segunda-feira, 26 de março de 2012

Faxina número 02

Faxina número 02 - Em casa de ferreiro...

Ligaram da escola no meio da tarde.
"Ana Paula, aqui é da escola... é que seu filho caiu e a professora pediu para avisar, mas está tudo bem".
E meu coração não sobressaltou. Deveria mesmo estar tudo bem. Coração de mãe não se engana.
Até tentei encontrar um táxi, mas não havia nem pra remédio. Fui a pé mesmo. Passo apertado, daqueles de deixar a respiração ofegante.
Cheguei tranquila na escola e pedi para falar com a pessoa que me ligou.
Ela não está - foi a resposta.
Disse que eu era a mãe do Bernardo e me ligaram para vir buscá-lo.
Aguarde.
O coração acelerado pelo andar ligeiro lá ia se acalmando, retomando o compasso habitual.
O problema é que o garoto não aparecia. Que demora.
Foi então que eu ouvi - "A Maria foi para o hospital, vai ter que avisar a mãe que ele convulsionou".
A Maria, aquela que me telefonou e que agora não está na escola?
Aí o coração disparou.
E como eu estava sem chapéu, já fui logo gritando - cadê o meu filho?


Eis que ele aparece com a professora, que treme, que está pálida.  Mas ele está ali bem diante dos meus olhos com um curativo logo abaixo do olho.
Recobrei o compasso, conversei bastante com ele, confirmei que estava bem e saímos.
Ele queria falar imediatamente com o pai. Telefonamos, ele explicou o acontecido durante uma partida de futebol, eu peguei o telefone e aumentei um pouco a situação ( que era pra ver se ele chegava mais rápido! )
Só fomos ser atendidos depois de quatro horas...
Como diz o ditado "Em casa de ferreiro, o espeto é de pau".


Foram só alguns dias de inchaço, muita paparicação das meninas na escola, o ponto falso no atendimento domiciliar, chamegos e hoje nem marca pra contar a história!
Só a foto antes da faxina do celular.

12 comentários:

✿ chica disse...

E ficou a foto pra registrar o momento de pânico da mãe e depois, o de alívio! Quantos sustos levamos!!!beijos,chica

Blog do Óbvio - Manoel disse...

Ana Paula, sem apelar para fatalidades, mas...a cada dia somos surpreendidos por grandes emoções. Ora boas, ora ruins. Por isso é que acho que quem tem filhos deve sempre tomar "vitaminas para o emocional". Nessas horas temos que dar o grande apoio a criança e normalmente estamos meio que dilacerados, não é?
Putz, ficou feio o "zóinho" do Bernardo!
Que bom que foi só um susto e está tudo bem.
Beijo.
Manoel.

Lola disse...

NOssa, eu ia ficar apavorada! Melhoras pro teu pequeno. beijões viu!
http://antonellaesuaboneca.blogspot.com.br/

Claudia disse...

Como bem disse a Chica, quantos sustos levamos, ne?!
Que bom que ficou tudo bem!
Vou esperar as próximas faixas, amiga!
Bjks mil

Ivani disse...

Oi Ana, quando foi isso, faz tempo? Coitado do Bernardo, ficou bem feio o olho dele, em?
Não consegui entender direito, ele convulsionou, ou não?
E também não entendi o porque do ditado "em casa de ferreiro...".
Será que estou ficando boba? não entendi...
Que bom que tudo terminou bem, que ele já está até sem as marcas da "perrenga".
Beijos querida, continua faxinando que tá bom demais.

Patricia disse...

Quanta história gostosa para recordar.
Bela faxina!
Q bom que ficou tudo bem. : )
bjs

Marly Bastos disse...

Pois é, coração de mãe não se engana, sabe quando eles ainda estão vivos (rsrsrs). Mas coitado, ficou com o olho bem inchado, ainda bem que não afetou mais nada e recebeu dengos como consolo.
Eu quando era criança morria de vontade de quebrar o braço para ser paparicada por minha mãe que nao tinha tempo pra nada. Enfiei o braço entre a cerca e forcei pra quebrar... Além de somente doer e não quebrar, ainda levei uma surra pra nunca mais fazer aquilo. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Eu também não era fácil não!
Beijokas doces pro seu Bernardo e pra você que mereceu um dengo também pelo susto.

Sandes disse...

Tadin dele. Deve ter sido uma agonia só! Beijo Ana Paula e a faxina continua, né? rsrs

mfc disse...

Desde que nascem que as preocupações não deixam de se sucederem!!
Humm... coração apertado... imagino!
Beijinhos.

Imac by Artes disse...

Minha querida!
Ainda dizem que ser mãe é padecer num paraiso!
Só nos sabemos! Corações descompassados, ansiedades
e outros... Fazemos tudo pra vermos os filhotes protegidos e felizes.
Abraços! Um lindo dia pra vocês.

Rosecleia Kéia artes disse...

Olá Ana,vim conhecer seu blog através da Cris, do blog cada qua com seu piquá,achei lindo o que vc escreveu lá, parabéns!
Li seu post aqui e graças a Deus seu lindo garotinho ta bem.
bjs Deus abençoe vc e sua família!

Rafaela disse...

Tb não entendi "em casa de ferreiro...". O marido é médico? E o Bê teve convulsão ou foi confusão da escola??
Nossa, qtos questionamentos, hahahaha.
Beijos