terça-feira, 20 de março de 2012

Barriga-com-barriga

No sofá meu corpo repousava
Mansa e qual gato
roçando e ronronando
você pousou sobre mim
E pude acariciar suas asas
enquanto nossos corações respiravam juntos

Sua alma vestida de corpo
de quase sete anos
acomodou-se aconchegada

Barriga com barriga
deixamos o tempo passar
sem nos incomodar

Dia outro, dentro da minha barriga
você estava
e eu te aninhava
Hoje, barriga-com-barriga
nos aninhamos juntinhas
e nos deixamos ninar

Suas asas logo estarão fortes
e o vento do planeta te alçará

Adormecemos e sentimos
que o calor de barriga-com-barriga
é para sempre sempre amor


Filha, naquela tarde de final de verão, você chegou mansinha e se deitou sobre mim, exatamente do jeito que eu te colocava quando eras um bebezinho.
Teu corpo comprido parecia não caber ali! Ficamos grudadinhas, barriga-com-barriga!
Todas as sensações: de você dentro de mim, da barriga crescendo, da bebê cabeluda, da menina adorável que és, trouxeram-me a certeza de que qual for a distância física ou a proximidade nossa, aquele calor, aquele afeto que sentimos naquela tarde( barriga-com-barriga ) estará sempre dentro de mim, dentro de ti.
Não fotografamos aquele momento, mas ele está retratado em nossos corações ou em nossas barrigas!

17 comentários:

✿ chica disse...

Que lindo e emocionante e o modo que escreves dá pra ver o tantão de amor que há, mesmo que não haja o encontro barriga com barriga sempre.

Lindo!!!beijos às duas!chica

Marly Bastos disse...

Filhos nunca crescem Ana Paula, só que chega uma hora em que eles te aconchegam no lugar de você aconchegar.
Eu ficava assim com os meus, barriga com barriga acariciando os cabelos e a briga era cerrada porque era uma só barriga materna para dois pequenos já que a diferença de idade é de 11 meses. São momentos retratados nos nossos corações mesmo.
Linda sua maneira de lembrar do aconchego materno.
Beijokas doces

Du disse...

Amei ler este texto,é tão inocente e verdadeiro como oque sentimos por eles.
Bjs e boa semana.

Imac by Artes disse...

Ana Paula querida!
Esse é o amor incondicional.
Que versos maravilhosos... Encantei-me ao lê-los!
Abraços! Lindo dia pra ti.

Anne Lieri disse...

Ai,que lindo texto,Ana Paula!Nada mais doce e intenso que amor de mãe e filha!Amei!bjs e meu carinho!

Lola disse...

Ai Ana, deu vontade de chorar de tão lindo! Beijos flor!
http://antonellaesuaboneca.blogspot.com.br/

Graziela disse...

Quanta poesia transbordando amor.
Que lindo!
Adoro a forma como vc escreve e vive tudo tao intensamente, que sua inspiracao nunca se perca por ai.
Abracos e obrigada por dividir.
Gra

Cris Martins disse...

ki maravilhaaaa
ameeeei
ki lindo esse amor...
acredito realmente ser o mais bonito
o eterno de vdd!!

Bjao

Ivani disse...

É muito precioso esse contato entre maes e filhos.
Eu entendo essa sua emoção ao narrar esse encontro de barrigas.
A nossa relação com os filhos é realmente física, o que os homens não conseguem entender.
Acredito até que alguns conseguem, mas a maioria não.
Adorei o modo como voce escreveu, conseguiu passar toda a tranquilidade e a magia do momento.
Parabéns a voces duas, tão lindas!
beijos

mfc disse...

Um verdadeiro poema de ninar, tão ternurento ele é.
Sente-se a emoção com que o escreves e o carinho imenso com que afagas cada palavra.
Lindo demais, Ana Paula.
Beijos,

Compartilhando Sentidos disse...

Oi Ana... Apesar de adorar nosso mundo virtual, amo o papel. Imprimi teu belo poema e darei, em breve, para minha mãe, barriga com barriga!

Bjo e eutimia

Tina disse...

Q lindo!
Barriga com barriga.
Coração com coração.

Helena Chiarello disse...

É lindo esse teu jeito de dizer coisas tão especiais!
A descrição é perfeita como a memória que vem e a emoção que fica... Quem é mãe sabe bem isso... rs
Lindo, Ana Paula!
Um beijo gigante!

Lola disse...

Recomendei teu post no meu blog, olha lá. beijos Lola
http://antonellaesuaboneca.blogspot.com.br/

Li disse...

Que lindo poema, que linda mensagem! me emocionei! Amei o blog e voltarei mais vezes! Estou te seguindo!

Beijos!

Lívia.

Blog do Óbvio - Manoel disse...

Ana Paula, que coisa mais linda essa postagem. É gratificante pensar e sentir desta forma. Nada e ninguém vai conseguir com que isso fique no esquecimento.
Muito legal!
Beijo.
Manoel

Laiz disse...

Ana, você quer nos fazer chorar éee???! Que poema lindo... do coração. Estava com saudades de você, ando em um corre corre que quase não tenho conseguido fazer essas "visitas"que tanto gosto!!!! Bjocassssssss