscoa e tudo o mais. Sempre via meu pai trazer os presentes, os ovos ou o que quer que seja de mágico que houvesse nas datas comemorativas. A mim nunca foi permitido, porque a mim não era permitido que fosse "feita de boba". Porém, a poesia (não a arte propriamente dita, a poesia retratada no vídeo) cresceu em mim, de forma meio torta talvez pela criação, com muito realismo e obscuridade. Mas cresceu. Uma poesia maldita, mas acima de tudo, poesia que faz com que meus dias tenham um sentido além da rotina diária dos demais que se deixaram levar pelos olhos que o mundo lhes dá, não seus próprios olhos.
Mesmo tendo uma infância realista, eu a vejo como a melhor época de minha vida e portanto, por que não trazê-la à tona nos dias de hoje? Não há nada que impeça além de nós mesmos. Está certíssima ao dizer para não entrarmos nessa sintonia desenfreada que a maioria está entrando. A vida não deveria ser vivida somente a cada dia, mas a cada minuto.
Beijos, adorei Ana.

Felipa Monteverde disse...

Voltarei mais tarde para ver o vídeo. Felizmente a poesia ainda mora comigo :)
Beijo

Luma Rosa disse...

Oi, Ana Paula!
Há poesia para onde olhamos e se não a vemos, temos que mudar a nossa forma de "enxergar".
Eu fiz um postezito falando do filme :)
Se quiser ler, clica aqui.
Beijus,

Amara Mourige disse...

Ana, que coisa mais linda!!Me encantei com a leveza e sensibilidade da Lila!!
Obrigada amei!!
Beijos
Amara

Amara Mourige disse...

Ana, obrigada pela força no meu novo blog!
Bjs
Amara

Portugalredecouvertes disse...


Mesmo sem ter os super poderes de Lila, podemos fazer e criar muitas coisas à nossa volta, pintar uma parede, colocar flores nas varandas, fotografar passarinhos, distribuir sorrisos e amizade às pessoas que nos rodeiam
vou partilhar um abracinho contigo
Angela

A Menina das Ideias disse...

Tem certeza que o nome dela é lila mesmo? kkk me senti parecida com ela.

Janeisa Tomás disse...

Muito lindo o vídeo e a frade de seu texto que crescer é perder a poesia é tão singela que chega a emocionar. Oxalá que s crianças não percam a poesia, que sejam as Lilas do futuro, pintando e colorindo a vida com contornos poéticos sem perder a ternura.
Beijos
www.brasildobem.net


Dra. Cristiane Marino - Mulheres em Círculo disse...

Oi Ana Paula,

Que vídeo maravilhoso...vou compartilhar lá no blog em breve.
Obrigada por postar tantas coisas boas e belas em seu blog.
Fiquei realmente emocionada...
Eu acho que nunca fui criança, não pude, tive que sobreviver a muitas dificuldades.
Só agora é que ela está podendo desabrochar.
Bjs

Tina Bau Couto disse...

Lila vê com esticador de horizontes
O olhar de nosso Manoel para a parede descascada no Doc Só dez porcento é mentira
Assim sendo
Não é necessário explicar
Poesia não é post
É árvore
Não tem sentido
Tem sentidos
E se faz sentir
Se faz a magia

Não cresci embora grande
Tem quem ache defeito
Atraso
Romantismo
Pequeneza
E como os pequenos sou bem esperta sei mas não careço reconhecimento

Coloquei nariz de palhaço
Orelhas de coelho
Pintura de índio
Não há redenção para mim
Não há retorno
Cura
Vejo até o que parece mas não é
Vejo o que é visto
Quase que como letreiro luminoso
Como vc ser uma Lila Amelie de Barros
Legítima

Sorte a minha ter cruzado o acaso ou magia minha loucura sã com a sua

Vou aqui desenhar uma xícara de café

Alexandre Felipe disse...

Vídeo lindo demais!!! <3

Abraços

Alê

Beth/Lilás disse...

Uau que lindo, não conhecia a Lilá, super legal!
E Agualusa, por sinal, estou lendo um romance dele agora e adorando!
Beijo carioca


VitorNani disse...

Olá, Ana Paula!
A criança que existe dentro de nós, jamais deverá morrer antes de nós!
Esse vídeo da LILA é verdadeiro, bastar acordar essa criança!
Abraços!

Link Direto

Majoli disse...

Oi Ana Paula, amei o vídeo!
Eu ainda carrego um pouco dessa inocência em mim, e confesso ter tanto medo de um dia não sentir mais...
Nove minutos de vídeo que é de encantar.
Beijos de um bom final de semana.

Graziela disse...

Assistirei o documentário e volto para comentar.
Só queria dizer que acho uma loucura essa aceleração do tempo, pra que?
Ainda estamos comemorando festa junina/ julhina e tem gente querendo me empurrar panettones e coelhos da Páscoa. Como assim?
P.S. Amo panettone e percebi que um supermercado aqui da cidade não parou de fabricá-los durante o ano, acho que perdeu um pouco o encanto porque eu amava por só poder comer no Natal.

Abraços
Grá
* ah to me controlando e não comprei nem comi nem um panettone rsrs fora da época do Natal.

Marisa Giglio disse...

Ana Paula , conheci seu blog através deste vídeo postado pela Dra . Cristiane Marinho . Fiquei emocionada com tanta delicadeza . Já sou uma seguidora a mais para lhe fazer companhia . Obrigada . Beijos .

msgteresa disse...

Olá,Ana Paula!
Passei pra te agradecer por compartilhar conosco este vídeo tão amoroso! Eu acabei de assisti-lo no blog da Dra Cristiane e fiquei em estado de puro encantamento...Ele é uma doce poesia em forma de imagens e sons! E toda a delicadeza e generosidade que emana dele faz flutuar de alegria os humanos corações! Muito lindo e emocionante!!!
Meu abraço carinhoso,agradecido e cheios de flores pra ti!!!
Teresa
(do blog "Se essa lua fosse minha")