terça-feira, 13 de agosto de 2013

As leituras da Júlia

Quando minha filha tinha 1 ano e 4 meses de vida, sua primeira professora me chamou para uma conversa.
"Ana, a Júlia chorou durante a leitura do livro que você nos enviou. Pode ser que tenha acontecido alguma coisa enquanto eu lia, mas a impressão que tive é que ela se emocionou. Talvez sejam as cores do livro. Me mande o livro no próximo mês, por favor."
Mês seguinte, ela chorou novamente. Um choro silencioso, como disse a professora. Ela parece entrar na história e de repente as lágrimas escorrem - assim me relatou e acrescentou: estranho porque os outros não reagem assim, deve ser o livro.

O livro em questão era Para onde vai a quinta-feira?
Lindo, poético em tanto melancólico. Quando li em casa, ela também chorou.


Há pouco tempo, comecei a perceber que os livrinhos infantis eram lidos muito rapidamente e ela começou a trazer livros da biblioteca bem "maiores", encontrados nas prateleiras dedicadas aos juvenis.
Foi então que eu decidi ler um livro para adolescentes, queria saber como era esta literatura e comprei um livro da autora Paula Pimenta - Minha vida fora de série.
Antes mesmo que eu terminasse a leitura, vi a Júlia com o livro em mãos e os olhos cheios d'água!
"Desculpa mãe, eu comecei a ler sem te pedir, mas é tão bom, tão emocionante. Eles vão ficar juntos?"

O livro tem 405 páginas e ela o leu em quatro dias e queria muito a continuação.
Vimos que seria lançado o segundo volume e eu resolvi levar a Júlia na tarde de autógrafos.
Eu nem fazia ideia do que nos esperava...

Chegando à livraria, quase não conseguimos entrar, tanta gente que tinha, ou melhor tantas adolescentes.
Compramos o livro e fomos para a fila de autógrafos.
400 pessoas na nossa frente. Isso era duas horas da tarde e o autógrafo só começaria às quatro.
Júlia queria desistir. "Mãe, todo mundo tá me olhando, eles devem achar que eu sou uma criancinha. Ninguém acredita que eu leio os livros.
Não se importe com os outros, foi o que respondi.

De repente, uma pessoa parou ao meu lado e perguntou se estávamos só eu e ela.
Confirmei e a pessoa disse que tinha um lugar lá na frente para ela e foi nos puxando em meio àquela multidão. Colocaram uma pulseira no braço da Júlia, disseram que eu não poderia entrar e que ela entraria para uma conversa "vip"com a escritora, apenas para umas trinta meninas.


Depois da conversa, começariam os autógrafos e alguém da produção, achou a Júlia muito pequenininha e me deixou entrar!


Adorei, é claro! Pude fotografar tudinho!

Júlia continuava preocupada: mãe, essas adolescentes ficam me olhando; ninguém acredita que eu leio.

Chegou a vez da Júlia. Fiquei pertinho clicando e ouvindo a conversa das duas.




Não acredito que você leu o meu livro, a escritora perguntou! E quantos anos você tem?
Oito.

E então engataram numa conversa e a Júlia surpreendeu: sabia cada detalhe, sabia o poema de amor de cor, falava com a emoção de quem esteve dentro da história!




Júlia ainda não leu seu livro autografado. Quer pegá-lo com a agenda tranquila, porque quando ela começa não quer parar. Está deixando para as férias.



Ela adorou a experiência!

Ainda livros:

Essa semana a experiência não foi tão boa para ela...
Montaram uma livraria na escola dela.


Ela me pediu dinheiro para comprar um livro e quando voltou da escola, voltou brava porque não a tinham deixado comprar.
Eu quis saber se ela tinha escolhido um livro muito caro e o dinheiro não foi suficiente.
"Não mãe, o moço falou que o livro não era para minha idade e ainda me levou para a estante dos pequenos".
Bem, ele fez a sua função de orientar por idade, ademais, ele não te conhece...

Voltou com o pai e apesar de advertida mais uma vez sobre sua escolha, trouxe o livro para casa.
"Nunca mais compro na livraria da escola, ninguém respeita nossos gostos. Eu li a sinopse, eu realmente me interesso."

Trouxe para casa José de Alencar - Senhora.
E está pelos cantos suspirando com Aurélia.


E entre uma leitura e outra, ela coloca seus bichinhos para dormir!


29 comentários:

Ana Bailune disse...

Sua menina é um prodígio! Que ela continue assim, leitora assídua! Concordo com ela quanto às livrarias das escolas. Quando eu era pequena, obrigavam-nos a ler certos livros, ou seja, desestimulavam o prazer da leitura.

thalento arnônimo disse...

Morri de inveja... Meus filhos herdaram dos pais a falta de disposição para ler. Somos praticamente uma família de analfabetos funcionais.
Parabéns!

Zilani Célia disse...

OI ANA PAULA!
A JULIA É UMA GRAÇA.
É UMA MENINA PRECOCE, NÃO HÁ DÚVIDAS, MAS, MAIS DO QUE TUDO ELA É LINDA E SENTIMENTAL E ISTO DEVE SER PRESERVADO NELA, QUEM SABE NO FUTURO NÃO SERÁ UMA GRANDE ESCRITORA?
CONHECIMENTO ELA ESTÁ ARMAZENANDO E AMOR PELA LEITURA NASCEU COM ELA PELO QUE LI.
ABRÇS
http://zilanicelia.blogspot.com.br/

Tina Bau Couto disse...

Vou começar pelo fim, que nem leitura de mangá :)

Amei a cobertinha dos bichinhos, diz a ela que eu tenho um pônei azul com cabelo rosa que eu mesma comprei para mim mesma
e tenho um passarinho que minha irmã me deu, eles iam amar essa quenturinha e companhias.

Qto a Paula Pimenta pensei em ir conhecê-la qd ela esteve aqui e pedir autógrafa no livro Apaixonada por palavras, mas achei que iam ficar me olhando que nem ficaram para Julia e minha mãe não iria comigo me apoiar.

Adorei as fotos, a da moça de boca aberta de mãos dadas com a mini-leitora é a melhor, fora as dela com a escritora que quero uma para mim por e-mail e uma foto do autógrafo.

Isso de nivelar a faixa etária a leitura é legal, mas muito mal conectado com a realidade e precisa ser personalizado.

Meu filho que já leu Jostein Gaarder a uns 2 anos atrás, qd tinha 11, livro sobre grandes navegações do mundo, A arte da guerra e outras leituras densas, traz da escola livros que para ele são uma piada as vezes, que se fossem só que ele lê, ele não gostaria tanto de ler e lesse tanto.
Por isso temos que ter consciência e atitude para oferecer e facilitar o acesso a leituras diversas a nossos filhos, sobrinhos, vizinhos e a quem nosso canto de leitoras e escritoras passarinhas alcançar.

Da emoção, o que dizer...
Tenho 37 e choro com comercial de margarina, mas tb sou forte como uma rocha como muitos valentões e durões não são.

Muitas reticências para Juju...

"Há tanta coisa para aprender, tanta informação para absorver.
Se tudo na vida é uma questão de “ponto” de vista, o meu, certamente, é reticências"

Vania Lucia disse...

As crianças de hoje estão muito à frente do esperado, do determinado por tabelas. E são crianças como a sua Julia que vão fazer as coisas mudarem. Parabéns Julia pela escolha cultural e continue lutando pelo seus direitos e vontades reais.
E parabéns para a mamãe pelo post...
Bjs
Vania

✿ chica disse...

Julinha é uma grnade menina. Sabe das coisas, sabe o que quer e o que não quer!

Cabe à escola saber, aprender a respeitar isso, dar um tratamento especial. Poderiam ficar felizes pois tantos nem querem chegar perto de livros. As escolhas dela, ela sabe e ninguém mais!


Adorei as fotos com a escritora, o carinho que passou. Muito legal te ler e certamente, muito ouviremos falar da grande Julinha que apesar de sábia, bão deixa os bonequinhos e brinquedos.!

Parabéns! beijos,chica

Alê Lemos disse...

Gente, mas que menina fofa e esperta! Eu era assim tb kkk aos 10 me apaixonei pelos livros através da literatura espírita. Aos 12 já tinha lido dois livros de 300 e poucas palavras hioje eu já li 249 livros, e a minha meta é chegar em 500 antes de morrer kkkk por causa de um professor de história que já tinha lido essa qtde de livros. Mas minha história não é nada comparada com a da Julia e a minha amiga q se apaixonou por machado de assis aos 11 anos.

JAN disse...

Oi Ana Paula!
A Julia é uma criança inteligente e observadora que está sempre precisando de um desafio maior. Ainda bem que ela procura manter-se criança... talvez ela já tenha percebido o quanto é importante viver essa fase tão importante na vida de alguém.

Abração
Jan

PS: Escrevo assim porque tenho um filho que foi uma criança assim, um tanto precoce...;-)

Pandora disse...

A Julia é fora do comum!!! E é linda, e é lirica e tem um jeito tão próprio de ser e estar no mundo!!! Eu sigo, leio e comento!!!

Suzy Rhoden disse...

Que post mais lindo! Já sou fã da menina Julia, quero autógrafo, pois não vai demorar muito para eu estar comentando nos blogues dela, tenho certeza disso! Vivi experiência parecida com a da Julia,na escola, quando queriam limitar minhas escolhas na biblioteca... Foi uma luta, mas venci e fui para casa com o livro que eu queria. Parabéns para você, mamãe consciente que sabe respeitar e valorizar o 'momento' de sua filha. Beijão nas duas!

Lúcia Soares disse...

Que gracinha, Ana Paula. Que filha maravilhosa!
Também fui uma menina que leu muito, desde novinha. Tanto que ando relendo os livros dos quais nem me lembro mais. rs
A Júlia deve ter saído à mãe, não?
Beijo nela.

Amara Mourige disse...

Ana Paula, que menina inteligente e adorável! Estou encantada!!
Beijos
Amara

Smareis disse...

Oi Ana Paula,Boa Noite,

Fiquei sem palavras pela beleza de sua postagem. Na verdade me emocionei com esse tesouro que tu tem em casa. Linda menina! Que Deus o Abençoe... Eu quando criança também gostava muito de ler livros as escondidas. Minha mãe as vezes não gostava dos livros que eu lia, mas eu visitava as bibliotecas da cidade quase todos os dias pra pegar livros.

Parabéns pela tua filha!
Filhos são benção divina. Tenho dois, mais não são tão bom de leitura assim como tua filha risosss.

Beijos e ótima semana!

Patricia disse...

Q linda!
Meus olhos encheram de lágrimas de emoção, que alegria ver a autora ali pessoalmente.
Uma mocinha com alma de criança.
Que bom que ela brinca, se diverte e lê.
Adoro essa família!!
Parabéns pela criação dos seus filhos!
Bjs

Débora disse...

Oi Ana,

Aqui em casa tenho uma ávida leitora também que iniciou assim como Júlia, quando perguntava para ela que programa gostaria para o final de semana sempre respondia e responde até hoje "ir para a livraria"...Que presente quer ganhar? Livros. Em um aniversário me lembro que ganho um presente que ganhou um jogo que ela já tinha, qualquer criança gostaria de trocá-lo por um outro jogo,mas ela não, disse "mãe vou aproveitar que já enho e trocar por livros" e foram muitos livros pois o tal joguinho era caro...
Ela está com 12 anos e lê em média 120 livros por ano, foras os que são obrigatórios da escola, os da aventura literária. Agora foi na minha estante e pegou muitos dos meus para ler. Em relação a tarde de autógrafos da Paula Pimenta, também tivemos por aqui, fomos a livraria as 15:00, conseguimos uma senha, ficamos na fila das 15:00 a 23:00 e desistimos com ela a se debulhar em choro, mas não tive mais condições de ficar na fila, e olha que ainda tinha bastante gente, o shopping fechou e a fila lá estava. Vai ter um outro neste domingo 18/08 e já sei que será uma nova maratona, mas faz parte, tudo pela leitura.
Bjão e um cheirinho na Júlia.

Rita disse...

Bom dia com muita alegria!
Agradecer o seu carinho é divino
Que maravilha ler e ver isso minha querida, acabei de receber seu livro vou ler pelo que vi deve ser ótimoooooo bjãoooooo
Abraços com uma amizade bonita
__________Rita!!
✸ ✿¸¸¸.•*´¯`❀ ➥ © ✿¸¸¸.•*´¯`❀

Das coisas que vejo e gosto. disse...

Oi Ana!

O que a gente sente quando vê uma criança como a Júlia, principalmente eu que ainda não sou mãe, émula fé, uma esperança na vida, sabe?

Desejo o melhor pra ela, sempre!

Beijos!

Selma

Rovênia disse...

Que fofa! Crianças que leem muito e desde pequenas inspiram-se nos pais. O incentivo veio de vocês! Beijos!

Marly de Bastos disse...

Ana Paula,
Dizem que em "casa de ferreiro, o espeto é de pau". Olha sou professora de língua e literatura portuguesa e meus filhos nunca gostaram de ler. Ganhava tantos livros infanto-juvenil e tinha uma biblioteca em casa, mas só servia para os alunos que gostavam de ler.
Parabéns pela sua filhota super, hiper e mega leitora. Fiquei encantada com as fotos!
bjkas doces.

A BETI disse...

Resumindo sua postagem maravilhosa, "Filho de peixe, peixe é."
Uma tarde linda para mãe e filha!
Bjssssssssssssssssssssssssssssssss

Flávia Brito disse...

Geeente, ela fofa. Fico sempre muito impressionada com a sensibilidade dela e ao mesmo tempo me deixa despreocupada por que a daqui também se emociona, principalmente com os filmes, e todos vivem dizendo para eu não deixar que assista. Acho uma delícia que as crianças leiam com tanta vontade, mas tem certas leituras que realmente exigem alguma maturidade para que a criança compreenda. E as fotos na sessão de autógrafo ficaram ótimas.

Beijos!!!

Moro em um Kinder Ovo disse...

Lindo o interesse da Júlia pelos livros e sua sede de saber. São estes companheiros que vão acompanhá-la pela vida e contribuir para a sua formação. E obrigado pela indicação do link. Fui até lá e eu gostaria de ver, várias crianças, de mãos dadas com a Júlia, à caminho das livrarias.

Kellen Bittencourt ( Trilhamarupiara) disse...

Que linda Ana, a autora não esperava por esta com certeza, nasceu uma eximia devoradora de livros, parabéns! Bjinhoss

Calu disse...

Como é maravilhoso saber da grande leitora que é a Júlia e, daquelas realmente entregues ao ato de ler.Uma verdadeira degustadora, sensível e atenta.
Um abração festivo pra Júlia com todo meu apreço\0/!

As fotos ficaram sensacionais.Merecem um álbum de recortes para este e para os próximos.

Bjkas,Ana.
Calu

Ivani disse...

Que interessante Ana, ainda hoje estava lendo uma reportagem sobre Paula Pimenta, na revista Veja desta semana.
E a faixa etária a quem ela se dirige é de 8 a 12 anos. A Julia realmente é muito adiantada nas leituras. Isso é motivo de orgulho para voces, claro, e deve ser delicioso para Julia poder contar com a solidariedade dos pais.
Senhora, de José de Alencar eu devo ter lido aos 15, sei lá.
Que graça que ela é! as fotos ficaram lindas, e imagino a alegria dela em poder conversar com a autora.
Guardando as devidas proporções, seria como se eu pudesse trocar algumas palavras com Gabriel Garcia Marquez.
Nossa, seria o máximo!
Parabéns pela filhota linda e esperta! beijos nas duas.

Kati Stribe disse...

Olá, que legal a sua filha gostar de ler desde cedo, também tenho uma filha chamada Julia, e ela recém está aprendendo a ler, torço para que ela goste também! bj
http://desejoserperfeita.blogspot.com/


VERINHA TIBURSKI disse...

Olá Ana Paula.
Fiquei emocionada com este relato de sua Julia, como ela eu também desde pequena me interessava por livros que não eram para minha idade e o pior do meu tempo de criança é que tudo me era proibido, assistir a novela ou cantar algumas musicas e então imagine livros,meu avô que era minha salvação, quando tive minha filhona vi que nela não havia o mesmo amor que o meu pelos livros,então veio minha Gabi que aprendeu a ler antes de ir para o jardim com os gibis da turma da Mônica que ela amava, tem até hoje estes gibis.
Quanto se emocionar quando ouve uma historia, meu sobrinho fazia isso quando lia para ele o Jacarezinho valente, minha cunhada até me proibiu de ler para ele de tanto que chorava e eu ainda fazia as vozes dos personagens...rsrsrs.
Amei seu post vi a alegria da Julia em conhecer a escritora, que alegria ela deve ter sentido por ser lida por uma criança de oito anos. Fora que a Julia é uma bonequinha linda. Parabéns.
Agradeço pelo carinho em mandar os livros, elas receberam e estão muito felizes, a Jan fez até um post, valeu mesmo.
Beijinhos e até mais...

Etienne disse...

Hey, Ana! Quanto tempo... Saudades das suas delicadezas. Vim agradecer pelo carinho. Obrigada pelo seus recadinhos lá no blog! Achei este post aqui uma lindeza!!! Uma ótima semana pra você! A gente se fala. Bjs.

Filha de José disse...

Que linda a sua pequena leitora assídua.

Bjo

AnaVi