terça-feira, 9 de abril de 2013

Hashi e números


Tenho quase nenhuma habilidade com eles: os hashi e os números.
Talvez por isso me assuste perante aos números.
80 bilhões de pares de hashi são produzidos anualmente na China. Todos descartáveis.
Os problemas: a imensa montanha de lixo e a necessidade de serem cortadas 20 milhões de árvores para sustentar esse hábito milenar.
O governo chinês já se mobiliza para reduzir esses números e preservar suas florestas.
Depois que li esta reportagem de Giovanni Tonussi, vou me lembrar, quando pedir yakissoba em casa, para não mandarem os palitinhos!

9 comentários:

✿ chica disse...

Não uso os palitinhos ,mas os números impressionam,heim? Que coisa!!! Tá na hora de repensar por lá! beijos,chica

Tina Bau Couto disse...

Tanta coisa para mudar...
E nos EUA que td é descartável desde os paninhos de limpar pia, babadores de babys, pratos, copos, talheres.
Qto lixo!
Tem que haver uma mudança geral, todos pela preservação do meio ambiente.
Td a ver com uma postagem sobre hábitos que estou rabiscando.
Hachis laváveis, cada um com seu hachi de madeira personalizados...sei lá, orientais tem olhos fechados ementes abertas, aposto no bom senso deles.

Calu disse...

Bem lembrado,Ana.
Há pequenos hábitos que podem ser modificados pelo bem maior da natureza, né?
Bjkas e uma linda semana.
Calu

EdeEtienne disse...

Oi, Ana! Vim aqui me atualizar... Palitinhos, aqui em casa, só os meus - de cabelo! Parabéns pelos oito anos da sua florzinha Júlia! Gostei muito da Carta ao Pipoqueiro. E me diverti com a cachorrinha "sujona"! (Pão de queijo, quentinho, eu também adoro!) Muito bom passar por aqui... Uma ótima semana pra você. Bjs.

Kellen Bittencourt disse...

Oii Ana, interessante sua postagem, de fato um grande desperdício que ninguém presta muito a atenção! Valeu! Bjoooosss

Blog do Óbvio - Manoel disse...

Ana Paula, eu nunca tinha pensado nisso. É que na China tem gente pra caramba. Adorei a postagem. Vivendo e aprendendo.
Beijo
Manoel

Christian V. Louis disse...

Eu já não sei se me habituaria a comer shushis, sashimis sem o uso de hashi.
Bem, creio que sim, afinal, nós nos habituamos a (quase!) tudo, mas seu post é um alerta bem importante e o qual não havia pensado antes.
Por este motivo gosto tanto da blogosfera, ela nos leva a refletir sobre assuntos que de outro modo talvez não refletíssemos.

PINTA ROXA disse...

Não consigo agarrar neles, como com garfo mesmo, mas nunca tinha pensado realmente nas árvores que são mortas para nos dar o prazer de comer...

Das coisas que vejo e gosto. disse...

Oi Ana!

Nunca pensei nisso! Bem lembrado! Vou comprar os meus de acrílicos !

Beijos

Selma