domingo, 28 de abril de 2013

O meu autor favorito


Blogagem coletiva proposta pela Alê Lemos do blog Entre Livros e Sonhos.

Qual o seu autor favorito?
MANOEL DE BARROS.



Não consigo acreditar que nos doze anos que passei na escola, nunca tinha ouvido falar em Manoel de Barros e sua rica poesia.
Comecei a ler frases na internet, alguns poemas que me falavam à alma sem saber quem era aquele autor. Via sempre o seu nome ao final das citações e achava bonito, intenso. Começava uma busca por saber quem era o tal.


"Minhocas arejam a terra; poetas, a linguagem".

"Tenho candor 
por bobagens.
Quando eu crescer eu vou ficar criança".

"No gorjeio dos passarinhos tem um perfume de sol?"

"Sentado sobre uma pedra
no mais alto do rochedo
aquele gavião
se achava principal:
mais principal do que todos.
Tem gente assim".

Buscando na internet conheci a biografia de Manoel, seus vários livros, a maioria em edições esgotadas que agora começam a ser reeditadas.
Uma amiga blogueira mostrou-me um documentário e a paixão só se fez aumentar!
Sua escrita é poética e também fala verdades de uma maneira única.
Consegui passar a paixão para meus filhos.
Como? Recitando e cantando e dançando!


BERNARDO

Bernardo já estava uma árvore quando
eu o conheci.
Passarinhos já construíam casas na palha
do seu chapéu.
Brisas carregavam borboletas para o seu
paletó.
E os cachorros usavam fazer de poste as suas
pernas.
Quando estávamos todos acostumados com
aquele bernardo-árvore
Ele bateu asas e avoou.
Virou passarinho.
Foi para o meio de cerrado ser um arãquã.
Sempre ele dizia que o seu maior sonho era
ser um arãquã para compor o amanhecer.


20 comentários:

Calu disse...

Partilhamos a mesma paixão pelo poeta Manoel, cantador das belezas da vida em seu jeito único e inesquecível.
Uma adocicada semana pra ti, Ana.
Bjkas,
Calu

Blog do Óbvio - Manoel disse...

Ana Paula, nada a acrescentar e nada a tirar. Sua postagem é perfeita. Esse é o Manoel de Barros. Ele fala umas coisas que a gente tem vontade de falar, mas não consegue se exprimir.
A única coisa que eu percebo de diferente e muito bonito nele é o primeiro nome (rs).
Beijo.

JAN disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
JAN disse...


Oi Ana, já fui conterrânea do Manoel de Barros (MG)... agora o estado se dividiu e fiquei no sul (MS)...não cheguei a viver lá...
Meu escritor preferido é gaucho...

Escolha de muito bom gosto, a sua!

Abração
Jan

Evanir disse...

Que nossa amizade continue eterna
e tenham sempre um lugar especial em nossos corações,
e nossa jornada de hoje e de sempre esteja repleta de flores,
paz e amor.
Que DEUS: esteja sempre com sua mão
estendida apontando o caminho correto
por onde devemos prosseguir .
Uma feliz e abençoada semana.
Beijos,Evanir..

VERINHA TIBURSKI disse...

Oi Ana.
Linda sua historia com Manoel de Barros, pura cultura. Já li as frases dele, que são encantadoras.
Quanto ao Face seria um bom meio de divulgação, neste ponto acho muito útil, minha opinião é claro.
Uma linda semana de paz. Beijinhos.

Amara Mourige disse...

Ana,uma bela postagem!Lindo seu encantamento pelo o escritor, também sou uma apaixonada por Manoel de Barros.
Bjs
Amara

✿ chica disse...

Que lindo vídeo ,iniciei meu dia aqui! Imagina o que vai ser minha semana? Alegre e linda. Só pode!

Também adoro Manoel de Barros! Adorei o post! beijos,chica, linda semana!

Maria Chaves disse...

Que post lindo! Fez-me querer pesquisar mais sobre Manoel de Barros!!
Tava vagueando por entre os blogs e vim parar no teu.
Estou te seguindo!
Aproveito e venho convidá-la para dar uma olhadinha no meu blog. :)

beijosquematam.blogspot.com.br

Tina Bau Couto disse...

Adoro! Vc bem sabe :)
E como a tantas outras perguntas não consigo escolher uma resposta só. Tipo cor favorita: amo azul, mas tb vermelho e lilás e branco.
Comida: feijão com arroz e farinha, batata frita com bife, moqueca de camarão...
Autores: Manoel de Barros, Jostein Gaarder, Jose Saramago...
É que tenho candor
por bobagens e variedades, cresci e continuo criança.

Alê Lemos disse...

Poxa que bacana vc conseguir passar sua paixão para seus filhos! Aqui em casa minha mãe só conseguiu um pouco de respeito pelo Freud rsss. Identifiquei-me muito com a frase de crescer e continuar criança, sou muito assim rsss. Beijos e muito obrigada pela participação!

PS: chegou aí alguma correspondência minha? beijos!

Moro em um Kinder Ovo disse...

E eu só fui conhecer este poeta na terceira idade!!! Pensando bem, acho que foi na hora certa, quando voltei a ser criança. Penso que existe um certo preconceito do sul maravilha com o que está além dos nossos limites e um pantaneiro tem muitas barreiras para derrubar antes de aqui chegar.

Lola disse...

Aii já vi documentários sobre Manuel de Barros mas nunca li! Te assumo que depois do post fiquei mais curiosa ainda! Beijoooooss
http://www.antonellaesuaboneca.blogspot.com.br/

Kellen Bittencourt disse...

Oii Ana, bacana saber mais sobre Manoel de Barros, confesso que não conhecia! Bacana sua participação! bjoooosss

Luma Rosa disse...

Que fofo esse vídeo!!
A internet também me propiciou conhecer Manoel de Barros e saber algumas particularidades da vida dele, como por exemplo, ele ser avesso as entrevistas filmadas. Assisti uma entrevista em que ele dá show e trago para você - se é que já não viu!! Boa semana!! Beijus,

Rovênia disse...

Quantos escritores, poetas, nós brasileiros não conhecemos? Manoel de Barros, Cora Coralina, Suassuna, Severino. Severino? Severino é um amigo, que me pedia 10 reais emprestado no final do mês, para pegar o ônibus. Era tão rico de ideias e sem dinheiro no bolso. Quando as minhas filhas nasceram, ele veio com um DVD para as meninas, com versos ilustrados de Manoel de Barros. Chorar? Não, sorri com a minha alma. Amigo poeta guardado pra sempre no meu coração! Beijos, amiga! Fui loooonge, não é?

EdeEtienne disse...

Encantador este seu post, expressando o seu amor pelo autor... Quando encontrar com a poesia dele por aí, vou lembrar de você! (Adorei a ilustração.) Bjs.

Marcilane Santos disse...

Eita que legal essa música! Gostei :)

Ah eu também amo o Manoel de Barros, quando penso nele logo lembro da história "A formiguinha e a neve" que eu lia quando criança e acabei decorando. Outro dia li para minha irmã e em dois tempos ela logo decorou também, fiquei besta (como dizemos aqui, rs). Até fiz a gravação dela contando a história, de tão boba que fiquei!
Gosto muito de Drummond também, as poesias dele me encantam.

Beijos Ana! ;)

Marcilane Santos disse...

Ah, esqueci... acho uma fofura o apelido do Manoel de Barros, "Braguinha" rs. Só nos mostra o quão especial e simples ele era! ^^

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.