segunda-feira, 20 de abril de 2015

Maleta literária

Depois de nossa participação 'gente pequena' no BookCrossing Blogueiro, fui fazer a participação gente grande! ( mas eu continuo acreditando que livros infantis são feitos na verdade para gente grande que come algodão doce e lambe a tigela da massa de bolo lambuzando-se! ).
Já tinha me decidido quando encontrei essa estante num parque - fiz a postagem "você sabe doar? " que deixaria os livros do bookcrossing ali.


Cheguei lá com dois exemplares e qual não foi minha surpresa ao constatar que a estante tinha sumido.
O que foi bom; na verdade, ótimo.
Perguntei para um funcionário do parque que confirmou a retirada mas disse que haviam espalhados pelo parque malas literárias.
Eu estava com a Júlia e lá fomos nós em busca de achar as tais malas!


Ficou muito charmoso.
Para quem leu a postagem da estante, concordou que o aspecto de desleixo, de bagunça e de livros "feios" ( na sua maioria didáticos ) não contribui para o incentivo à leitura.
As malas ficaram bem mais bonitas.



Ainda haviam muitos títulos religiosos e livros em péssimo estado de conservação, mas acho que está dando certo. Vi várias pessoas parando para olhar. É muito mais agradável para o olhar do que a antiga estante.
Tomara as pessoas aprendam a doar e nào apenas a se desfazer daquilo que importuna, que incomoda.
Foi aqui nos blogs que eu aprendi a dar asas aos livros; foi aqui que eu aprendi que uma criança de rua merece um pacote de bolacha recheada da mesma que eu como e não aquele pacote murcho esquecido na dispensa.
Está cheio de participações; tudo organizado lá no Luz de Luma! Cheio mesmo e ainda vai ter mais, que coisa boa!


10 comentários:

✿ chica disse...

Que linda essa ideia da mala. Acredito que, no mínimo, chama muito mais a atenção do que a estante. E falaste novamente muito bem: quando vamos doar, devemos fazê-lo com o coração e doando coisas que nós também gostaríamos de ganhar... beijos, ótimo feriado! chica

Fernanda Sartori Costa disse...

Eu também gostei mais da ideia da mala, e também tenho doado mais livros do que doaria antes. Aqui na minha cidade a uma feira de troca de livros no centro da cidade. A regra é você dá um livro e pega outro. Também ajuda muito eu acho. Acho que na leitura tudo é válido.
Que essas campanhas só aumentem.Um beijo.

Dra. Cristiane Marino - Mulheres em Círculo disse...

Oi Ana Paula,

Adorei a idéia das maletas, realmente muito mais convidativas para o público, espero que as pessoas se animem a doar livros bonitos e em bom estado também.
Bom feriado
Bjs

Luma Rosa disse...

Oi, Ana Paula!
As pessoas reclamam muito do preço do livro no Brasil e por isso tratam o livro como um bem. Não sabem que livro parado na estante não tem valor algum. Se vamos incentivar a leitura, vamos doar livros de que gostamos. Simples assim... Eu amei a ideia da mala. Afinal, os livros são passaporte para muitas viagens.
Obrigada mais uma vez!
Beijus,

Bia Hain disse...

Oi, Ana, como vai?
Passeando por postagens do Book Crossing, tenho conhecido iniciativas bem interessantes como essa da mala, em outro blog a estante era nos pontos de ônibus.
Opção charmosa a da mala, penso que é bem mais convidativo ao leitor. Eu aprendi tantas coisas nos blogs e mesmo com o tempo escasso sempre que posso passeio entre eles. Aprendi a desapegar livros, a ser grata, a ser paciente...
De fato essa cultura de que a doação é daquilo que já não está bom dá uma ideia de que o outro é lixo. Se é para ajudar, que seja com respeito para com o outro ser humano. Um abraço!

Poesia do Bem disse...

Gostei d atroca da estante pelas malas e que bom que mudaram os títulos,a inda é preciso sempre saber o que doar, que tipo de livro vc ia gostar de ler né? a gente doa o que gostaria de ter em casa, amei tua participação

Patrícia Santos disse...

Amei tudo, a postagem, as maletas ❤💚

Gilberto Cantu disse...

Olá Ana Paula.
Parabéns pelo blog.
Ótima ideia das maletas de leitura.
Na escola que trabalho também ocorrem algumas experiências assim.
As crianças adoram.
Estou seguindo seu blog.
Um abraço.

Tina Bau Couto disse...

Muito mais poética, visualmente mais convidativa, organizada, de manuseio mais livre a maleta, fora o charme.

Que de livros se encham e esvaziem.

Que bolachas recheadas sejam ofertadas a crianças de rua, um café fresquinho a um adulto, um olhar de carinho, bom dia, boa tarde, como pessoas que são e com mais probabilidade responderão ao contrário das bem vestidas e beatas pessoas da paróquia, os vizinhos de prédio etc.

Pandora disse...

Quando eu li: "Tomara as pessoas aprendam a doar e não apenas a se desfazer daquilo que importuna, que incomoda." eu pensei, é isso que eu procuro aprender com o bookcrossing hoje e que se estende para todos os outros aspectos. Não é uma aprendizagem fácil.