terça-feira, 11 de outubro de 2011

Figurinhas da corrupção


A corrupção na nossa política já deixou há muito de nos causar estarrecimento. Espanta-nos as poucas ações punitivas. O assunto tende a ir de encontro com a comédia, porque com a tragédia nos acostumamos.
Um nome no cenário político, Gastão, indicado a um cargo, disparou nas redes sociais porque inspirou até os mais mau humorados a fazerem piadas na mais livre associação de nome/política/corrupção.
Eu, tenho uma curiosidade: como foram estas crianças que hoje são os nossos políticos corruptos?
Nada de biografias do tipo em qual escola estudou e suas notas, acompanhava o pai... queria saber se sabia dividir uma guloseima, se jogava lixo na rua, se encontrasse um objeto perdido, qual seria a sua atitude?
Talvez fosse uma criança politicamente correta, mas como disse um outro representante do povo – uma água limpa e cristalina ao se misturar num córrego imundo, não tem como não se contaminar.
Como saber?
Tem-me intrigado um outro fato que está acontecendo na sala de aula de meu filho.
As crianças estão envolvidas em colecionar figurinhas de futebol e entre álbuns, quem tem mais, quem tem menos, compra e venda, trocas, têm ocorrido roubos silenciosos das mesmas. Algo de tipo: estava dentro do estojo, fui ao banheiro e quando voltei, não estava mais.
Coisa boba de criança? Afinal o que é uma figurinha?
E o comportamento de quem foi perspicaz em saber que o objeto de desejo estava guardado, mas a oportunidade de tê-lo está ali tão fácil.
Será que um homem público que confunde o dinheiro do coletivo com o seu próprio algum dia teve um álbum de figurinhas?

7 comentários:

mfc disse...

Uma óptima questão para que os psicólogos e sociólogos possam responder...!
Aí, tal como cá, os mesmos tipos de problemas

Tina disse...

Será que a professora, condutora da moral, da ética, do aprendizado em sala de aula observa e usa tais comportamentos e até outros do dia-a-dia para formar bons e honestos cidadãos?

Digo sem medo de errar: não.
Acham que o papel não é delas(es), não querem conflito, não fazem mais do que o que está na sua agenda, sem perceber que o que está na agenda não tem sentido sem os valores a que se propõe cada atividade didática, lúdica, disciplinar.

Sou professora e vejo o quão os professores fazem como os macaquinhos q não vêem, não ouvem, não falam...Lastimável, tento fazer a diferença, o que são 13 crianças?, para mim muito. Educar e ensinar a minha em casa pra mim já é muito, uma gota é parte do oceano.

Em casa, muito pouco tb se ensina por onde ando, vejo, pouca referência se faz dos pequenos gestos para os que amanhã serão grandes gestos.

Vale o antigo e incontestável provérbio:
"É de pequeno que se faz os grandes"

Angi disse...

Ana Paula!
Feliz dia das Crianças para vocês!!
Nossa, uma boa reflexão, eu acredito que quando crianças formamos nossa personalidade, nossos valores, e também acredito que as pessoas são influenciáveis.
Lamentável que não possamos contar com os políticos!
E sobre as figurinhas na escola, acho que talvez os professores deveriam intervir...
beijos amiga

✿ chica disse...

A escola não deve permitir essas figurinhas na sala de aula...Sempre acontece isso e dispersa!!!


beijos,chica

Lizete Delmonte Ferraz disse...

"A corrupção na nossa política já deixou há muito de nos causar estarrecimento. Espanta-nos as poucas ações punitivas."... que pena, não? muito triste...

Fui uma jovem tão idealista e vejo hoje jovens tão sem ideal...não brigam por nada, não lutam por nada...isso tem que mudar...e começa em casa.

Não acredito que o político hoje corrupto não era aquele que que roubava figurinhas. A criança aprende pelo exemplo, pelo limite, pelo amor, que também é severo e exigente, quanto às normas de ética, moral, valores e comportamento, pois só assim geramos adultos com mentes saudáveis e justas para com a sociedade que representam.

Hoje o que realmente falta são pais com vontade de educar e poder de liderar. Os filhos fazem o que querem, sem limites. E aí, nos resta o que está aí.

Mas, hoje é dia das crianças...um dia feliz!
Que possamos zelar, cuidar e protegê-las, levando um pouquinho de consciência...
Beijos

Débora disse...

Perfeita a postagem Ana!
Uma coisa que aparentemente parece ser boba mais que é muito séria a meu ver. Precisamos dar bons exemplos, bons ensinamentos, expressar bons sentimentos aos pequenos desde cedo, para que aprendam a respeitar o que é dos outros, a pedir e não pegar...Acho que tendo uma boa base no futuro ao conhecer pessoas que agem de maneira errada podem não se "misturar" e optar pelo bom, pelo que foi ensinado cedo.
Bjão e um cheirinho nos pequenos

Sandes disse...

Puxa vida, que a corrupção fede e é nociva estamos cansados de saber. O que me entristeceu mesmo nessa história foi saber que tudo poderá continuar a se repetir.