quinta-feira, 17 de março de 2011

Meu filho e o amor

Meu filho Bernardo tem oito anos e ele convive na escola com crianças mais velhas do que ele. O que antes para mim era receoso, tem se mostrado uma aventura deliciosa ao lado deste pequeno jovem-velho!
Grande parte de sua turma, em idade de dez, onze anos, comeca a entrar na puberdade, comecam a descobrir sentimentos, e o Bernardo está nessa!
Não fico incentivando, ou comentando sobre meninas, namoradas. Mas, tem umas duas semanas que ele tem me perguntado o que eu achava que as meninas gostavam num garoto.
De pronto respondi: "Ah! Elas devem gostar de um garoto que escreva poemas, poesias, enfim palavras bonitas".
Resposta: Eu não sou desses, não sou de escrever poemas. Essa coisa de escrever, de blog é para meninas.
Não desisti e mostri-lhe um blog masculino, se era isto que ele queria. Lemos juntos o "Monica e seu endereco"lá do menino das goiabas verdes. E no meio da leitura ele me pergunta - será que ele vai encontrá-la? Muito bem, estava interessado.
Passados alguns dias... eis o Bernardo no chão, rodeado de pequenos papéis escrevendo um poema!
Um poema de amor, que pedi autorizacão para postar aqui.

O amor é a paz
é ser feliz
sorrir e chorar
ficar alegre
A paz e o amor
servem para isto
ser feliz

Há um mês, ele vinha se mostrando preocupado com um amigo, porque o amigo estava apaixonado e como não era correspondido, chorava sozinho à noite.
"Mãe, não gosto de ver meu amigo assim triste, eu até já vi ele chorando"


É meu, filho, você mesmo escreveu: sorrir e chorar... Assim é o amor.
Eu vejo docura nesta fase, eu vejo encantamento.
E quero encerrar sobre esse caminho onde eles comecam a trilhar os primeiros passos, deixando um vídeo que acabei de descobrir, que é exatamente o que meu filho, seus amigos e amigas comecam a sentir.
Apaixonante!


2 comentários:

Antonia Ivani disse...

lindo vídeo Ana Paula. Fiquei emocionada com a emoção dele!
Quanto ao Bernardo, como pode? escrevendo poesia!
e com sentimento, com fundamento!
Essas crianças são tão apaixonantes, tão intensas.
Não me lembro de ter sido assim. Era uma tonta!
Adorei a postagem, beijo.

Nega disse...

oouun que coisa mais linda,escrevendo poemas de amor.Sinto muito orgulho desse pequeno grande homem!
PS:Aposto que a garota adorou o poema!!