domingo, 27 de março de 2011

Corações esculpidos

Há uma distância
que não dói em mim
Há uma separação
que não lança meu coração
à uma triste escuridão
Há uma solidão alegre, silenciosa e feliz
que me enleva

Caminhas ao som
dos clamores
esculpindo corações

Como poderia eu desejar,
por um instante sequer
que as tuas mãos
deixassem de esculpir?

Quanta beleza há em teu trabalho
Talvez já tenhas esculpido
meu coração
e eu ainda não percebi

Tornaste-o tão belo
que não sinto
a dor da ausência

Não posso ver
meu próprio coração
esculpido por ti
Sinto apenas que ele
toma uma forma

Que ele quer
te aconchegar
depois de tanta separação
esculpindo outros corações

3 comentários:

Helena disse...

Escrever é sempre um exercício da sensibilidade... É através da escrita que a gente dá forma aos pensamentos e coloca a emoção "do lado de fora do coração"...
Bom estar aqui, Ana Paula!
Adorei conhecer o teu cantinho!
Um beijo!

Claudia disse...

Aninha querida
Lindo o post. Adorei.
Nao consegui te achar no Skoob.
Me escreve ou me manda seu e-mail?
claudialeonardi@gmail.com

Bjks mil

Ivani disse...

Oi Ana, essa vida louca e eu fiquei meio ausente. Lindo esse poema (será um poema ?) sou tão ignorante em se tratando de poesia.
Apenas sei se gosto ou não gosto. E eu gosto desse.
Recebeu meu e.mail?
beijo