domingo, 9 de outubro de 2011

Reflexos



Não mais ouço a chuva
a tamborilar telhados
Não mais a vejo riscando vidraças
rastro de lamento
a escorrer em moldura acinzentada
Habito o interior de arranha-céus
órfãos de telhados

A cadência da chuva
brota do chão
rastro de pneus molhados
arranhando o asfalto

Não ouço mais a chuva no telhado
cadência que às vezes amedronta
às vezes acalma
acalenta sonhos

Do interior de um arranha-céu
vejo a chuva refletida
em espelho d'água
deitado ao lado do asfalto

Na vidraça vejo refletido
o rastro de uma lágrima
arranhando minha face
Ainda sei chorar.

Ana Paula

9 comentários:

Débora disse...

Lindo e tocante!
Bjão e um ótimo início de semana!

Silvia disse...

Depois da última vez que estive aqui, tem mais um monte de textos bacanas!... como sempre...

✿ chica disse...

Muito lindo e às vezes, chorar faz bem.Não podemos desaprender...beijos,chica

Angi disse...

Amei,amiga!
sabia que faltava emoção nesse domingo, e aqui sempre tem, ainda sei chorar tb e como faz bem!
beijos amiga
ótima semana para vcs!
p.s.tô bem sim, só ando super na correria com Tonico, guria não paro mais quase, e sim, tenho tirado fotos!rs

mfc disse...

Ainda bem que mantemos a capacidade linda de chorar!
Viver mostrando os sentimentos não é nenhuma inferioridade.
Beijos.

Patricia disse...

Lindo!!!
bjs

Cris disse...

ki lindoooooooooooo
eu adorei!!
^^

boa semana florzinha!
bjao ;)

Mãe da Tonton disse...

Ai Ana,lindo mas triste... deu um aperto no coração! E ai como tas?? Saudade de falar ctg por e-mail... beijõessssssss
ahh ta rolando um sorteioláno blog, participa... da para presentear alguém.. beijoos

Leninha disse...

Ana Paula,deixe que me apresente:sou Leninha,amiga da Su e vim até aqui conduzida pelo sentimento que vi,em seu comentário sobre as crianças,lá no Espaço da Educação Infantil.E,agora,vendo seu tocante poema,mais me emocionei...que bom que o morar em um arranha céu,não lhe roubou,não lhe secou as lágrimas.Continue assim,amiga,sentimentos não podem ficar escondidos.
Bjsssss,
Leninha