quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

Desejos de ano novo

Dia 02 de janeiro

Eu ainda estava com o início do novo ano em mim. Ainda desejei feliz 2013 à algumas pessoas. Ainda estava com o sentido de começo, de novo, de folhas em branco a serem preenchidas. 
Fui ao supermercado. 
E me senti empurrada num precipício. O mercado estava todo decorado de "carnaval".
As conjugações verbais, que deveriam nos fazer entender, distribuir o tempo, estavam confusas para mim.
Máscaras, confetes e serpentinas? Como assim? Ontem, dia 01, o primeiro dia do novo ano, o início daquelas páginas em branco o mercado estava fechado. Hoje, apenas dia 02, um dia após o feliz 2013, já está decorado para o carnaval? O que eles desejam com esta conjugação do tempo? Que eu arranque minhas folhas brancas, ou que eu as pule, afinal ali já é carnaval?

Eu ainda estou com o início do novo ano em mim.
No primeiro dia do ano novo eu comecei a rabiscar pensamentos para colocar aqui e acabei deixando de lado. Coloquei aquela música de letra e melodia deliciosa.
Aquelas serpentinas não vão me confundir e por isso resolvi publicar hoje, dia 03 de janeiro, apenas o terceiro dia do novo ano, o que comecei a escrever algumas horas atrás.
Está no passado, mas ainda é presente.

Dia mundial da paz

A alvorada de hoje nos traz junto com o primeiro dia do novo ano, um dia dedicado à paz mundial.
Em nosso território felizmente não temos guerra em sua pior definição - bombas, soldados, mísseis, destruição, morte.
Podemos festivamente vestir roupas brancas, celebrar, abraçar, brindar e desejar a paz. 
E já que temos o privilégio de usar a palavra paz sem que ela seja o antônimo da guerra armada e sangrenta, qual é a paz que desejamos?
Há um vasto horizonte a semear, cuidar e colher paz.
Quero semear paz nas minha palavras.
Voz, pensamentos, escrita.
Quantas vezes a entonação da voz, a maneira de dizer, magoa, distorce. Colocar paz na minha entonação não significa voz mansa, passiva, só de frases belas. É possível discordar, debater sem ter que mostrar garras. Paz na voz.
Os pensamentos são nossas palavras. E aqui dentro quero um ambiente harmonioso. Não será cor de rosa, porque a vida não o é. Ainda assim, quando as coisas estiverem feias vou me esforçar para que  os pensamentos estejam envoltos em paz.
Na palavra escrita... principalmente na internet, tenho lido tantas palavras podres, que humilham, que descontroem, que nada acrescentam, especialmente em comentários seja em blogs, seja em textos de sites.
Temos a oportunidade de crescer, de agregar, de aprimorar conceitos e para isso podemos discordar, podemos colocar nosso ponto de vista, nossa opinião que pode sim ser divergente, mas pode ser colocada com paz nas palavras.
Deixo um poema, de autor desconhecido, para sintetizar a minha paz.
Beijo


Se eu soubesse que um palavra minha,
Talvez cruel e mentirosa,
Deixaria sua marca na face de uma pessoa amada,
Eu jamais a pronunciaria,
E você?
Se eu soubesse que um sorriso meu
Poderia persistir o dia todo
E aliviar um coração ferido,
Eu jamais o conteria.
E você?
( Autor anônimo)


9 comentários:

Patricia disse...

Já é carnaval???
Caramba, fui pega de surpresa agora tb. rs

De qualquer forma feliz 2013 pra vc e sua família!!

Bjs

Tina Bau Couto disse...

Primeiros dias do ano é ainda o que sinto e sentirei até quando julgar agregador e necessários, ainda mais que nem de carnaval eu gosto, tinha que ter alguma não identificação com a Bahia, para não crescer sem ter com que me revoltar, é minha descendência espanhola em tímida manifestação.
E depois dos primeiros dias, segunda semana em minha agenda, dias de médicos, dentista, matriculas, pendencias, visitas, passeios.

Carnaval só em fevereiro e não me venham com serpentinas, pressas repentinas, marchinhas repetidas, globelezas, letras de "músicas" e coreografias sem beleza e rios de dinheiro gastos de quem nem põe comida na mesa mas compra abadás pra sair em trios. Pronto falei!

Rovênia disse...

Paz na voz. Vc está certíssima, Ana Paula. Preciso aprender a ser assim. Sou impulsiva quando defendo um ponto de vista. Estou errada, preciso mudar... mas é difícil, não é? Paz na voz. Vou pensar e me esforçar quando estiver diante dos absurdos desse mundo. Beijo grande!

A BETI disse...

Que bela reflexão! Fiquei de boca aberta! Pois vc disse o que estava a pensar... porque tanta pressa?
Amiga tbm vou continuar a sentir e felicitar 2013.
Bjsssssssssssssssssssssssss

✿ chica disse...

Ana Paula, é incrível a corrida , como as pessoas aceleram tudo! Aqui ,ainda nem iniciamos as nossas férias, já estamos às voltas com listas de materiais escolar, etc...

Uma coisa! E a PAZ? Tão querida, desejada e amada, fica sempre esperando,coitada!!! Tomara a sintamos por perto ou pelo menos, dentro de nós! beijos,chica

Regina disse...

Oi Ana Paula querida

Adorei a postagem tão linda e tão
sincera.

E os versos finais, amei.

beijo carinhoso

Regina Célia

Blog do Óbvio - Manoel disse...

Ana Paula, eu sempre achei um dom de Deus a inspiração que o Caetano Veloso teve na música Sampa quando ele diz sobre:"a força da grana que constrói e destrói coisas belas".
O coisas belas ditos pela gente não tem tanta força como o dito por ele ou pela Tina. A beleza que eles veem me parecem ser mais belas e por conseguinte, indestrutíveis. Aí a GRANA vem e as destrói. Destrói uma bela paisagem para construir um shopping. Inibe uma vibração positiva nos meus sentimentos para enxergar o belo e justifica as facilidades de compras que o progresso traz. Nunca vimos ninguém falar que vai construir um shopping para ganhar dinheiro as custas do consumismo desenfreado. Mas essa é a verdade e acho que me fiz entender o porque dessa pressa de já propagar e vender o carnaval e podem ir se preparando para os novos lançamentos de ovos de páscoa. Tudo em função de São PIB (Produto Interno Bruto), rs...rs.
Enfim...graças a Deus existem ainda uns anjos nesse mundo que se lembram da PAZ e discorrem com muita propriedade sobre isso. Linda a iniciativa de policiar o tom de voz, a agressividade da palavra... Muito bem colocada a reflexão muito feliz sobre o "E você?" do autor desconhecido.
Isso motiva a gente e chama a atenção para a gente curtir bem as melhores coisas da vida e observar que nunca se viu carros fortes carregados de dinheiro em enterros.
Que 2013 abra um pouco mais nosso coração.
Beijo
Manoel

ANA PAULA FRANCO VIANA disse...

Oi Ana!
Passei para desejar um Feliz 2013 atrasado e para dizer que sentimos a sua falta. Ah, a Adriana conseguiu lançar o livro: http://papoentrepais.blogspot.com.br/2013/01/lancameto-do-livro-o-mundo-dos.html

Bjs!

Rachel Facó disse...

Ana,
Que encanto: paz na voz, na palavra! Belo desejo de 2013! Quero ele pra mim tb! Pra todos nós! Que nenhuma data seja antecipada, que possamos viver cada dia por inteiro, com paz na voz, na escrita, no olhar.
Um ano de paz!
Beijos,
Rachel