quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Significados desconhecidos


Dois comentários, lidos no texto de uma querida amiga, inspiraram a escrita deste.
Um comentário dizia “não”, o outro “sim”. E o não e o sim estão em mim e através das palavras destas amigas, percebi uma dimensão, um tamanho, antes por mim desconhecida.

  • Bença pai.
  • Bençoe meu filho, bençoe minha menina.

Não fui criada assim. Lembro-me que falava bom dia para a minha mãe. Meu pai saía muito cedo de casa.
Tinha determinado que a modernidade seria a marca na criação dos meus filhos. E pedir benção parecia algo tão distante da modernidade...
E foi numa noite que eu com um bebezinho no colo, disse: “Pede benção pro papai”.
Não foi pensado, não foi para agradar.
Eu me surpreendi com a frase que proferia.
De alguma forma que eu não percebia, havia um significado.
Eu não dou a benção para meus filhos. Não consigo, não está em mim. Seria forçado.
Eu sempre os lembro de pedir a benção para o pai. É natural.
Para eles, agora, pode ser automático, pode ser apenas um protocolo.
Acho que é assim.
Só agora é que vou começando a compreender o significado de algo que nunca significou nada para mim. É grandioso, é amor. Hoje são palavras repetidas. Hoje tenho certeza que na verdade é como uma semente, que no momento certo, para cada um deles irá brotar e desabrochar.
Para mim é imenso dizer de dia ou de noite “pede bença pro pai”.



16 comentários:

Tina Bau Couto disse...

É lindo, muito lindo!
Aqui nada de acordar e não dar bom dia e nem de ir dormir e não dar boa noite.
Se alguém sair antes dá beijinho nos que ficam dormindo, se estiver fora, telefonar é de lei.
Benção não peço a meus pais, meu marido pede a mãe. E o nosso menino não foi ensinado.
Eu sinto alegria e carinho que não é percebido assim, talvez por eles serem espanhóis, ou por não serem mto melosos, de chamar minha mãe de mainha e meu pai de painho.
Devia ter ensinado a meu filho, agora só quando ele sair da arborescência, que Deus benza!

✿ chica disse...

É lindo,mas não fui acostumada e nem acostumei os filhos. Mas, com a Tina, todos sempre que nos encontramos pela manhã, tarde, onde quer que estejamos, trocamos beijos de bom dia, etc.

Isso é legal e temos que manter.

Adorei te ler, mais uma vez! beijos,chica

Blog do Óbvio - Manoel disse...

Ana Paula, fui criado da mesma forma que você. Era bom dia, boa tarde, boa noite, beijinhos e meus pais "combinaram" comigo que para sermos mais amigos eu deveria chamá-los por VOCÊ. Senhor e senhora era muito formal.
Aprendi assim e fui criado dessa forma. Consequentemente a bola vai sendo passada da mesma forma, só que a tempos atrás aprendi que da mesma forma que Deus me abençoa Ele me dá autoridade para abençoar meus filhos. Então caiu a ficha do que vem a ser abençoar e ser abençoado.
No fim a gente cai na filosofia da sua postagem. As palavras mudam, mas o significado, o amor e a consideração permanecem.
Beijo
Manoel

Ivani disse...

Oi Ana, também li lá no blog da Helena e comentei.
Fui criada assim, pedindo benção ao pai, toda noite antes de ir dormir.
Era automático, hoje eu sei, mas não conseguíamos ir dormir sem sua benção.
Lembro-me que comentei por lá que senti muita falta disso quando me casei.
E quando meu pai ia até minha casa não o deixava sair sem pedir sua benção.
Meu marido não tinha o mesmo costume, portanto, não ensinamos os filhos. Mas não vamos para casa, ou nos encontramos a qualquer hora sem nos beijarmos. Quando crianças eles não iam para a cama sem meu beijo.
Os netos estão tão acostumados com isso que já chegam fazendo "bico de beijo". Uma delicia!
Beijo amiga, lindo seu texto.

Marcilane Santos disse...

Ana, aqui em casa ainda não há essa modernidade, minha avó faz questão que eu peça a benção a ela quando vamos dormir, ou quando saio de casa. Minha mãe também faz questão, e eu já estou tão acostumada que quando minha avó vai dormir antes de mim e eu me lembro que não pedi a benção, faço questão de passar pelo quarto dela e dizer: "a benção vovó", e ela responde: "Deus te abençoe, Deus te faça feliz". Já é um hábito aqui em casa.

Minha mãe nunca fez questão que eu a chamasse de "Senhora", pois diz que Senhora está no céu! rs Eu a chamo de "Você" ou "Tu" mesmo. Aqui na cidade não é comum os filhos tratarem as mães assim, mas eu já tenho esse costume e como disse ela não gosta do "Senhora". Também não a chamo de "mainha", prefiro mãe mesmo. :)

Acho que se eu tiver filhos um dia, não os criarei assim, obrigando a pedir benção. Farei como Tina falou, bom dia, boa tarde, boa noite.
Eu até costumo "abençoar" meus amigos, parentes, enfim; quase sempre quando me despeço deles digo: "Que Deus te abençoe" e quando estão completando ano também. Disse isso a Carol ontem.rs

Desejo que Deus abençoe a todos e a cada um!
Um abraço bem apertado e um dia feliz amanhã! :D

Dama de Cinzas disse...

Meu irmão até hoje já velho e casado pede benção aos meus pais. Eu nunca consegui, eles me colocavam de castigo e mesmo assim a frase não saía da minha boca.

Beijocas

Carolina Lima disse...

Ana,
tem noites que deito e quando lembro que não pedi 'bença' para meus pais, me dá uma coisa que tenho que levantar, para pedir. Só então consigo dormir tranquila.
Acho lindo quando meu afilhadinho me pede benção.

Obrigada pelo carinho constante no meu blog!

Beijinhos :**
Carol
www.umblogsimples.com

Vera Lúcia disse...


Olá Ana Paula,

Fomos criados assim, sendo "obrigados" a pedir a benção aos pais, avós e tios. Era um ato forçado e sem sentido à época. Para você ter uma ideia desta obrigação, quando meu padrinho morreu e eu ainda era criança e sem entender muito bem o que estava acontecendo, me vi no colo de minha mãe, na cabeceira do caixão e ouvindo ela dizer: "peça benção ao seu padrinho". Nunca me esqueci disso. Foi meio traumático (rsrsrs). Hoje, todos ainda pedimos benção à minha mãe (meu pai já se foi) e o fazemos com carinho e sentindo a importância do gesto para nossos corações.
De outro lado, a geração seguinte não foi acostumada assim e tratam os pais com espontaneidade e brincadeiras ao darem o bom dia ou boa noite.

Beijo.

Das coisas que vejo e gosto. disse...

Oi Ana!

Um costume antigo, simples e de muita força. Abençoar e receber benção de pai e mae é bom demais.


Beijos

Selma

A BETI disse...

Concordo plenamente com o comentário da Selma, pois para meus avós pediamos abença, já os meus pais ñ exigiram, portanto foi ficando distante esse costume. Mas acredito que é poderoso e lindo.
Uma abençõada tarde para vc.
Bjssssssssssssssssssssssssss

Kellen Bittencourt disse...

Eu não fui criada pedindo bençãos para os pais, mas para os meus avós e tias avós eu tinha que pedir, eu pedia mas confesso que não entendia bem o por quê daquilo, uma prima conservou a tradição e os filhos dela pedem a benção, porém outro dia fui visita-la e fiquei chocada qdo o filho dela de 15 anos me pediu a benção, me senti uma velha kkkkkk, Bjooss

Luma Rosa disse...

Sempre pedi a benção para a minha mãe, mas era mais a hora de dormir e nunca ao sair. Ao sair era tchau, seguido de onde eu iria. Mas a noite, mesmo que ela estivesse chateada com algo que eu tinha feito, a acordava e pedia benção. Muitas vezes gritava do meu quarto. Mesmo depois que casei, permaneci com esse costume. Meus tios eram piores, pois eu não achava que tinha de pedir benção para eles. Quando eu chegava perto deles, logo diziam: Não vai pedir a benção para o seu tio? Meu pai perdi ainda pequenina e não lembro se pedia a benção, mas o meu pai era "moderno" e talvez não era algo que fizesse questão. Meu filho certa vez, mangou-se de mim, quando pedi a benção a minha mãe. Tempos modernos... meu filho dá tchau e boa noite...
O sentido pra mim de abençoar é de proteção. As mães tem certos poderes que o papai do céu deu à elas :) assim como dá aos anjos.
Beijus,

.maysa. disse...

Eu não cresci com esse costume, como lá em casa todo mundo é japonês cresci com o costume do Japão. É mais ou menos assim:
Sempre quando vamos sair de casa falamos ITTEKIMASU e a pessoa que fica em casa responde ITERASHAI.
Significa ESTOU INDO - CUIDE-SE. É mais ou menos isso.
E quando retornamos para casa falamos TADAIMA e a outra pessoa responde OKAERI.
Significa CHEGUEI - SEJA BEM VINDO.

E sempre antes de uma refeição falamos ITADAKIMASU. É como se fosse um agradecimento pela refeição. É como agradecer tudo que a levou a estar ali; como a fertilidade da terra,as chuvas em temporada certa, o agricultor que plantou as sementes e colheu os frutos, a pessoa que cozinhou e etc e tal.

Eu não tenho certeza mais acho que é algo da religião dos japoneses...

Mais depois que comecei a namorar meu marido eu sempre via ele e todos seus parentes pedindo benção para mãe, pai, tia, tio, avó... E até hoje ele pede benção e se não pedir a avó dele fala: DORMIU COMIGO É GUI? rs

E a avó do Gui tbm cobra isso de mim, só que morro de vergonha de pedir benção para ela... Só que estou ensinando minha filhas.
Acho impostantíssimo que elas aprendam um pouco de casa costume do pai e da mãe...

Ana Paula obrigada por sempre estar indo lá no eu blog e sempre deixando comentários! Muito obrigada pela dedicação que tem comigo.

Beeeijos

Nina disse...

Que coisa bonita! mas ahh Ana,poxa, falar que um texto teu é bonito, é igual a chover no molhado. Tu tem uma leveza tao boa ao escrever, que a gente vai lendo e fica meio que flutuando nas palavras. Mesmo, de verdade, verdadeira :-)

Nossa,eu cresci pendindo bencao, e na minha familia, é bencao pra todo mundo: pra mae, pra vó, pra pai, pra tio, pra tia, rsrs... só nao pedia bencao pro padrasto, me parecia falso demais :-/ agora imagina uma familia pra la de grande, e em cada encontro de familia era uma "bencaiada" pra todo lado, ahahha...mas nunca em minha vida falei bom dia com minha mae. Só "benca mae".
Com a gente crescendo isso foi se perdendo aos poucos. Quase nao peco mais a bencao, ai de repente ouco uma irma pendindo a bencao da mamae e ai lembro, e falo tbm. acho bonito, acho respeitoso, mas pra mim nao é algo serio demais, é simplesmente respeitoso, alem disso, receber bencao é bom.

Meus filhos mt raramente me pedem a bencao, mas pedem de vez em qd. Eu gosto. E mesmo que eles nao pecam, eu falo todo dia: Deus te abenco filho. Boa noite. ou qd eles saem de casa, sempre digo: vai com Deus filho, filha.

Gosto disso, me faz bem e sei que a eles tbm. Desencana da bencao, Aninha, e nao dá esse gostinho só pro pai dos teus meninos nao ;-)

Flor de Liz disse...

Eu também não fui criada pedindo a benção, mas acho muito bonito.
Minha irmã foi criada assim e pedia a dos meus avós, quando ainda eram vivos. Eles faleceram quando eu tinha entre 2 e 3 anos, então o ensinamento não foi passado à frente para mim.
Mas que gracinha você os incentivando a dar a benção ao pai! ><
É realmente um ato lindo de amor, assim como muitas vezes um mero "boa noite" pode se tornar carinhoso.
Estou de volta! Finalmente entrei de férias e sem nenhuma pendência. O afastamento do blog me serviu de algo! rs
Adorei seus comentários nos meus textos antigos! Viu a alternância de maturidade gritante para os atuais? rs
Beijos e assim que der estarei de volta! :D

http://oiflordeliz.blogspot.com.br

Alê Lemos disse...

Aqui em casa nunca pedimos a benção pra ninguém. Acho que meus pais pediam para os pais deles, mas comigo e meu irmao não houve essa cobrança.