quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

Não me representa


Este é o símbolo utilizado nos transportes públicos, placas de bancos, mercados, enfim, indicam o atendimento preferencial para as pessoas com mais de 60 anos.
Indicam não, indicavam.
Uma mudança começa a tomar forma, já que com as melhorias na qualidade de vida, mais informações, políticas de saúde pública, os idosos hoje, principalmente os na faixa dos 60 anos em nada se assemelham ao do símbolo. Cada vez menos encurvados e raramente com bengalas.


Um senhor ou senhora empertigado combina mais!
O que acham? Gostaram do novo símbolo?

12 comentários:

Alê Lemos disse...

Achei bem diplomático. Nos onibus vemos simbolos denominando idosos, gestantes, mulheres com criança e os proprios portadores de necessidades especiais como "deficientes físicos". O que era para ser uma medida de proteção acaba sendo de segregação, e dá ideia de que essas pessoas são menos produtivas para a sociedade. Sempre penso nisso qdo vejo esses simbolos.

Pandora disse...

Eu gostei! Não que nós já tenhamos chegado ao estado de bem está social com o qual sonhamos, mas realmente os idosos se já foram um dias pessoas curvadas hoje são só pessoas e eu gosto muito disso... Quero que Pai e Mãe (os pais da minha mãe) vivam muito... Ainda não sei como vou viver em um mundo no qual eles não existam, principalmente Pai porque ele ainda é a única pessoa que enfrenta painho e sempre me apoia em todas as minhas loucuras.

Amara Mourige disse...

Eu gostei! Eu tenho 67 anos e combino mais com esse símbolo!
Beijos
Amara

Poesia do Bem disse...

Gostei, pq nem sempre pra ser idoso se anda envergad, nem smepre grávida tem barrigão, e alguns portadores de deficiências não arentam ser se vc não olhar bem, eu jovem, e depois doa cidente fiquei com sequela no p, quem me via senatada achava que eu tinha burlado a lei.

lis disse...

Certamente que sim Ana Paula
Aos 60 de bengala ou encurvDOS? é quase impossível rs
Vemos motoristas com mais de 70 dirigindo melhor que os jovens distraidos com seus celulares,
E essa placa nem cabe mais se é para ter cuidado com os idosos _ hoje precisamos ter cuidado com os jovens mesmo ,não?
abraços

Blog do Óbvio - Manoel disse...

Ana Paula, ficou mais bonito e tira aquela impressão de invalidez prematura. Gostei de ver você arquitetando o futuro da terceira idade. Muito legal!
Beijo,
Manoel

Tina Bau Couto disse...

Não!
Acho uma bobagem, vaidade.

E os curvados, de bengala, com mais de 60 do tipo bem mais???
E a comunicação mais direta q a imagem tem com o que quer comunicar? Entendida sem legenda e por crianças por exemplo.
E se não são curvados, são inteiraços e atléticos, qual o sentido da preferência?
É o que acho!

Acho tb que há coisas mais urgentes, necessidades sociais para onde se destinar preocupação e a verba destinada a essa mudança.

Bj da amiga coroa e que destoa da maioria :)

✿ chica disse...

Tenho 65 e Kiko 70 e acho aquele velhinho de bengala tri ultrapassado. Isso já era!!

De que adiantam tantas campanhas sobre a longevidade e outras cositas se a imagem ainda é a de um velhinho acabadinho,segurando as costas pra poder andar! Me poupem,rs...


beijos,tudo de bom,chica

Moro em um Kinder Ovo disse...

Eu gostei. Agora só falta os noticiários deixarem de lado a expressão "um idoso de 60 anos...." Em mim, provoca arrepios.

Tina Bau Couto disse...

Umas alternativas que pensei e explicam melhor o que penso, pq relendo o meu comentário e os das pessoas, não sei se fui clara, na minha opinião, mas acho nociva essa aversão a imagem do curvadinho, enrugadinho, com bengala, ao ser idoso, as palavras idoso, velho (tomadas como ofensas,) ao ter limitações (pq se tem com a idade, por melhor forma em que se esteja)

Que tal dois tipos de plaquinhas para usos e situações distintas?

Que tal aumentar a maior idade para idosos, passar a ser considerado idoso a partir de 80 por exemplo?

Enfim, como última sugestão, que tal um novo simbolo para os velhinhos moderninhos, que não dependa do número ou de legenda para comunicar ao que se refere, quem sabe um i-phone de óculos (não vão gostar), um bonequinho de cabecinha branca (tb não vão gostar)...hummm!!!pensando....
Percebe como é difícil? Como tudo que remete a ser de mais idade parece ofender, parece se querer ser jovem sempre, como criança na pré-adolescência e adolescência que não quer entrar e sentar e aceitar lugares com símbolos de bichinhos e afins e nomenclaturas kids, infanto...

Orvalho do Céu disse...

Olá, querida Ana Paula
Gostei muito... sabe por que?
Sou de 1954... calcula... rs...
Assim que, fora das duas fraturas que tenho nas vértebras lombares (osteoporose)... ainda não uso bengala...
Bjm fraterno

Luís Fellipe Alves disse...

Bom, eu até concordo que alguns elementos não são necessários, por exemplo a curvatura. Mas acredito que a mensagem precise ser entendida, também. Não achei a segunda tão clara, ela pode passar facilmente despercebida por algumas pessoas. A simbologia possa ser trabalhada de uma outra maneira... Talvez mostrando óculos, algo bem comum na idade avançada, ou os famosos 'coques de vovó' nos cabelos. Nada que faça referência a situações mais complicadas, como o problema postural (que, querendo a gente ou não, passa um ar debilitado, o que é bem mais preocupante que um óculos).
É bom equilibrar. Usar elementos claros, mas que não se liguem a situações que lembrem uma certa degradação da saúde humana.

Gostei do tratado!