sexta-feira, 30 de março de 2012

Faxina número 05

Faxina número 05 - Dia da Consciência Negra



Novembro do ano passado. Fomos a uma apresentação na comemoração do Dia da Consciência Negra. Ritmos e danças afros.
Qual a nossa surpresa ao chegar lá?
Cadê os negros?
Tal a admiração dos brancos, que eles mesmos eram negros por dentro e por fora.
E como seria bom que não houvesse necessidade de lutar por direitos.
Como seria bom que nossas etnias fossem em toda a sua beleza diversa, plena de igualdade.
Impossível não gingar o corpo sem jeito ao som da percussão, da animação!

8 comentários:

Tina disse...

Eu sempre digo que tenho um pé na senzala. Branca feito pão cru, cabelos escorridos e olhos azuis, descendência espanhola, mas não resisto a uma farinha, um pirão, feijoada, fatada e tds as adas que se pode e não se pode comer. Amo dendê, leite de coco, carne seca, batuque, trança no cabelo...Sou brava, raçuda, guerreira, nascida no dia do indio e com sangue africano, nem que seja na identificação.

O meu pensamento viaja disse...

Eu acho, acredito mesmo, que na minha linhagem há muita mistura e que eu sou o seu produto.
Numa família de vikings, nasci assim morena e de olho escuro. A natureza não dá saltos, ou será que dá?
Beijo

✿ chica disse...

Seria mesmo muito legal se não precisasse comemorar pois seria normal isso!! beijos,tudo de bom,chica, lindo fds!

mfc disse...

E não arranjaram uns negros para encarnarem realmente essa comemoração?!
Que coisa esquisita...!!

Ivana disse...

Ana
Perfeito o que você escreveu, sinto assim também. Um forte abraço, um ótimo fds

Ivani disse...

Penso exatamente como você. Não precisaria um dia especial para comemorar os negros.
Eles estão inseridos em nossa cultura, em nossas vidas.
Tenho muitos amigos negros, vizinhos negros, e nem penso que são negros.
Muitas pessoas são assim, sem preconceito algum.Infelizmente muitas outras são diferentes.
Um assunto bem polemico esse, mas que felizmente não traz mais tanto constrangimento.
Podemos falar abertamente e digo que somos todos irmãos, portanto, o dia da raça negra também é nosso, e vamos gingar, porque é bom demais!
Lindas fotos Ana, parabéns. Beijo.

Blog do Óbvio - Manoel disse...

Ana Paula, muito interessante a sua observação sobre este dia. Gostei muito disso:

"Qual a nossa surpresa ao chegar lá?
Cadê os negros?
Tal a admiração dos brancos, que eles mesmos eram negros por dentro e por fora".

E eu acho que é isso mesmo. Para ser bem sincero, de todas as pessoas que eu conheço, somente uma tem a discriminação dentro do coração (até rimou!). Na minha simplória observação do dia a dia, percebo que a quantidade de negros que "se sente discriminados" é bem maior do que a DISCRIMINAÇÃO.
Acho que aqui no Brasil nos relacionamos numa boa com todas as raças, graças a Deus. Claro que nem tudo é perfeito. Eu diria que existe ainda um pouco de "EXCLUSÃO", como existe para com os mais pobres, os menos cultos,..., e outras bobagens sustentadas por uma minoria.
Gostei muito da postagem porque pude "desabafar" essa opinião que fica sempre "engasgada" no meu "opiniômetro", rs...rs.
Aqui na nossa terrinha, sempre que tem uma manifestação, você ve de tudo, menos os mais interessados, não é?
Beijo.
Manoel.

Laiz disse...

Seria bom se não precisassem de datas como essa, mas é importante tê-las por que infelizmente existiu e ainda existe muita discriminação.
E um dia da Consciência Negra com muita percussão vamos combinar que é uma delícia!!! Amoooo o som dos tambores Ana!!!!!!
Saudades!!
Bjooooooooooooooooo