domingo, 8 de setembro de 2013

Pátria e cultura

A semana da Pátria é comemorada de maneira bem diferente na escola dos meus filhos.
Os alunos do ensino fundamental II ( sexto, sétimo, oitavo e nono anos ) realizam oficinas e teatro com os alunos menores ( de um aninho até o quinto ano ),  e fazem apresentação à noite para os pais e convidados.
O tema escolhido para este ano foi "Paixões Nacionais".
Tudo começa no palco com três amigas que se reúnem para fazer um trabalho escolar sobre as paixões nacionais. 
Primeiro surge a ideia dos gibis e assim elas nos convidam a assistir a peça com o pessoal do sexto ano.
Em cena, Mônica, Magali, Cascão e Cebolinha que se veem numa história onde aparece a Cuca, Bruxa, Lobo Mal, Saci e a confusão está armada!



Simplesmente adorei este lobo!


Foi preciso chamar o Maurício de Souza para resolver o perrengue. No final, tudo certo, apesar das coelhadas da Mônica no Cebolinha.

Voltando ao trabalho escolar, as meninas colocam o futebol como outra paixão nacional.
E agora é a vez da turma do meu filho Bernardo encenar a história do Pelé e seu primeiro time até se tornar um craque.
Para meu filho, aqui a arte se confundiu com a vida! Ele nem precisou representar, era ele mesmo no palco!





Bernardo é o que está na ponta, no papel de Bala, um jogador incansável que corria o campo várias vezes, enquanto todos estavam exauridos. Diziam que o campo era curto para ele.

Após debate entre as meninas, veio a dúvida se novela era ou não paixão nacional. E claro que é!
Mesmo quem não assistiu, tem a lembrança do tema, dos atores.
Então vimos ali no palco pequenos fragmentos das nossas mais marcantes novelas.


Viúva Porcina e Sinhozinho Malta


Quem aí teve uma meia dancind days? ( Pinicava até! )

Irmãos Coragem, Escrava Isaura, Tieta...
Nossos grandes autores, como Jorge Amado, levando cultura, hábitos, épocas. lugares, através da tv.

E para finalizar, carnaval, outra paixão nacional.


Uma família guarulhense cedeu os instrumentos de percursão, veio um mestre de bateria ensaiar os alunos e o resultado vou descrever em uma só palavra: arrepiante!





Júlia e Bernardo com os professores Valtinho e acima, Gilmara.

O brilho nos olhos dos alunos, o envolvimento nas pesquisas, na apresentação, no preparo de tudo é impressionante!
Mas...

Trago para cá a polêmica que deixou os professores envolvidos no projeto chateados. Para alguns pais o tema novelas não deveria estar presente. Questionaram sobre este tipo de cultura.
Quero utilizar este espaço para conhecer a opinião sincera de vocês sobre isto: novelas e cultura.

Eu adorei tudo. Meu filho chegava em casa perguntando, pesquisando, achando o máximo alguém conseguir transformar um livro em novela; falamos de hábitos, do sucesso de Escrava Isaura na China.
Para mim cultura.
Beijo

12 comentários:

✿ chica disse...

Que bela maneira de envolver pais e alunos nessa data! Gostei de ver cada uma das paixões.
Não adianta negar que as novelas fazem parte, apesar de aqui em casa as crianças não a assistirem, estão dormindo. Aqui às 20 horas toca o alarme,rs E a paz silenciosa na casa reina.Tão bom!


E, as fotos dos teus filhos, muito legais e Bernardo teve sorte de ficar com um papel d vida real. Bem bom! beijos,tudo de bom,chica

Felisberto Junior disse...

Olá!Bom dia
Ana
Muito belas as imagens. Muito criativo a forma de comemorar a semana da pátria. Diferente mesmo.As "paixões" bem escolhidas. Gibis e futebol para mim!Carnaval e novelas,pouco!
E quanto à sua pergunta, a novela e cultura... sou ciente que pela ótica de muitos/as, a novela é
visto como subproduto cultural e
que serviria, pela ótica clássica desses, para alienar o povo dos
problemas da realidade brasileira, mas EU, já vejo por outro lado, mesmo não assistindo diariamente, ( não assisto TV aberta, e viajo muito à trabalho, mas sempre acompanho), determindas novelas educam, e algumas
delas são verdadeiras obras de
arte, é possível "visitar" um país de cultura distinta, cheio de peculiaridades e constatar a beleza e a riqueza de OUTRAS sociedade apenas ligando a televisão. Hoje,já há uma série de características que tornam os personagens mais humanos, menos estereotipados e, consequentemente, mais próximos da realidade humana e da realidade socioeconômica... portanto , agrega conhecimento e tem um viés educacional, etc etc... É lógico que só não pode ser a única fonte de informação das pessoas...senão,entra naquela questão da alienação.
Agradeço pelo carinho da visita
Bela semana
Beijos
Para Júlia e Bernardo, também!

Felisberto Junior disse...

corrigindo: Muito criativA
Beijos

Vania Lucia disse...

Muito bacana a ideia da escola...
Acho que novela pode ser cultura sim se for mais direcionada para isso e menos para sexo e poder.
Bjs
Vania

Moro em um Kinder Ovo disse...

Lindo trabalho desta escola porque pátria é o seu povo e este povo é construído à partir de sua cultura.Questiono se as novelas acrescentam à nossa vida, mas não podemos negar que são uma paixão nacional.

Rovênia disse...

Um dia desses, postei uma passagem de O Clone. Osmar Prado reciclando poemas de Fernando Pessoa. Novelas de época mostram história e nossa cultura. Só acho que as novelas atuais estão chatas e, por isso, não desperdiço mais meu tempo. Precisamos de novelistas mais sábios. Beijos! Adorei a criatividade da escola dos pequenos! :)

Tina Bau Couto disse...

Eu acho que novelas são sim instrumentos culturais.

Na verdade a cultura está em tudo que é hábito coletivo e é inegável o hábito dos brasileiros de assistirem novelas e o talento e experiência em fazê-las.

Em um anovela além das histórias de amor e futilidades há muito mais o que se extrair e penso que tenho conteúdo extraímos o conteúdo que há em tudo.

Há no rol de novelas muitas que são de temas genuinamente culturais, há muitas releituras de obras clássicas da literatura, do cinema, que sendo a sétima arte, será a novela uma de suas vertentes, uma arte portanto.

Há construções fantásticas de personagens, interpretações surpreendentes, cativantes, inspiradoras, trilha sonora, tramas, drama, suspense, romance, política, sociedade, história, tradições, figurino, cenários, vocabulário, iluminação...

Novelas são como é a sociedade em que vivemos, com belezas e feiuras, requintes e baixo nível, acertos, falhas, injustiças, negros não terem papel de destaque, o tratamento dado a funcionários domésticos e tantos outros temas e sua evolução na passagem no tempo visto nas novelas não foram um incentivador da realidade, foram um retrato dela.

Achei válido, real, novela é parte da cultura do nosso povo, assim como futebol, religião, praia, carnaval, samba etc.

Tina Bau Couto disse...

Lembrei, pesquei e trouxe:

"Ninguém educa ninguém, ninguém educa a si mesmo, os homens se educam entre si, mediatizados pelo mundo."
Paulo Freire

PS: Professor e alunos irmãos, sorridentes, abraçados como amigos, felizes, satisfeitos, encantados. Que foto!

Rita disse...

Ana Paula minha querida , primeiro quero dizer
que seu liro fez sucesso por aqui, achei maravilhoso elogios pra vc....
Esse post é fabuloso um jeitinho alegre de fazer essa garotada rir e ficar de bem com a vida, mas esse lobinho uiii que medoooooo
Parabéns por tudo amiga abraços com carinhp
--------RITA!!!

Patricia Galis disse...

Qdo estava na oitava série tbm representei a viuvá Porcina, nossa me deu uma saudade agora ao ver todas essas fotos.

Luís Fellipe Alves disse...

Adorei a forma como o projeto abordou o país: de um jeito que faz as crianças enxergarem além. Divertidíssimo. Infelizmente, quando eu tinha essa idade, o colégio só sabia cantar o hino da independência e ponto final.
Gostei bastante!

:)

Etienne disse...

Como falar de "Paixões Nacionais", sem falar de novela? (Lembrei que eu costumava usar os arquinhos pra cabelo, com nome de novela... Oi?) Adorei as fotos. Adorei saber do envolvimento e da alegria das crianças! Bjs.