quarta-feira, 8 de abril de 2015

Lembranças dos varais

Estou carente de varais.
Desses que deixam a roupa balançar ao vento iluminada pelo sol.
Estou sentindo falta de andar pelas ruas e ver as roupas dependuradas e poder dizer "olha, nessa casa tem bebê pequeno".
Cada vez que eu olho para o meu varal aqui dentro do apartamento, com o qual ainda não fiz as pazes, lembro-me do vendedor de bambus que certa tarde encontrei.
O meu varal me faz doer o pescoço. É preciso "pescar" uma pequena argola com uma vara para abaixá-lo; coloca-se a roupa num grosso tubo de metálico banhado de tinta branca que não permite pregadores. Gostava de correr para tirar a roupa quando o céu anunciava a chuva; gostava de tirá-la ao cair da tarde para que não pegasse sereno.
Mas o meu desgosto me fez encontrar com gosto um belo texto sobre varais.
Convido a conhecer, clicando aqui!


7 comentários:

✿ chica disse...

Eu adoro varais e num 7 andar, não os posso ter como na casa! Mas, por sorte tenho casas vizinhas e posso ver as roupas secando ao sol e ao vento!

Sempre gostei de varais com roupas de bebê e sinto saudades deles! bjs, chica

Dra. Cristiane Marino - Mulheres em Círculo disse...

Ai Ana Paula, até me emocionei...lendo seu post me dei conta de que também tenho uma carência infinita de varais...meu sonho é um dia poder voltar a tê-los.
Aqui onde moro praticamente não existem, são só prédios ao redor.
Adorei a dica do texto da revista literária, muito legal!
Bjs

Tina Bau Couto disse...

Também sinto falta
Adoro ver o balanço, as cores, sentir o cheiro, passar por entre as roupas, adoro os pregadores, as poças no chão das que são lavadas com a mão e torcer estraga o aplique ou tecido

Tinha pelo quintal da casa de meus pais, tinha na laje da casa de minha sogra onde morei
Memórias boas de varais eu tenho e desejo de mais

Poesia do Bem disse...

Passeio por isso ai em Sampa Ana, a roupa ficava mal cheirosa se chovia, aglomerada num pequeno varal, aqui tenho pequenino quintal, mas exposto ao sol intenso e um varal assim , menos o bambu hehe, sempre estes dias precisamos correr pra tirar da chuva as roupas lavadas á máquina, pq aqui o varal hoje é antido, mas a maneira d elavar moderna, saudades tenho do tempo que minha mãe colocava para "quarar" a roupa em pedras e ficavam alvas sem alvejantes, tempo bom sem alergias ao trato respiratório.

Roselia Bezerra disse...

Olá, querida Ana Paula
Uma escrevi também escrevi sobre o me varal estiolo tradicional e da saudade que ele me trazia...
Hoje me limito a pendurar sozinha numa apertada área de serviço minha pouca roupa... é a vida!!!
vou ver o link indicado. Na ceta, me enriquecerá...
Bjm pascal e tenha dias alegres!!!

Amara Mourige disse...

Ana Paula
Há! Como sinto saudade do meu varal de fraldas branquinhas e com lençóis balançando ao vento.
Lá no Rio Grande do Sul!
Adoro varais!!
Beijos
Amara

Nyce Pinto. disse...

Olá Ana paula, um dia pensando (e lembrando a infância) cheguei a perguntar a mim mesma "será que alguém tem saudade de roupas nos varais, secando ao vento"? Percebi agora que não... Saudade! Lembranças! Tenha um feliz domingo e tão colorido como as roupas que secam nos "varais da vida"! Um abraço...