terça-feira, 9 de agosto de 2011

A simplicidade do paladar


Tenho lido textos tão lindos falando sobre simplicidade.
Textos que me tocaram, marejaram meus olhos. E por isso vou escrever o que já está lá nas entrelinhas da simplicidade e que eu tenho refletido bastante ultimamente.
A simplicidade do paladar, ou talvez a perda da simplicidade do paladar.
Dia desses pensava num texto que queria escrever e não fluiu ainda, mas nos pensamentos haviam compotas. Doces em compotas.
E eu me dei conta de que minhas crianças não gostam desses doces. Chocolate é o que impera.
Quando são bebês é tudo mais simples e depois que crescem, o cuidado passa a ser redobrado para que não percam a simplicidade do paladar.
Hoje, especialmente, nas grandes centros urbanos, temos a facilidade de alimentos que fogem do sabor simples aliado à correria. Equação esta que pode ser desastrosa.
Mas não quero falar somente em saúde, doença, obesidade.
Falar do prazer de sentir o gosto simples de um alimento. Porque nós adultos, podemos bem comer beterraba por ser saudável, por precisar estar no cardápio. Mas e a simplicidade do paladar? De apreciar realmente? Tenho receio de nos distanciarmos dela aqui em casa.
Durante o período em que as crianças ficaram na fazenda, eu pude fazer um exercício muito legal do paladar, mas que infelizmente fica difícil quando se tem horários a cumprir, gostos diferentes durante uma refeição.
Nestes dias eu esperei que o meu paladar dissesse o que era para eu comer. Esperei sentir vontade. E tive vontade de quiabo, de jiló e também de torta de chocolate meio amargo. No dia a dia fica difícil conciliar sabores que satisfaçam a todos. O mais importante é preservar o paladar simples e isso não significa abrir mão de coisas gostosas.
Acho também que o período da gestação (salvo exceções!) tem um ligação com a simplicidade do paladar. De repente uma vontade de algo que precisamos naquele momento.
E você já sentiu a simplicidade do seu paladar lhe pedindo algo? Beijo

6 comentários:

Patricia disse...

É verdade, a gestação deixa o paladar completamente diferente!

Uma pena também não encontrarmos árvores frutíferas facilmente, nada como pegar uma fruto do pé e comer ali mesmo, que sabor delicioso que tem. : )

obrigada pela visita.
bjs

Angi disse...

Ah, adorei!
E sinto direto, moranga, pure de batata, ah, meu paladar clama por carboidratos nesse frio!rs
E na gravidez, meu paladar pedia fruta, limão, e por aí vai...
beijocas

✿ chica disse...

Que lindo isso,Ana Paula! Adorei! Coisas simples tem tanto valor pra nós e nossas lembranças...beijos,chica

Débora disse...

Oi Ana!
Verdade...a simplicidade no paladar...Isso é muito legal! Como você mesmo disse, hoje não se consegue isso com facilidade, comer o que se tem vontade, desejo, o corre corre nos leva ao que se pode no momento, o que dá tempo...Por aqui tento viu seguir um pouco a vontade, pelo menos a cada dia fazer algo que um de nós gosta, já que a diversidade de gostos é grande...O melhor é quando conseguimos unir o gosto de todos em uma única refeição e todos ficam felizes à mesa...mas nem sempre dá. Você sitou as compotas...nossa como gosto delas, é um sabor de interior, casa de mãe, de vó, de madrinha...muito bom!
Bjão

LUCONI disse...

OLÁ ANA

Sim é verdade, o paladar simples, é quando conseguimos sentir realmente o gosto do que comemos o sabor, por explo. eu adoro couve flor, meu marido diz que não tem gosto de nada, para ele tem que ter muito tempero, gosto forte e lá vai pimenta, eu digo a ele que o seu paladar não está acostumado a gostos mais sutis, ele fica doido, mas é esta a verdade, habituar o paladar a sentir os verdadeiros sabores, nossa tem tanta coisa tão gostosa, hummmmmmm, giló, quiabo, abobrinha, beterraba, berinjela, ai ai tudo muito bom, parabéns pelo texto amei beijos Luconi

Su disse...

Bom dia moça...

ler seus textos sempre me levam a refletir e a voltar em algum momento da minha vida... isso é um presente que você me dá, sabia? Lembrei dos doces que minha mãe fazia, especialmente de goiaba e abóbora... senti o gosto aqui, e foi bom demais ter essas lembranças...
Meu filho gosta também, além dos chocolates... acho que foi um hábito que meio sem querer eu trouxe comigo e faz parte do nosso dia a dia... nossas compotas, doce de leite... hummm deu vontade de comer...rs

Beijos e um lindo dia pra vocês aí!

Su.