quinta-feira, 2 de junho de 2011

Alarme

Eles ultrapassaram o limite máximo de bagunça tolerada.
Então soou o alarme.
O alarme é uma mãe estupefata e seu discurso.
Discurso longo, intenso, parecendo definitivo.
Não sei se existe a palavra “definitivo”no universo de mãe, exceção talvez para amor definitivo... bem, isto não importa agora.
O alarme importa. Soou, voz forte feito trovão.
Surtiu efeito.
Depois de um corre-corre silencioso, depois do alarme ter cessado...
Bem depois, a solução: !!!


8 comentários:

✿ chica disse...

A solução foi cobrir as bagunças com um cobertor?

Aqui em casa isso acontecia...rsrsr beijos,chica

Liten disse...

Oiee!!

São bagunças em baixo do cobertor???! Beijoss

Ana Paula disse...

Sim! Eles escoderam a bagunça debaixo do cobertor!!! Um jeito criativo de arrumar as coisas...

MÃE DO GUI disse...

Tem selinho pra vc na postagem de 31 de maio, pega lá!!!

Nega disse...

AAAAAAAAAAAAAHAHHAHAHAHAAHH vc pediu...eles deram a solução mais rápida q vc ja viu..esconder tudo! hahahahah to rindo mto aqi..imaginando a trama,aposto q até o Theo entrou na dança hahahhaha
lindos lindos lindos

Poesia do Bem disse...

Ah! coisas de criança. Tão sábias e inocentes, bjssssssssssssssss

Helena Chiarello disse...

rss...
Em boca (e coração) de mãe, não cabe a palavra "definitivo", a não ser mesmo, quando o assunto é amor por essas coisinhas que a gente adora mais que tudo!
Então... "Alarmes soados", bronca na certa! E isso faz bem, coloca limites e eles precisam disso! E você viu como resolve? rs...
Ficou tudo muito bem arrumadinho!

Adorei, Aninha!

Super beijo e meu carinho sempre!!

Ivani disse...

Oi! tô voltando...
Essas crianças são mesmo umas pestinhas!
Elas acreditam cegamente que somos idiotas.
Não fossem tão deliciosos e engraçadinhos, levariam umas palmadas, não é mesmo?
Já notei que são todos iguais, só mudam as mães!
Beijos Ana, bom fim de semana.