terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Músicas

As notas musicais estão bailando pelos blogs queridos!
Comecou lá no samambaia com o Elvis, depois o blog da Clauo nos fez reviver Dirty Dancing e chegou o grito de carnaval com a Mãe da Tonton e muitos risos!
Então também quero trazer aqui a minha música. Mas, antes tem história.
História do meu amigo João.
Nada mais sei sobre ele. Durante um pedacinho pequeno de tempo dividimos a mesma estrada, mas agora não sei mais qual bifurcacão ele tomou. Sei apenas de um fato: como é pessoa bela, tenho certeza que a rua pela qual ele passa agora, é ladrilhada com pedrinhas de brilhante.
Meu amigo tinha uma loja de discos, os antigos LP's, lado A e lado B. E quando eu saltava do ônibus na praca, o som saía alto lá sua loja. Sempre tinha alguma música girando em sua vitrola e o som ecoando pela praca.
Entrei várias vezes levada por um som desconhecido e perguntava o que era, ou melhor quem estava cantado. Ele me trazia a capa grande (agora que é comparada aos nossos CD's), falava dos ritmos, da voz.
Comprei muitas vezes, outras pedia que me copiasse a letra e comecei então a perceber que ao descer do ônibus estava tocando algo do meu gosto, era delicioso.
Um dia porém, desci no silêncio e ele estava sentado no banco da praca me esperando, cabisbaixo. Falou triste: 'fui assaltado de novo' e quando lhe perguntei se levaram muito dinheiro, abriu um leve sorriso ao responder: 'os moleques têm bom gosto, levaram uma caixa fechada do lancamento que chegou esta manhã'. Caímos na risada.
Tempos depois meu amigo se despediu.
Fechara a loja. Não sei se foi a chegada dos cd's, das mega livrarias ou o bom gosto dos moleques que sempre estavam a levar os lancamentos.
Sinto falta daquelas lojas antigas de LP's tocando num volume muito alto.
Vou às mega lojas, livrarias comprar cd's, mas acho difícil ouvir novamente, em alguma praca, uma música que eu gosto.
E quando eu fico triste, sinto a tristeza em mim, acomodo-a pelo tempo necessário ao que ela tem a me dizer e depois é tchau, que eu vou ouvir música!
Especialmente esta que vou colocar aqui me traz alegria. Quando ouco com a Júlia dancamos e pulamos.
É para ouvir bem alto! E fazer Uau!!!


Um comentário:

Antonia Ivani disse...

sabe Ana Paula, tenho idade para ser sua mãe, e coincidentemente tenho uma nora chamada Ana Paula.
Curti muito os Lps. de capa grande, com retratos dos meus ídolos na frente.
Morro de saudade das praças com som bem alto, sempre vindo de uma loja de discos.
Fiquei com pena de seu amigo, coitado, não é facil essa vida de comerciante né?
Gostei do post e deixo aqui meu abraço ao som de minha música favorita (DUVIDO QUE VOCÊ CONHEÇA) : La Mer, tocada de qualquer maneira. por qualquer orquestra. é Linda! beijo