sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

Vida que vive


Meu peito está que não cabe em mim.
Como uma lua cheia disputando espaço com meu coração. A felicidade gosta de ocupar nosso peito. Ela fica bailando ao som do ar que farfalha nossos pulmões. O retumbar do coração é samba que saltita os pés da felicidade.
Assim estou. Pelos sonhos dos meus amigos que se concretizam, por inspirações que ganham forma. Pelos sonhos que ainda serão sonhados.
Estou feliz por tanta gente hoje.
Meu peito também está vazio de alegrias hoje.
O silêncio não houve o coração. É um silêncio de dor. Dor pelos sonhos que deixaram de sonhar, pelos sonhos que ficarão nem sei por quanto tempo adormecidos.
Meu peito dói pelo sonho de um moço nas terras quentes da Bahia que sonha em ser pai.
Meu peito dói pelo sonho da moça das terras frias do sul que sonha em ser mãe.
Meu peito silencia todas as palavras que eu queria dizer para um alguém que hoje ouvirá a campainha soar. E não haverá o que fazer senão abrir. A visita? A morte.
Apesar de todos os cartões de felicitações que recebi nas datas festivas e ainda receberei, a vida não é de sempre felicidade, sorrisos, alegrias, caminho de flores.
A vida é somente e intensamente vida.
Hoje gostaria de chorar sufocando os soluços, os grunhidos de dor no travesseiro que já não tenho de paina. Aquele que não tenho mas me faz lembrar Tina, amiga da roça que se foi.
Hoje soltaria a minha cabeça pesadamente no travesseiro que paina que já não tenho olhando para o teto e gargalhando alto a alegria dos meus amigos, as luzes de natal decorando as casas.
Meu peito está assim cheio de vida.

15 comentários:

O meu pensamento viaja disse...

Belíssimo texto!
Beijo

Das coisas que vejo e gosto. disse...

Oi Ana!

Que escrever diante de um texto tao cheio de sentimentos, de emoções tão fortes? Só ler e reler essa perfeição!
Lindo e cheio do amor mais puro. Aquele que ri com os amigos e se entristece quando eles faltam, ou quando a dor os segue.

Beijos

Selma

Patricia disse...

Q lindo texto!!!
Bjs e bom final de semana

✿ chica disse...

Estar com o peito assim é lindo. Mostra sensibilidade tão grande que cabe em ti.

Alegrias, dores, tudo faz parte e cabe em nossos dias. Não perder a sensibilidade e saber rir ou chorar ,faz bem! beijos,chica

Ivani disse...

Essas emoções são comuns em quem tem sensibilidade e muito amor como você.
Sofrer por sí e pelos outros, pessoas que nem conhece.
Ainda bem que tem felicidade também, e muita, nesse coração tão lindo.
Faça isso, chore e ria, e conta pra gente sempre, porque voce sabe passar essa emoção tão forte.
Um beijo querida, parabéns.

Blog do Óbvio - Manoel disse...

Ana Paula, adorei essa postagem que acorda o coração da gente e energiza o peito. Muito gostoso compartilhar essa realidade de vida com você. Você é um amor de pessoa.
Beijo
Manoel

Jeferson Cardoso disse...

O tumulto do seu sentimento fora todo derramado no texto e você parece ser uma explosão de intensidade e sons. Ana Paula, a propósito, aceite o convite e venha ver meu texto de literatura amadora de número 292! >>> O http://jefhcardoso.blogspot.com lhe espera. Abraço!

Alê Lemos disse...

Há um ditado tibetano que me esqueci agora, que diz que abençoado é aquele que se felicita com a vitoria dos amigos. Parabéns por ter no coração algo tão bom! Beijos!

#*Marly Bastos*# disse...

A vida é assim né Ana? Enquanto uns riem, outros choram. E quando nos lembramos das mazelas que as pessoas sofrem, a gente tem esse sentimento de tristeza, de contrição e de certa maneira de impotência diante da vida.
Seu texto é cheio de sentimentos e desejos de realizações.
Que seu coraçãozinho esteja cheio de paz e amor.
Bjks doces e uma boa semana.

Tina Bau Couto disse...

Lindas palavras e grandiosos sentimentos, tanto o de valor a vida, quanto o de reconhecimento e sensibilidade com a dor da perda, da pena que é ir para quem se vai, dar dor que é ficar sem para quem fica, de por isso, por saber que é breve, aproveitar,dar valor e se permitir sentir saudade, sorrir e chorra, pratos, de uma mesma balança que nos faz humanos, vivos.

Li disse...

Que lindo texto!!!
São tantos sentimentos, emoções que saem dele que fazem com que se aflorem na pele de seus leitores também!!!

Lindo!!!

Ah! Meu blog continua o mesmo, mas mudou de endereço. Anota aí, por favor: www.diversaofamilia.blogspot.com.br

Te espero por lá!!!

Beijos!

Lívia.

Nina disse...

Mt bem escrita, essa intensidade de emocoes, positivas ou nao, que tu revelas aqui. Sinto isso de vez em qd,sabe Ana?! me deixa confusa e tenho vontade de chorar e rir por todos. Como vc mt bem mencionou. Qd é triste é mt triste e a vontade de chorar solucando é enorme, qd é alegre, é mt alegre e tenho vontade de dancar pela alegria do outro.

Acho sinceramente que existem coisas e sentimentos que só as mulheres foram permitidas sentir. A gente é mt doida...é mt vida!

Li disse...

Saudades de você!!!

Beijos!

Lívia.

www.diversaofamilia.blogspot.com.br

Tina Bau Couto disse...

Por onde andas bela borboleta?

Flávia Brito disse...

Lindo mesmo!!! alegrou meu fim de semana... tão bom ler coisa boaa. Obrigada! Beijos