segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Meia lua


Debruço-me bem ali
na mais tênue linha fronteiriça 
entre o brilho vivaz do teu olhar
e o secreto mundo dos teus sonhos

Houve um tempo
No tempo em que arqueada 
segurava tuas mãos 
a conduzir os passos ainda cambaleantes,
que teus olhos cerrados
eram simplesmente repouso

Debruçada na meia lua
misteriosa guardiã dos sonhos, dos teus anseios,
suspiro
sem tocar, sem falar, sem intervir

Chegou o tempo de tão somente contemplar
teus sonhos, tão seus
agora são eles que conduzirão teus passos

Pode ser que me decepcione, me machuque
Alegria, sorrisos, também podem ser

Cultivei o meu melhor
Talvez seja abundante talvez insuficiente

Chegou o tempo
em que o mundo vai te solicitando 
para que cada vez o orbite
com teus olhos pousados na meia lua das possibilidades
Alegrando ou decepcionando
não se retém uma órbita em ciclo.


9 comentários:

✿ chica disse...

Lindo e profundo poema! Não podemos entrar nos sonhos dos outros, neles intervir. Mas podemos e o fazemos, desejar que se forem para o melhor, sejam alcançados! LiNDO! Adorei! beijos,chica

Tina Bau Couto disse...

Lindo poetar, sentir, deixar que sejam interplanetários quem nos cerca, principalmente quem geramos e com quem invariavelmente acertamos e erramos

E suas rotas serão um mix de nós, do mundo, deles, não há como controlar, não o que lamentar, prever

Que sejam entre sol e lua, para nós e para o mundo constantes meios inteiros

Anne Lieri disse...

Ana Paula,chega um momento da vida de alguem em que não mais podemos intervir,apenas acompanhar com todo nosso amor! Uma belíssima poesia! bjs e linda semana!

Blog do Óbvio - Manoel disse...

Ana Paula, muito lindo esse poema. Exprime um sentimento bem real.
Um beijo,
Manoel

Clara Lúcia disse...

Oi, Ana Paula...
Que lindo!
Vc tem esse lado poetiza? Parabéns! Admiro e gosto muito!

Uma linda semana, beijos

Bia Hain disse...

Lindo demais, Ana Paula, adorei conhecer esse seu lado... me vi nas linhas do poema. A gente vai amadurecendo e aprendendo a flexibilizar nos rendendo mais ao campo das possibilidades, porque cada oportunidade, levará à outra, sempre haverá escolhas. Um abraço!

Calu B. disse...

Anjo protetor dos sonhos dos pequenos, cerca de cuidados o aumento percebido neles e se esmera em fazê-los acontecer.
Doçura poética descrita no passar dos instantes.
Muito linda, Ana Paula.
Bjos,
Calu

Rovênia disse...

Engraçado quando temos filhos.Já reparou que nosso coração não é nosso mais? Vai dar tudo certo, querida Ana Paula. Beijos para você e a pequena! :)

VERINHA TIBURSKI disse...

Que lindo Ana.
Deixamos de ser atrizes principais e passamos a ser plateia, aplaudindo cada conquista e pode ter certeza que serão só alegrias por ver o amor e a base que percebo no seu melhor.
Linda e comovente.
Dias de muita paz. Beijinhos.