quinta-feira, 29 de março de 2012

Faxina número 04

Faxina número 04 - Os pés do pianista

A música entrecortava a aglomeração de rostos apressados, carrancudos, com o sono se debatendo nas pálpebras.
A música estava ali na estação Sé do metrô de São Paulo.
Assim que as portas da composição se abriram e eu e minha filha fomos impulsionadas para fora do trem, sentimos a melodia antes mesmo de sentirmos o ar pesado que impulsionava a nossa respiração.
Havia pressa em nossos passos, não em nossos ouvidos que nos conduziram à nascente do som.


Meus olhos foram enternecidos para os pés do homem sentado à frente do piano.
Não eram pés de um pianista. Por certo seriam sapatos lustrosos o invólucro dos pés de um pianista e não chinelas envelhecidas, sujas e esburacadas pelo uso.
As mãos causticadas por algum trabalho bruto ou pela brutalidade da vida, eram desprovidas de beleza, mas de uma suavidade fascinante.
Flutuavam e pousavam com tal leveza no teclado branco e preto que faziam a própria melodia valsar.
Após o fim da segunda canção, ele virou-se para seu público de cinco pessoas e recebeu abafados aplausos.
Na minha pressa, ainda havia um tempo para um dedo de prosa.
"Venho aqui todas as manhãs desde que colocaram o piano nesta estação. Toco de ouvido. Aprendi só de olhar quando eu era moleque. Era uma dádiva a gente poder ver e ouvir o pianista naquela vida seca do agreste".
Não era preciso mais explicações para compreender aqueles pés que também sabiam utilizar os pedais de um piano.
Levantou-se e misturou-se à multidão. 




Minha filha sentou-se e pousou suas mãozinhas sem jeito pela primeira vez em um piano.

8 comentários:

Júlia disse...

Mãe foi muito legal a minha primeira vez no piano! Sentir o piano.Beijos da sua filha júlia

Ivani disse...

Que linda a Julia! e as maõzinhas indecisas, delicadas? isso não tem preço.
Que experiência boa essa de ver alguém humilde, mas cheio de talento e força de vontade.
Adoraria ter estado lá.
Acho o som do piano maravilhosos.
Creio que é meu instrumento favorito, ficaria muito tempo ouvindo.
E não só clássicos. Veja que Ivan Lins toca muito bem, César Camargo Mariano também é mestre, e não tocam clássicos. E muitos outros que não me lembro agora.
Ana, estou gostando demais dessa faxina, tem mais?
Obrigada pelos momentos deliciosos.
Beijos querida.

✿ chica disse...

Tu consegues sempre dar teu toque lindo de contar.

Linda cena e tua filha no piano, um amor!Ela não vai esquecer! beijos,chica

Anne Lieri disse...

A Julia ficou uma graça nessa foto!Que fofa!Uma história muito bonita,Ana!A musica faz bem para a alma e está dentro de nós, nós somos uma canção ambulante!...rss...bjs e meu carinho!

mfc disse...

Mas quanta ternura neste post!
Tudo a conduzir-nos para um final ternurento e lindo!

Beijinhos...

Blog do Óbvio - Manoel disse...

Ana Paula, muito bacana essa cena que você presenciou. Eu tive conhecimento desse piano e achei a iniciativa de Depto. de Cultura de São Paulo muito bem bolada. Fizeram até uma programação com diversos instrumentos, cantores,..., lá na Sé mesmo. Gostei muito dessa "faxina".
A Júlia, como sempre, muito linda.
Beijo.
Manoel.

Tina disse...

Maravilhosa proposta essa. Tenho um novo desejo: sentar de frente e passar os dedinhos sob as teclas de um piano, deve ser magnânimo, mágico, envolvente.
O que sairá mais dessa faxina?
Isso é um celular ou um sótão?

Coisas da Vida disse...

Obrigada Ana!!
Eu logo percebi que a Julia com essa carinha de menina levada da breca só podia ser ariana, rsrsrsrsrs
Felicidades para a pequena Julia e muitos anos de vida com paz, saúde e realizações.
Beijos!