quinta-feira, 12 de julho de 2012

Sonhos



Espera a chuva parar
e correndo sai
para outra chuva
Para diante das árvores
e deixa os ouvidos se aconchegarem
com a chuva que agora é só das árvores
Som incerto sem ritmo 
Percuciente na terra molhada
folha morta grama escassa
Incerta, abre os braços
e se move para debaixo da árvores
fica imóvel, pacientemente
esperando a folha-nuvem
chover
Chuva trapezista das folhas
salta escorre
Chega o vento
ventando
assusta a folha-nuvem
goteja de uma só vez seu corpo
regador de sonhos.

6 comentários:

Ana Virgínia disse...

lindo texto Ana Paula.

demorei mas inseri a foto lá no Fotos de quinta.

E hoje já tem um novo tema também.

Bjo

filhadejose.blogspot.com

fotosdequinta.blogspot.com

Ana Virgínia

✿ chica disse...

Que sonho de poesia lindo por aqui!eves com o coração!beijos,chica

Helena Chiarello disse...

Ah, que delícia!!

Chuvas assim são sempre bem-vindas! Refrescam o coração e colocam um sorriso gostoso no pensamento!

Que lindo, Ana!

Um beijo e meu sempre carinho!

Tina disse...

Tá chovendo poesia por aqui, q legal \o/
Amo chuva sabia?

Beijos e chocolate quente com torradinhas quentinhas carregadas na manteiga :)

Su disse...

que chuva boa em forma de poesia, leve leve...

beijinho.

Su.

mfc disse...

... tempos em que o aconchego da casa tem um outro sabor!
Beijinhos,