domingo, 12 de abril de 2015

Inesperado

quarta-feira 05:46


       Aprecio que o céu me surpreenda.
Não assisti à moça do tempo,
não baixei aplicativo de previsão
Cedo acordei e olhei
olhar demorado
vazio na vastidão do céu
sem esperar
sem imaginar
ser apenas
com os insones
com os que dormem
ao relento
com os protegidos em 
cobertas e sonhos
Surpresas assim são:
inesperadas
mas com a fé
de que a escuridão
não permanece por tempo desnecessário


quarta-feira 06:21

3 comentários:

✿ chica disse...

Lindo,Ana Paula! Aqui também não canso de observar essas mudanças de uma hora pra outra! Adoro! E como é bom ter nosso observatório particular,rs...beijos,chica

Tina Bau Couto disse...

Lindo poetar das suas palavras e do céu

Ana Freire disse...

Inesperado e belo!...
Adorei conhecer este seu espaço, Ana Paula, onde o coração parece ter muito espaço... também, do lado de dentro...
Cheguei aqui por intermédio do blog Céus e Palavras, da Chica... e amei estes céus tão surpreendentes...
Beijos
Ana