sábado, 6 de abril de 2013

Não julgar

Já dizia um amigo meu: "Não chegamos nem na hora do almoço sem fazer um julgamento."
Eu não chego nem no meio da manhã. Bem que me esforço.
Começo na noite anterior me propondo a ficar distante de julgamentos, mas é só começar o dia e eu ir ao supermercado que... na volta me deparo com tanto lixo no canto da praça que já começo a julgar.
Ah! Se eu pegasse o sujeito ou sujeita que faz toda essa sujeira. Eu ia falar, ia dar uma aula de ecologia, meio ambiente, cidadania.
Ah! Se eu pego.

E não é que peguei o tal sujeito?
Olha só ele levando o lixo pra emporcalhar a praça.
Fotografei tudinho.
Cada passo.






É o cachorro Vitória! ( é que nos acostumamos a nos referir a "ele"como o cachorro preto e depois ouvimos alguém gritar Vitória e "ele" levantar as orelhas e sair em disparada, então ficou cachorro Vitória! ).
Vitória carrega os sacos de lixo que encontra e leva para a praça onde rasga todos.
Então toda essa sujeira aí foi feita por este cachorro.
E agora?
Vou ter que seguí-lo para descobrir onde mora e levar ao seu dono o endereço do blog.
Coragem de falar, tenho não!
Conhece aquele ditado: cão que ladra não morde?!


17 comentários:

✿ chica disse...

Rssss... Só tu mesmo... Fico imaginando teu caminho, fotografando, seguindo essa VITÓRIA danadinha,rs Adorei ver! Que trabalho dela! beijos,chica, lindo domingo!

Blog do Óbvio - Manoel disse...

Ana Paula, kkk! Eu pensava que só os homens faziam isso. Não quero me decepcionar com os cachorros, mas... Vitória, será que não tem algum ser humano obrigando você a fazer isso? Ou será que você foi abandonada da mesma forma que o nosso amigo "Leleco" e passa por uma situação difícil? Tem que se virar para comer?
Sabe Deus, não é Ana?!
Beijo
Manoel

Majoli disse...

Oi Ana paula, comecei a te ler, fiz uma retrospectiva da manhã de hoje (vendo se julguei), e depois fui me envolvendo com tua narrativa.
Sorri!
Que danadinha essa Vitória, e mais ainda você que a perseguiu e registrou cada detalhe.
Agora se a seguires e descobrir de onde ela vem, nos conte hein?

Obrigada pelo teu carinho no rabiscos infantis, me deixa super feliz.

Beijos de uma noite de paz e um domingo delicioso.

Majoli disse...

Ops, desculpe-me por ter saído a inicial de seu segundo nome em letra minúscula...só depois que foi, que vi.
Beijos.

Dama de Cinzas disse...

Sim, julgamos o tempo todo e para mim que sofro extremo julgamento das pessoas, quando me percebo julgando sem conhecer, me sinto péssima. Mas isso é um exercício diário contra essa tendência que temos.

Quanto ao cachorro. Adoro cachorros e tive que rir aqui, esses bichos inventam cada coisa. Essa aí foi demais.

Beijocas

Ivani disse...

Bom dia Ana! voce tem razão, dificil a gente não julgar pelo menos uma vez ao dia. E como detestamos quando alguém nos julga, não é mesmo?
Esse cachorro vitória é danadinho mesmo, tem uma grande vocação pra mendingo...
voces devem ter imprenssa, jornal, ou revista na cidade não é?
manda um e.mail, pede para eles colocarem as fotos em uma seção de variedades. Mostrando o lado divertido da coisa, claro.
Os donos vão reconhecer na hora kkkkkkk
Sei lá, é uma idéia.
Como bem disse o Manuel, pode tratar-se de ume necessidade, nem familia o Vitória teria.
Um beijo querida, adorei o assunto, nos mantenha informados rsrsrs

Flávia Brito disse...

Ai gente, não tem como julgar uma situação dessas, apenas especular, né. Será que Vitória tem dono(a) e o deixa faminto, ou simplesmente não consegue controla-la? Será que Vitória não tem ninguém e assim achou uma maneira de sobreviver? Ou será que não é nada disso que estamos pensando? O fato é que existem muitos desses por aí andando, sim, de duas patas e que muitas vezes precisam de olhares indignados.

Beijos!!

Christian V. Louis disse...

E eu pensava que apenas humanos eram meliantes assim. rs.
Ana, vejo que pensamos do mesmo modo sobre os julgamentos, para bem ou mal, estamos sempre fazendo. O que difere é como a pessoa age diante disto, em público e dentro de si.
Posso estar errado, mas penso que Vitória, ao contrário do ser humano, faz este tipo de coisa por necessidade e não irracionalidade.

VERINHA TIBURSKI disse...

Olá Ana Paula.
Safadona esta vitoria e nem tem como você conversar com ela, provavelmente a Vitoria não ganha comidinha, se bem que tem cachorros que são abusados mesmo. Aqui em casa não são os cachorros que fazem isso são os urubus. Sim aqui na cidade tem muitos. E vai fazer o quê não é mesmo? Paciência. Sobre julgamentos somos humanos, aprendi muito com estas situações.
Boa semana e um abraço.
Obrigada pela visita.

Moro em um Kinder Ovo disse...

Eu penso que se a Vitória tem um nome e se responde a um chamado é porque ela tem dono. E levar este lixo é um trabalho que alguém ensinou. Agora é imprimir o post, seguir a Vitória no caminho de volta e deixar na caixa de correio da casa.

Rovênia disse...

(Risos) Não se pode negar que é uma "dog" inteligente. Está procurando algo bom de comer para variar um pouco o cardápio de casa, que deve ser ração. Será que o dono já sabe das artes? Tem dono tão desligado...
Amei, amiga! Vc teve faro de repórter. :)

Luma Rosa disse...

Antes do real sempre existe a imaginação!
Imaginar que alguém estivesse fazendo a bagunça é mais normal do que um cão.
Julgar, condenar um cãozinho, por que ele faria tal coisa?
Eu no seu lugar procurava o dono... ele pode ficar doente revirando o lixo.
A graça foi imaginar você espreitando o meliante e dar de cara com o cão!
Boa semana!!
Beijus,

Tina Bau Couto disse...

De tudo fico com seu registro dos fatos.
Um repórter investigativa.
A solução do caso deixe por conta dos órgãos incompetentes, que de cães a homens punição e educação andam a fila para ir para prancha andam cheias :)

Quanto a julgar, gostei da frase, nunca a tinha ouvido ou lido.
Penso que o julgamento é uma moeda de duas fases, não devemos deixar de fazer juízos de valores e ao mesmo tempo devemos ponderar e as vezes não fazer nenhum juízo.

"Quem és tu que queres julgar, / com vista que só alcança um palmo, / coisas que estão a mil milhas?
Disse Dante Alighieri

"Não devemos julgar a vida dos outros, porque cada um de nós sabe de sua própria dor e renúncia. Uma coisa é você ACHAR que está no caminho certo, outra é ACHAR que seu caminho é o único."
Bem pontuou Paulo Coelho

lis disse...

kkk essa foi boa _ julgamento precipitado naõ está com nada mesmo hem? rs
Precisamos saber se o lixo está devidamente acondicionado onde deveria estar ...e de quem o cão faminto rs
Coragem Ana está excelente o trabalho jornalístico _ vamos encerrar oras!
Gostei muito
abraços

Imaculada disse...

Minha querida, só você mesmo!
Comecei a ler e a pensar como você.
Acabei rindo, nem imaginei que poderia ser um cachorro.
Abraços! Uma semana linda e abençoada pra ti.

Patricia disse...

kkkk que safadinha esse cachorro Vitória!! kkkk
Adorei as provas, já pode se considerar uma detetive. kkk
Bjs

Kellen Bittencourt disse...

rrsrsr porquinho Vitória, que coisa feia rsrsrs, Ana não sei se irá adiantar falar com o dono não hein, isso me parece um caso perdido rsrs Bjooooooss