terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Caligrafia

O tema desta semana para a blogagem coletiva de fotos no Moça de Família é uma frase escrita com sua letra.





Não sei se esta letra é mesmo minha.
Claro que fui eu quem escreveu ( aproveitei um sopro que me chegou com cheiro de maresia para inspirar a foto! ), mas esta é a dúvida que carrego comigo.
Na infância tive uma letra muito diferente e que depois, quando fiz a escolha por fazer o curso de "Magistério com especialização em educação infantil", foi moldada por quatro anos de caderno de caligrafia e aulas semanais de "escrever na lousa".  A letra tinha que ser grande e redondinha.
Grande e redonda já foi mais. Somente exerci o magistério por dois anos e depois disto a letra ficou livre, porém nunca tomou outra forma. Talvez mais corrida, apressada, mas ainda mantendo resquícios do caderno de caligrafia.
Se nunca tivesse frequentado as linhas pautadas, ora largas, ora espremidas, seria a minha letra assim mesmo?

A frase escolhida é do meu livro Crônicas Gris.
Eu o escrevi inteirinho à mão. Lápis, borracha e papel e minha letra que só depois foi passada ao computador.

"Tantos amigos e uma só xícara para o café". Da crônica "Uma xícara"- uma cutucada sobre o antagonismo dos dias virtuais onde o número de amigos do seu perfil pode esbarrar na solidão.




21 comentários:

✿ chica disse...

Li teu livro, essa crônica e tua letra é linda. Bela frase que faz pensar...Vale ler o livro! E nossas letras foram moldadas na infância, tinha que ser redondinha...Caligrafia era legal e aquela geração tem letra muito melhor do que essa de hoje...

Bela participação! bjs,chica

✿ chica disse...

Esqueci de dizer que com a idade, a letra vai ficando mais tremidinha e tenho notado isso.Minhas filhas esses dias comentaram comigo ...bjs.,chica

Coisas da Lara disse...

Perfeito! Vou procurar seu livro. bjus
Coisas da Lara

Jussara Silva disse...

Oi Ana.
Sua letra é linda e a frase adorável. Me interessei pelo seu livro... Rsrs.
A minha letra mudou muito no decorrer dos anos e no trabalho como escrevo sempre correndo atendo aos usuários do SUS, fica péssima. Mas quando escrevo com tranquilidade ela quase volta ao que era antes.
Bom dia!
Bjo

http://caminhandonaarte.blogspot.com.br/2014/02/bc-fotos-uma-frase-escrita-com-sua-letra.html

Maria Luiza disse...

Que bacana, então você é escritora? Eu não sabia e tão pouco conheço o livro. Fiquei curiosa! A sua frase é linda. Eu concordo com você: obrigaram-nos a moldar a letra. Eu sempre tive letra feia e minha mãe nunca se conformou. Um dia eu soube que a letra feia era de gente inteligente e parei para refletir e descobri que de fato minha mãe não enxergava isso. Ela queria que eu fosse a menina caprichosíssima, a mulherzinha padrão. Ela morreu feliz comigo, pois conseguiu me formar professora e eu era muito elogiada como tal! Hoje, faço letra de forma e invejo quem tem letra linda, clássica. Chega! Beijos!

Bianca disse...

Sua letra é linda! Adorei a frase, nos faz refletir.
Beijos

Andreia Sales disse...

Perfeita sua frase e ainda mais que amizade combina perfeitamente com um cafezinho.
Estou amando ver a letra das amigas.
Bjks da
Mãe Vaidosa

Luciene Tenorio Nunes disse...

Oi Ana Paula,
Adorei o antagonismo da tua frase. E muitos parabéns por ela!
Também, como você, ao pensar sobre a frase para a BC de fotos, fui lembrando em minha letra como modificou com o correr da vida. Uso atualmente uma mescla de letra bastão (cursiva) com o que restou da letra do caderno de caligrafia.
Bjs.

**Lih** disse...

Oi Ana,

Que linda sua letra e sua frase. Eu acho que a letra da gente esta sempre mudando.

Beijos!

Chris Ferreira disse...

Oi Ana, o seu livro todo escritpo à mão deve ser lindo de ler. Adorei a letra.
A minha letra já mudou muito. Agora como escrevo cada vez menos no papel ela tem se mofdificado mais. Acredita que eu fiquei tanto tempo sem assinar um cheque e perdi o traço da minha assinatura? Loucura isso, né?
beijos
Chris
Inventando com a Mamãe

Tina Bau Couto disse...

Amei a frase no varal, o pregador, o papel azul de bolinhas no fundo e o muro de tijolinhos mais no fundo ainda.

Das crônicas todas que já li e reli de seu livro, a que tenho especial apreço é essa, de onde você fatiou a frase, a qual me sirvo de compreensão do que sinto, como torta de morangos a cada xícara de café que tomo sozinha.

Sobre caligrafia, tenho várias letras, que os departamentos de anti-fraude não me persigam, nem os estudiosos da personalidade através da caligrafia me analisem. Escrevo mais de um tipo de letra cursiva e de forma também.
Rápido ou devagar raramente misturo letras de forma com cursiva.
Não gosto de borrões, faço tudo de novo.
Adoro fazer curvas nas maiúsculas, ponho pontos nos is e detalhes que vc sabe dos meus escritos que tem por ai :)

Diacuy Piccione disse...

Perfeito! Amei sua letra.

Flaviana Rocha disse...

Agora fiquei com vontade de chamar as amigas pra um café...

Beijos :*

Doce mundo da Fah

Valquiria Cristina disse...

Linda sua letra e parabéns pela criatividade na foto ficou lindaa

Daniela Moreno disse...

Linda letra, perfeita frase, linda foto!!!! adorei!

beijoca, flor!

Pandora disse...

Não nega que é professora!!!

Paula Louceiro disse...

Ana Paula, adorei o que você disse sobre a letra.
Acho que as letras de todas as pessoas vão mudando com o tempo, conforme suas experiências e o uso que fazemos da escrita.
Já tive várias letras.
Aquela cursiva toda certinha quando criança, aquela letra de forma que eu sismava de fazer na minha adolescência e hoje em dia uma letra mais livre, garranchada, rs.
Isso se deve as anotações às pressas do que os professores falavam na faculdade.
Mas de qualquer forma, acho que a letra vai se adaptando ao que vamos nos tornando.
Bjos

Ana . disse...

gostei de tudo, da foto, da letra e da frase. Bem verdade, amigos virtuais sao muitos e reais sao poucos, tao poucos que a gente nao faz nem questao de ter xícara sobrando para possiveis eventualidades.

http://organizando-o-caos.blogspot.ca/2014/02/bc-fotos-uma-frase-escrita-com-minha.html

Ellen Caliseo disse...

Uma bela frase pra se pensar, fiquei curiosa com o livro, deve ser ótimo.
E sua letra tb é linda, redondinha.

Bjs!

Adriana Balreira disse...

Linda a sua letra! E amei a frase. É mesmo verdade, temos as vezes muitos amigos virtuais e cadê os reais??
Beijos
Adriana

Filha de José disse...

=)

Conhecia sua letra da dedicatória em meu livro.

A frase realmente nos faz pensar.

Abraço.

Ana Virgínia
filhadejose.blogspot.com