sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Colorido Concurso Cultural

Há um livro aqui em casa, surrado, manuseado, lido e relido, que o tempo se encarregou de lhe impingir cores, tons amarelados e também o perfumou, com o perfume que só os livros conhecem.
Sua história começa com um sopro frio de um vento e Dona Mãe pedindo ao filho que lhe traga um casaco verde. Ele lhe traz o azul. Sempre confundindo as cores, é levado ao médico que sentencia: esse menino apenas enxerga do branco ao preto, todos os matizes de cinza e de luz e de sombra. Cor nenhuma.
Dona Mãe fica sem cor e aí entra em cena a avó, Dona Olívia, que vai ensinar o neto a sentir as cores.
Quindim, buraco na terra com água, joaninha passeando na mão, brisa do mar salgando o rosto, sentar-se nas pedras num final de tarde para sentir o calor do pôr do sol e assim aprender o laranja...
É com toda essa poesia e dedicação que Jonas aprende as cores. 
Esse livro, a cada reencontro, numa gaveta de um quarto ou de outro, ainda me encanta e foi por esse encantamento que fiz essa introdução para mostrar em cores e palavras os ganhadores do Colorido Concurso Cultural que a Tina e eu organizamos.
Foi uma semana deliciosa, inundada de cores, lindas fotos, poesia de todas as formas. Todos mereciam ganhar! Como não seria possível, três participações:


"Uma máquina de escrever, um papel, uma parede verde e, um pouco de inspiração" por Nina e suas letras.


"As sombras denotam a existência de algo verdadeiramente iluminado que está logo a frente" por Luís Fellipe.


"Estão vivos, na lembrança, meus tempos de criança, adolescência e juventude. Posso ver-me na varanda e sentir a brisa do vento, admirar o azul do firmamento" por Majoli.

Luz, cores, sombras, palavras... obrigada a todos os que participaram, divulgaram o concurso!
Já está dando saudade dessa semana cheia de cores e poesia.
E por falar em saudade...

 - Vó... E o lilás?
 Dona Olívia se virou para o neto e deu um suspiro.
 - Ah, o lilás... essa é uma cor especial, Jonas. Alegre e triste, suave e forte, tudo ao mesmo tempo.
 E com um sorriso que não era bem um sorriso acrescentou:
 - Lilás é a cor da saudade.
 E lá se foi Jonas de volta para casa, no banco de trás do carro, rodeado de sacolas e travesseiros, seu cachorro de pelúcia ( macio e marrom ) no colo.
 E aquela explosão de lilás no peito.


* livro: Jonas e as cores, de Regina Berlim com ilustrações de Taisa Borges. Editora Peirópolis

13 comentários:

✿ chica disse...

Ana, que maravilhosa introdução trouxeste para falar das lindas fotos que venceram o concurso, merecidamente. Parabéns novamente à Majoli, Ana e Luis Felipe! bjs, ,tuuuuuuuuuuuuuuuuudo de bom ,muitas cores e mais cores! chica

Calu B. disse...

Ana,
que moldura linda vc trouxe para a premiação do concurso...o aprendizado das cores, seus infinitos ardores, nuances fortes e suaves, lembranças, amores.Um livro afetivo!
Parabéns às organizadoras e aos ganhadores.
No próximo estarei mais atenta pra poder entrar na roda :D

Bjos,
Calu

Cristiane Marino disse...

Que livro lindo deve ser este! E as fotos do concurso ficaram realmente incríveis.
Bjs

✿ chica disse...

Ana Paula, ficou lindo o teu PEDACINHO por lá! valeu, obrigadão! bjs, chica

Tina Bau Couto disse...

Para mim foi um prazer organizar e vivenciar esse Concurso com vc :)

Linda a sua resenha, desejosa fiquei desse livrinho e orgulhosa das participações, de todas elas

Meu agradecimento a vc e a todos que participaram
Muitas interações, cores e poesias em nossos dias \o/

Poesia do Bem disse...

Muito lindo!!!!!

Sonia Tolfo disse...

Lindas fotos, merecedoras do prêmio.
A história desse livro é linda, e a definição do lilás é maravilhosa.
Abraço!
Bom final de semana1
Sonia

Moro em um Kinder Ovo disse...

Parabéns pela iniciativa deste concurso e é sempre bom ver como vocês conseguem interagir e trazer pessoas para esta "roda". E a indicação do livro já está anotada.

Bia Hain disse...

Olá, Ana, como vai? Que lindo esse texto, estou maravilhada! Ensinar cores através do que nos cerca!
Parabéns pela iniciativa do concurso, não fiquei sabendo, desde já parabenizo os participantes e ganhadores. Saber enxergar cor nas cores, beleza nas sombras... como é importante o conservar disso tudo. Um abraço!

A Menina das Ideias disse...

Gente que lindo livro! Fiquei emocionada aqui. Qual seria a cor da frustração? Tô frustrada por não ter ficado sabendo desse concurso.

Majoli disse...

Ana Paula, comecei a te ler e fui me encantando.
Esse concurso foi delicioso e confesso que me incentivou tanto que vivo postando fotos no instagram e "lendo" o que elas me dizem.
Amei ter sido uma das ganhadoras e parabenizo a Nina e ao Luis Fellipe, que tiveram participação muito bela.

Gostei muito do trecho, deixado por ti, do livro Jonas e as cores...mágico.

Ansiosa pela chegada do teu livro e do marcador da Tina.

Obrigada por tudo.
Meu carinho.
Abraços de um final de semana de paz.

(Me perdoe por não ter vindo ontem, infelizmente não tive tempo disponível.)

Roselia Bezerra disse...

Olá, querida Ana Paula
Passo pra parabenizar à Majoli, que tenho mais contado, pelo prêmio...
Na certa, ela merece ficar feliz...
Gostei muito de ter aprticipado...
Bjm florido pra vcs que se empenharam no concurso e aos demais ganhadores.

Filha de José disse...

Parabéns aos ganhadores que vão adorar o livro, assim como eu.

Adorei essa ideia de lilás ser a cor da saudade.

Acho que é mesmo!


Bj