terça-feira, 14 de outubro de 2014

Uma doação

"Mãe, eu não quero mais o meu ipad, vou doar"- fala da minha filha Júlia, 9 anos.
"Ãhn? Como assim? Eu entendi direito? Doar o ipad? - uma mãe estarrecida.

E foi isto o que ela fez, não antes de eu tentar uma gracinha dizendo que era para ela doar para mim.
Ao que ela me respondeu não fazer sentido que eu ficasse com o aparelho, ela realmente queria se desfazer, dar para alguém que fizesse melhor uso.

Eu , confesso que fui surpreendida por tal atitude.
As explicações da menina foram convincentes: ela me disse que quer se dedicar aos estudos, principalmente no próximo ano, quando entrará para o sexto ano, o "fundamental II " que sabe ser um marco importante na vida estudantil e por isso quer ter a mente, a organização para os estudos. Alegou estar viciada no ipad, já que acordava querendo ver e dar bom dia para o pessoal do "insta", disse também gastar muito tempo presa a uma telinha e que não fazia sentido o ipad ficar comigo ( a mãe ) porque ela poderia não se desligar totalmente e disse também estar um pouco cansada de tanta coisa para ver on line.

Esses eletrônicos demoraram um pouco para entrar aqui em casa. Perante casos de crianças de dois anos que já os manipulam, aqui o primeiro e ainda único vídeo-game veio aos nove anos para meu filho mais velho ( hoje com 11 ), e depois uma certa "necessidade" que foi difícil de contestar para trabalhos de escola, especialmente gravações de vídeos. Veio o primeiro ipad para ele e depois foi até natural a aquisição de um aparelho para a Júlia. Orientações de um bom uso, com momentos de ao ar livre, sempre foram pautadas e respeitadas.
Para mim, estava tudo ok. A tecnologia móvel não atrapalhava tarefas escolares, notas, enfim, um uso bem consciente.

Há algo que faz parte do nosso universo familiar, que relatarei com mais detalhes num outro momento, que é um espaço "off", desligado de qualquer tecnologia em casa e que rende boas prosas.
As crianças adoram saber o que eu estou lendo. E foi um desses livros que despertou bastante a curiosidade, que foi sobre a mãe que desconectou os filhos adolescentes e tudo o que ocorreu depois disso.
Eu nunca impus essa desconexão a eles por não achar necessária, mas sempre ressaltei os malefícios visíveis em muitas pessoas, em vários ambientes.

Meu filho nem cogita ficar sem o seu tablet. A menina já faz alguns dias que nem falta sente.
"Temos o computador de mesa, já é suficiente".

Foi um aprendizado e tanto aqui em casa...
Doar algo que não te serve mais é fácil. Doar um "algo" que custa caro e ainda tem muita serventia, foi o que mais me surpreendeu e aí eu vi que eu era mais apegada do que ela ao tal aparelhino da maçã!
Nunca imaginei que uma criança tivesse tal atitude.
E por fim, voltaremos ao uso compartilhado, quando for necessário. Assim é preciso dividir, saber emprestar, respeitar tempo de uso.
Fico feliz por ela ter se conectado com seu próprio interior, seu próprio sentir e ter decidido sem imposição de ninguém. Não é melhor ou pior. É o momento dela. 
Estranho, mas simples!

10 comentários:

✿ chica disse...

Que beleza de atitude essa da Julia! Adorei. mas o IPAD foi doado ou ficou contigo para um arrependimento que possa ocorrer? Louvável gesto dela que surpreende a todos!

Neno, em seu niver de 12 ganhou o seu primeiro tablet , da Tita, sua madrinha e está feliz!

mas o tempo, continuará a ser bem estipulado e dividido! Um beijo pra essa menina inteligente e sapeca! Outro pra ti! chica

Ana Paula disse...

Chica, agora não dá mais para se arrepender, já foi!

Poesia do Bem disse...

Que bom o desapego. Aqui a avó de SP da Alice deu um tablet a ela neste niver, mas estipulo tbm o tempo, pq já joga umas vezes no celular, mas brinca muito com as amigas corre pula etc... e advinha? até ganhou ontem a maratoninha, logo posto no blog estou super felizzzzzzzzzzzz

Poesia do Bem disse...

Que bom o desapego. Aqui a avó de SP da Alice deu um tablet a ela neste niver, mas estipulo tbm o tempo, pq já joga umas vezes no celular, mas brinca muito com as amigas corre pula etc... e advinha? até ganhou ontem a maratoninha, logo posto no blog estou super felizzzzzzzzzzzz

Tina Bau Couto disse...

Surpresa
Reflexões
Encantamento
:)

Beth/Lilás disse...

Não é estranho não, sua filha é simplesmente uma menina amadurecida, vê as coisas com sentido e não como outras meninas da idade dela que ainda estão presas aos sonhos e brincadeiras.
Acho lindo o desapego dela, parabéns!
Só espero que ela não se arrependa, porque agora já era, né?
um abraço carioca

Santa Cruz disse...

Ana: Uma das mais belas atitudes, essa menina tem razão, achei muito bem ela não querer mais o Ipad, e doar para alguém os meus sinceros parabéns.
Beijos
Santa Cruz

Dra. Cristiane Marino disse...

Ana Paula, que filha especial você tem!
Incrível se pensarmos que veio de uma menina de 9 anos! Parabéns a ela! a internet é realmente viciante e consome muito do nosso tempo.
E parabéns a você que compreendeu a situação e permitiu que ela doasse o aparelho.
Estou ainda boquiaberta com sua história.
Bjs

Moro em um Kinder Ovo disse...

Estranho, simples e lúcido. Uma atitude de alguém que pensa e decide.

Mirys Segalla disse...

Nada estranho. Simples e sensato e maduro. Da parte de todo mundo!

Bjos e bênçãos.
Mirys