sábado, 24 de março de 2012

É o chapéu

Descobri de onde vem a delicadeza das princesas! E não é do berço não. Porque tenho certeza de que as lindas princesinhas já se esgoelaram em seus berços de ouro por um colo, um afago, um leitinho, uma troca de fralda.
É do chapéu que vem tal adjetivo que praticamente descreve uma princesa - como ela é delicada!


Só pude comprovar a teoria da delicadeza  depois que tornei princesa.
O uso do chapéu é praticamente ininterrupto no meu cotidiano. Só tiro para dormir.
E foi o chapéu que me trouxe uma delicadeza que eu nem sonhava, mesmo quando sonhava que queria ser uma princesa.
Na hora de pendurar as roupas no varal, por exemplo, executo tal tarefa como se estivesse bailando um comovente ballet. É que a aba do chapéu bate e enrosca no varal. Então fico de lado, estico bem os braços para cima e coloco suavemente os prendedores.



A mesma delicadeza me toma quando vou colocar as roupas para quarar nos jardins do palácio. Não posso simplesmente curvar o corpo senão o chapéu cai.


Flexiono os joelhos mantendo o tronco ereto, levanto-me e vou para a outra extremidade da roupa para esticar-lhe e flexiono novamente os joelhos. Ainda bem que não tenho nenhum problema com meus joelhos, especialmente o esquerdo.
Mas, o momento de derradeira delicadeza tem sido mesmo com as crianças.
Estava de chapéu ( nem preciso ficar falando isso porque sempre estou de chapéu, desculpem-me a redundância) quando berrei com as crianças para que não fizessem alguma traquinagem; o som da minha voz reverberou, ecoou de tal forma nas abas do chapéu que parecia até que eu estava gritando.
Soube então que quando estamos de chapéu, a voz precisa ser delicada para ressoar com suavidade aos próprios ouvidos.
As crianças estão adorando levar bronca agora que sou uma princesa - ando delicadamente até eles, flexiono os joelhos e fito-os na altura dos olhos e com voz de acalanto sussurro:
"Queridos, este comportamento está inadequado".
Nossa! O que um chapéu faz na vida das princesas.





11 comentários:

Aleska disse...

Eui não entendi bem a ligação do chapéu com as princesas, mas se eu tivesse que usar chapéu pra ser princesa, acho que preferia ser burguesa kkkk. Nada contra chapéis, acho lindo, mas me dão dor de cabeça, e nem precisam estar apertados.

Ivani disse...

Ai que linda! aquela foto lá em cima é sua? linda!
Eu concordo com você, para usar chapéu precisa classe, elegância, cortesia, postura.
E isso só uma princesa tem! Adorei sua postagem, divertida mas cheia de verdade.
Ganhei um chapéu nesse último aniversário. Um sobrinho querido me deu, para passear no sol, segundo ele.
Tem abas meio largas, é de algodão, dobrável. Parece de linhão.
Vou usar, pode acreditar! depois de sua postagem também quero ser princesa (meio velha).
Que tal rainha? pra ser rainha precisa ter uma idade mais avançada, e eu tenho.
Parabéns Ana, amei seu bom humor.
Beijos querida.

mfc disse...

Hummmm... o que um chapéu será capaz de fazer!!
Ou antes... o que aquilo que fica encaixado nele é capaz de fazer por nós!
Um belíssimo texto de uma senhora que é na realidade uma princesa!
Beijos.

Ivana disse...

Ana
Saudades!
Você é ótima, rsss
Bjs

✿ chica disse...

Rs...Lindo post e foto.

Sabes que quando morei na Itália, comprei um chapéu e por vezes o usei.

Me sentia a própria gata borralheira enfeitada...Por cima de roupas bem surradas, horrorosas de velhas,colocava um belo casacão e o chapéu pra aguentar o frio.


Porém( sempre há um porém...) lá em todas as lojas e mercadinhos a calefação é ligada ao máximo e eu tinha que aguentar o calorão no Máximo, pois estava naquela situação por baixo do chique casaco e chapéu...rsrs Me lembrei disso agora!!! beijos,chica

Blog do Óbvio - Manoel disse...

Ana Paula, adorei o humor e a ironia. O mais interessante é que todas as suas proposições tem lógica. Acabo de concordar com sua tese sobre a importância do chapéu para a delicadeza dos humanos. Seria interessante colocar chapéu no pessoal que atende o público. Resolveria muitos problemas de "estresse".
Muito legal sua postagem e ficou muito bom esse tipo de letra nos comentários.
Beijo.
Manoel

Angi disse...

LINDONA!
Que saudades, nossa, quero um chapéu também, precisando de flexibilidade e delicadeza, a ograaa!rs
saudades,saudades,saudades!
beijos no Ber, na Julia e em ti!!
Angi

Compartilhando Sentidos disse...

Você é uma linda!

Lola disse...

Ana sua linda, se eu ficar delicada assim como tu quero usar um chapéu. Sou estabanada,falo alto e pouquissimo delicada ( tem dias quee estou quase uma ogra). Mas tudo bem, vou comprar um lindo chapéu e me tornar "phyna" como sempre sonhei. Como uma lady. Beijoooosss e amei muito, como sempre.

Analine disse...

É verdade! Princesas e seus chapeús:uma história de amor...rs
Beijinhos

Patricia disse...

Não sabia que um simples chapéu mudava tanto a vida de uma pessoa. rs
Nunca usei um, acho que não fico bem. Mas quando experimentar algum na praia vou me lembrar de vc com certeza.
bjs